Porto Velho (RO) quinta-feira, 24 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Prefeitura alerta sobre possível surto de conjuntivite


 
Há exemplo de outras cidades do país, Porto Velho já registra vários casos de conjuntivite. A inflamação ocular altamente infecciosa está atingindo dezenas de pessoas na capital. A doença considerada gravíssima se propaga com maior facilidade em ambientes fechados e a demora em tratá-la pode trazer graves complicações ao paciente infectado. Segundo o diretor da policlínica Rafael Vaz e Silva, Lúcio Baraúna, a falta de consciência das pessoas contaminadas sobre a gravidade da doença, aumenta o número de casos registrados.

A recomendação do diretor é que a pessoa que desconfiar que tenha adquirido conjuntivite procure um médico o mais rápido possível, pois a doença é contagiosa e o tratamento com agilidade é importante para evitar que mais pessoas sejam contaminadas. Na policlínica Rafael Vaz e Silva, três oftalmologistas estão à disposição da comunidade para atender os novos casos. Para os especialistas, higiene, isolamento e tratamento através de antibióticos receitados por oftalmologistas são as formas mais rápida, para por fim ao problema que pode perdurar de 08 á 15 dias. “E é importante que as pessoas não utilizem colírios sem prescrição médica”, alertou.

Causas

A causa da conjuntivite pode ser infecciosa, alérgica ou tóxica. A infecciosa é transmitida, mais freqüentemente, por vírus, Fungos ou bactérias e pode ser contagiosa. Assim, estar em ambientes fechados com pessoas contaminadas, uso de objetos contaminados, contato direto com pessoas contaminadas ou até mesmo pela água da piscina são formas de se contrair a conjuntivite infecciosa. A alérgica é aquela que ocorre em pessoas predispostas a alergias (como quem tem rinite ou bronquite, por exemplo) e geralmente ocorre nos dois olhos.

Esse tipo de conjuntivite não é contagiosa, apesar de que pode começar em um olho e depois se apresentar no outro. A tóxica é causada por contato direto com algum agente tóxico, que pode ser algum colírio medicamentoso ou alguns produtos de limpeza, fumaça de cigarro e poluentes industriais. Alguns outros irritantes capazes de causar conjuntivite tóxica são poluição do ar, sabão, sabonetes, spray, maquiagens, cloro e tintas para cabelo. A pessoa com conjuntivite tóxica deve se afastar do agente causador e lavar os olhos com água abundante.

Sintomas

Olhos vermelhos e lacrimejantes, devido à dilatação dos vasos sanguíneos locais; (primeiro dia); Inchaço (edema) do olho ou pálpebra, devido ao acúmulo de líquido no local; (segundo dia, depois de dormir); Incômodo causado pela luz; (primeiro ou segundo dia); Depois aparecem os seguintes sintomas:Sensação de areia ou de ciscos nos olhos; Aumento do lacrimejamento com a presença de secreção purulenta; Em alguns casos, febre e dor de garganta e ínguas.

Tratamento

Limpeza do olho, pálpebras e das secreções produzidas (não usar soro fisiológico, pois contem cloreto de sódio (sal) nunca tocar com a superfície das embalagens no olho ou pálpebra a quando da aplicação, para evitar a contaminação das soluções (colírios e pomadas); Para melhor poder diagnosticar a causa da conjuntivite, é de todo aconselhável a ida a um serviço de urgência oftalmológico, onde o médico poderá retirar uma amostra das secreções purulentas produzidas pelos olhos, que será analisada a nível bacteriológico, fungal e viral na tentativa de descobrir qual o agente causador da conjuntivite.

Fonte: Saulo Bezerra e OMS
 

Mais Sobre Saúde