Porto Velho (RO) sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Rondônia - Centro de Reabilitação atende cerca de 200 pacientes por dia


Lâmpadas de infravermelho, que completam o serviço dos profissionais, foram entregues recentemente para o Cero - Gente de Opinião
Lâmpadas de infravermelho, que completam o serviço dos profissionais, foram entregues recentemente para o Cero

Atendendo desde outubro de 2014, em Porto Velho, o Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero) é considerado referência em tratamentos de fisioterapia ortopédica adulto, fisioterapia neurológica adulto e infantil, terapia ocupacional e fonoaudiologia a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). “Além desses serviços, são oferecidos para os pacientes já atendidos por essas especialidades, o acompanhamento de psicólogo e psicopedagogo, assim como do Serviço Social”, acrescenta o fisioterapeuta Rodrigo Moreira Campos, diretor da unidade.

Sr. João diz que se sente bem melhor com o tratamento - Gente de Opinião
Sr. João diz que se sente bem melhor com o tratamento

Aproximadamente 200 pessoas são atendidas diariamente pelo Cero e o diretor da unidade garantes que o número de pacientes vítimas de acidentes de trânsito só não é maior devido à adequação dos serviços oferecidos ao longo dos anos de acordo com a procura da população. “As pessoas que vem até aqui para agendar o primeiro atendimento, vem com os documentos pessoais, cartão do SUS e um encaminhamento médico da rede pública indicando a necessidade de um atendimento específico”, conta o diretor.

Com equipamentos modernos, o Cero conta com salas completas para o atendimento de cada especialidade. “Além dos equipamentos de eletrotermofototerapia, o profissional tem que ser qualificado para isso, e nós temos equipe para isso. Temos máquinas de gelo, equipamentos de ondas curtas, eletroestimulador nervoso anti cutâneo, ultrassom terapêutico, além dos alteres, bolas de exercício, bola suíça de fisioterapia neurológica, andadores, cadeiras de rodas, espaldar, barras paralelas, enfim, tudo que é necessário para atender à demanda”.

Para os pacientes, como o senhor João Francisco de Lima, 66 anos, o atendimento não deixa nada a desejar.

 

“Estou fazendo a fisioterapia desde o início do ano, depois de ter sofrido um AVC, e para mim o serviço deles aqui no Cero é ótimo, já me sinto bem melhor após esse período”, declarou o paciente João Lima.

 

Carla Pereira da Silva é mãe do pequeno Natanael Ralph. Com um ano e dois meses de idade, o bebê tem hidrocefalia, e há nove meses faz o acompanhamento de estimulação com neuroterapia na unidade. “Eu vejo muita diferença já no comportamento dele. Sinto que ele responde bem aos estímulos e está bem mais esperto”, comemora a mãe de Ralph.

O bebê Ralph tem respondido positivamente à terapia - Gente de Opinião
O bebê Ralph tem respondido positivamente à terapia

Segundo Rodrigo, recentemente um dos pedidos feitos à Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) há mais de um ano, foi atendido pela nova gestão de pronto, diante de solicitação da diretoria da unidade. “A autorização e liberação foi muito rápida. São quatro máquinas de aternie por ondas curtas e diversas lâmpadas de infravermelho. Para se ter uma ideia, cada máquina dessa custa cerca de R$ 8 mil”.

Os gastos variam de acordo com os casos, mas segundo o diretor, o estado custeia todas as despesas. “Temos gastos com segurança, energia, limpeza, além dos gastos com os pacientes. Nós informamos os valores para a Sesau, mas infelizmente o Cero ainda não foi habilitado pelo Ministério da Saúde. Nesta gestão atual já estão sendo tomadas providências para que isso se resolva. As despesas estão sendo custeadas pelo Estado, uma média de R$ 70 mil por mês na realização dos procedimentos com os pacientes, fora isso há ainda os contratos com segurança, limpeza, energia, enfim”.

LOCOMOÇÃO

As cadeiras aguardam no pátio interno para a retirada pelos pacientes ou representantes - Gente de Opinião
As cadeiras aguardam no pátio interno para a retirada pelos pacientes ou representantes

O Centro de Reabilitação de Rondônia também comporta o setor de Regulação dos Meios Auxiliares de Locomoção. “Nós recebemos todos os pedidos protocolados e encaminhados pelas unidades de saúde para pacientes do SUS. As pessoas que precisam de um meio auxiliar de locomoção, seja cadeira de rodas simples, motorizadas, ou para banho, muletas, bengala ou andador, procura uma unidade de saúde, passa por um médico que vai avaliar e encaminhar o paciente com laudo sobre a necessidade”, explica Pedro Augusto de Oliveira, coordenador do setor.

O Cero atende a todo o estado com o fornecimento dos meios. “No interior, os pacientes procuram a Secretaria Municipal de Saúde, onde um setor específico recebe os laudos, encaminham para as Regionais de Saúde do Estado, que fazem todo o trabalho prévio antes de nos enviar. Aí iniciamos o processo de compra, que a depender do procedimento pode durar até 60 dias, ou se for um material mais sofisticado, como a cadeira motorizada, demoram cerca de até 120 para fazermos o fornecimento”.

O Cero entrega a média de 120 meios auxiliares de locomoção por mês. De janeiro a junho deste ano, já foram entregues 1.263 para todo o estado. A direção do Centro alerta aos pacientes do interior do estado que já estão no prazo de retirada das cadeiras de rodas, que podem pegar diretamente na unidade em Porto Velho, ou encaminhar um representante com procuração autorizando a retirada do objeto.

O Cero está localizado à Rua Petrolina, esquina com Moinho dos Ventos, nº 9960, Bairro Mariana, Zona Leste da capital.

Mais Sobre Saúde

Hospital de Amor Amazônia inaugura novo acelerador linear para radioterapia

Hospital de Amor Amazônia inaugura novo acelerador linear para radioterapia

O Hospital de Amor Amazônia inaugura nesta quinta (20), às 10 horas, em Porto Velho (RO), o seu segundo acelerador de partículas linear, equipamento d

UHE Jirau entrega postos de saúde, veículos e melhorias sanitárias para SESAI atender à terra indígena kaxarari

UHE Jirau entrega postos de saúde, veículos e melhorias sanitárias para SESAI atender à terra indígena kaxarari

A Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau entregou para o Polo da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), localizado no distrito de Extrema, três post

Municípios de Rondônia recebem pulverização para combater mosquito transmissor da dengue

Municípios de Rondônia recebem pulverização para combater mosquito transmissor da dengue

Com o período chuvoso o número de casos de dengue em Rondônia aumenta, e a preocupação da Agencia Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) é redobrad

Cientistas britânicos começam a testar vacina contra o coronavírus  em ratos

Cientistas britânicos começam a testar vacina contra o coronavírus em ratos

Uma equipe de pesquisadores britânicos anunciou hoje (11) que está testando em ratos uma vacina contra o novo coronavírus e espera concluir a experi