Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Nasce o Hospital das Clínicas do Acre


Nasce o Hospital das Clínicas do Acre - Gente de Opinião
Nessa revolução estrutural do sistema de saúde do Acre,foram investidos mais de R$ 30 milhões no projeto, que extinguiu a Fundhacre e criou o HCA (Foto: Gleilson Miranda/Secom)


O governador Binho Marques assinou nesta sexta-feira, 24, o decreto quecria o Hospital das Clínicas do Acre e extingue a Fundação Hospital Estadual doAcre (Fundhacre).  Acompanhado deautoridades como o governador eleito Tião Viana, o vice-governador CésarMessias,os senadores Aníbal Diniz e Jorge Viana, o prefeito de Rio Branco,Raimundo Angelim, deputados estaduais e servidores do sistema público de saúde,Binho Marques descerrou a placa inaugural do Hospital das Clínicas do Acre,momento tido  como a "certidão denascimento"  do novo conceito ematendimento de alta complexidade e ensino em saúde.

A antiga Fundhacre passou por um processo de reestruturação que durouseis anos enão só promoveu intervenção em seus espaços físicos e aquisição deequipamentos, como implanta o padrão de atendimento da Diretoria OCA, com fluxode pacientes definido por um sistema inteligente que agenda a consulta ou examecom antecedência. Esse sistema não possibilita tentativas de privilégio - ouseja: todos serão atendidos sem necessidade de passar pelo transtorno dasfilas. O paciente terá prontuário único. Ao ser consultado pela primeira vez emum posto, por exemplo, o histórico do atendimento poderá ser acessado no HCAatravés de um sistemadenominado  SIDIS.  Servidores, médicos e usuários poderãodesfrutar do acesso gratuito à internet em todo o HCA através do sinal do programaFloresta Digital.

Essa nova instituição, resultado demuitos esforços ao longo dos dozesanos de Governo da Frente Popular do Acre,  oferece identidade e referência ao serviçomédico de alta complexidade. Em 2006, a velha Fundhacre possuía 50 médicos edez especialidades. O Hospital das Clínicas tem 37 especialidades e 176médicos, além de 220 leitos (sendo dez de unidade de tratamento intenso - UTI),serviços de nefrologia,oncologia e variadas cirurgias. Nessa revoluçãoestrutural do sistema de saúde do Acre,foram investidos mais de R$ 30 milhõesno projeto, que extinguiu a Fundhacre e criou o HCA.  São ampliações, novas construções, mobiliárioe equipamentos que substituíram a antiga estrutura por uma completamente nova,moderna e eficiente, e constam de: construção do centro de estudos, reforma doauditório principal; construção do prédio de engenharia/clínica/manutenção ealmoxarifado; reforma da rede coletora e ampliação da estação de tratamento deesgoto; reforma do sistema de combate à incêndio e pânico; reforma do prédio deanatomia patológica; reforma e ampliação do ambulatório; construção da novaentrada (acolhimento e estacionamento para visitantes); construção derestaurante, quiosques e banheiros públicos; construção do prédio administrativo;construção do acesso para profissionais e serviços, vias internas eurbanização; implantação da nova subestação e grupo gerador; construção dacentral de resíduos da saúde. Como exemplo dos grandes avanços, onovo centro denefrologia amplia de 21 para 34 pontos de hemodiálise, mantendo-se nacapacidade determinada pelas regras internacionais de segurança em 200pacientes em três turnos de atendimento. Cada ponto é um equipamento comcapacidade para atender cerca de seis pessoas.

Fonte:  Agência der Notícias do Acre /  Edmilson Ferreira   

 

Mais Sobre Saúde

SENAI garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

SENAI garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

A rede pública de Rondônia recebeu essa semana, seis respiradores pulmonares que passaram por manutenção do Serviço Nacional de Aprendizagem Industr