Porto Velho (RO) quarta-feira, 18 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Saúde

Infecção generalizada é tema do Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva


 
Carolina Pimentel
Agência Brasil

Brasília – A falta de conhecimento do médico para reconhecer uma infecção generalizada é um dos principais desafios para conter o grande número de mortes decorrentes da sepse (termo médico para a infecção) no Brasil. A opinião é do presidente da Sociedade de Terapia Intensiva do Estado do Rio de Janeiro (Sotierj), Moyzes Damasceno.

A capacitação profissional e o tratamento da sepse são temas do 15º Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva, que começa hoje (14) em Brasília.

De acordo com as últimas estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 200 mil pessoas morrem por ano de sepse contra, por exemplo, 34 mil mortes em acidentes de trânsito em 2008. Atualmente, a sepse é a principal causa de morte nas unidades de Terapia Intensiva (UTI) e também de mortalidade hospitalar tardia. No Brasil, 65% dos casos da doença levam à morte, enquanto a média mundial é de aproximadamente 40%, conforme o o Instituto Latino-Americano da Sepse (Ilas).

“Os profissionais não estão empenhados, focados em prevenir essas infecções. Há um certo desconhecimento”, disse Damasceno. Uma pesquisa do Ilas com 917 médicos brasileiros de 21 hospitais revelou que somente 27% deles sabem identificar a sepse. Damasceno critica a ausência do ensino da medicina intensiva, especialidade dos médicos das unidades de Terapia Intensiva (UTI), e de como lidar com a sepse na grade curricular das universidades. A matéria não é obrigatória. O médico defende também a adoção de um protocolo de tratamento padrão para a sepse.


 

Mais Sobre Saúde

Sílvia cobra ação mais efetiva do Ministério da Saúde na prevenção contra o cânce

Sílvia cobra ação mais efetiva do Ministério da Saúde na prevenção contra o cânce

A deputada federal Silvia Cristina (PDT-RO) cobrou do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o início imediato de operação para acelerar o proje

Presidente Laerte Gomes sugere menos burocracia para tratar impasses no convênio entre Sesau e Hospital do Amor

Presidente Laerte Gomes sugere menos burocracia para tratar impasses no convênio entre Sesau e Hospital do Amor

Uma reunião para tratar de impasses quanto ao convênio entre o Governo de Rondônia e a Fundação Pio XII – Hospital de Câncer de Barretos foi realiza

Justiça de Rondônia libera o cultivo de Cannabis para casal tratar da filha com autismo e epilepsia, em Ji-Paraná

Justiça de Rondônia libera o cultivo de Cannabis para casal tratar da filha com autismo e epilepsia, em Ji-Paraná

Os pais de uma criança com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista Infantil (CID 10 F84.0), com crises graves de epilepsia, obtiveram, mediante

Porto-Velhense recebe apoio Conexão Azul Rosa na batalha contra o câncer de mama

Porto-Velhense recebe apoio Conexão Azul Rosa na batalha contra o câncer de mama

Paciente do Hospital de Amor Amazônia, Neusa participou de palestra sobre a doença que mais acomete mulheres no país; ela é uma das beneficiadas do pr