Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Semusa convoca agentes mirins para combater dengue



A prefeitura de Porto Velho, por meio da secretaria municipal de Saúde (Semusa), fez o lançamento da carteirinha de agentes mirins de saúde, na manhã desta quarta-feira (09/02), na Escola municipal Maria Isaura. A ação faz parte da programação da Campanha de Combate à Dengue, desencadeada em toda a cidade, numa parceria da Semusa, Semed, Agevisa e Sesau.

 Segundo a educadora Noeme Vieira, a participação das crianças é fundamental nesta ação de combate ao mosquito aedes aegypti. “As crianças serão agentes multiplicadores que levarão para dentro de suas casas e para sua comunidade informações sobre como evitar a doença, fazendo grande diferença nos dados que ainda são preocupantes”, disse Noeme.

Antes da entrega das carteirinhas, os alunos ouviram atentamente as explicações de educadores da Semed e técnicos da Semusa sobre as ações mais comuns de combate ao mosquito. Participaram também os coordenadores da Vigilância Sanitária e da Funasa, Belgrano Cavalcanti e Josafá Marreiro, respectivamente. Foram realizadas palestras sobre a doença, seguida de bate papo com os alunos, para sanar as dúvidas deles.

Raimundo Feitoza, coordenador municipal do combate à dengue, foi um dos palestrantes. Ele apresentou dados da doença, falou dos sintomas e da preocupação das autoridades públicas com esta doença que pode levar à morte. Raimundo explicou aos alunos que pequenas ações podem fazer uma grande diferença e que eles podem ajudar consideravelmente na diminuição dos casos. “Se você vê que na sua casa, existe uma caixa d’água que está descoberta, avise aos seus pais que ali pode ser um criadouro do mosquito; se o muro tem cacos de vidros, peça para colocar areia, ou retirar aqueles pedaços que possam estar acumulando água; peça para o papai verificar a calha, que pode ter folhas e também acumular água; a fossa também deve estar fechada, pois o mosquito utiliza não só água limpa, mas suja também”, observou.
 

Outras ações

A Semusa e Semed programaram visitas inspecionadas, na companhia dos alunos, pela equipe de endemias do município, em busca de possíveis criadouros do vetor da dengue, como também recolhimento de pneus com alunos do 6º ano, para o Ecoponto devido as suas ações e pit stops para abordagem dos condutores, passageiros e transeuntes, com distribuição de material nas imediações da escola. Para estimular ainda mais a participação dos estudantes foram programadas também premiações aos agentes mirins.


Contribuição

A professora Janaina Ferreira, destacou que o envolvimento das crianças nesta campanha, contribui para uma melhor formação. “Elas aprendem não só a combater a dengue, mas a juntos preservar o meio ambiente e trabalhar em conjunto”, disse.

O pequeno Lukas Toledo, de 9 anos, confirma sua participação. “Se eu encontrar qualquer vasilha com água parada, vou secar, e também vou colocar areia nos pratinhos das plantas, e avisar meus vizinhos sobre as caixas d’água abertas”, disse. Já Rayane Neves, de 11 anos juntou os colegas e disse que a partir de agora na escola e onde mora haverá uma tropa mirim de plantão, para fiscalizar tudo a volta e não deixar lixo espalhado que possa servir como abrigo para o desenvolvimento do mosquito.“Vamos ficar de olho, e não deixar o mosquito entrar nas nossas casas”, disse a garota.

A educadora Noeme Vieira ressaltou que a escola Maria Isaura foi a primeira unidade a receber a proposta, mas as outras escolas também participarão. De acordo com ela além das carteirinhas os alunos receberam materiais informativos sobre a doença e seus sintomas, como também as ações de combate ao mosquito. “A carteirinha é uma forma de incentivar o aluno, lhe ofertando uma missão perante sua comunidade, eles se tornam mais ativos diante desta ação, trazendo para si responsabilidades”, comentou.

O programa de Educação em Saúde desenvolvido pela secretaria municipal de Saúde, através do Niemsus, trabalha vários temas procurando abranger todas as áreas da saúde priorizando sempre a ação preventiva. “Nós precisamos orientar nossas crianças através de hábitos saudáveis de higiene, de educação alimentar e de prevenção mesmo, ensinando a elas que é menos oneroso para os órgãos públicos quando se consegue evitar a doença. Colocá-las como agentes mirins contra a Dengue é também mais uma forma de chegarmos aos adultos na tentativa de reduzir os casos de Dengue” finalizou o secretário municipal de Saúde, Williames Pimentel.

Fonte: Meiry Santos

 

Mais Sobre Saúde