Porto Velho (RO) quarta-feira, 4 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Saúde

Governo tenta votar demanda de prefeitos


Isabel Braga - Agência O Globo BRASÍLIA. O governo tenta cumprir, esta semana, a promessa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, feita a cerca de 3 mil prefeitos há um mês, de votar o aumento de um ponto percentual do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Na semana passada, por pressão do Ministério da Fazenda, a base aliada inviabilizou a votação da matéria pelo plenário da Câmara. O líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro (PTB-PE), disse neste domingo que a Fazenda concordou em pagar o aumento relativo às parcelas de outubro, novembro e dezembro. A oposição acusou o presidente Lula de estar quebrando uma promessa feita aos prefeitos. - A promessa do presidente não foi quebrada. O presidente mandou pagar este ano e vamos aprovar. Vamos tentar aprovar ainda nesta semana - reagiu Múcio. Aguardando votação desde dezembro de 2004, a emenda diz que o repasse para os municípios passará de 22,5% para 23,5% da arrecadação federal com o IR (Imposto de Renda) e o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). A pauta de votações desta semana está trancada. Antes de votar a emenda constitucional que aumenta o FPM, os deputados terão que apreciar duas MPs: a que modifica a Timemania (nova loteria da Caixa Econômica Federal) e a que reestrutura cargos da carreira do seguro social. Múcio garante não haver problemas em relação a essas duas MPs. O líder do governo justificou o recuo na semana passada com o argumento de que o texto aprovado pelo Senado é ambíguo. Ele lembrou que a negociação com os prefeitos, feita em 2004, era de que o aumento seria pago sempre em dezembro, para ajudar as prefeituras a pagarem o décimo-terceiro salários do funcionalismo. No ano da aprovação, como não havia previsão orçamentária, o aumento seria dado apenas sobre a parcela relativa a dezembro. Múcio afirmou que o governo não tem como arcar com o pagamento do reajuste a partir de maio e que, por isso, a votação terá de ser negociada. O líder do PR na Câmara, deputado Luciano de Castro (RR), defende que não sejam feitas modificações no texto da emenda, para que ela não tenha que voltar a ser apreciado pelo Senado: - Tem que votar o FPM como está, deixar para votar o segundo turno no segundo semestre e só promulgar a emenda em setembro/outubro. Além do aumento do FPM, a Câmara tentará votar esta semana o aumento nos subsídios parlamentares de R$12,8 mil para R$16,2 mil. Todos os partidos concordam com o reajuste que garantirá a reposição inflacionária dos últimos quatro anos. ( Leia a íntegra desta notícia no Globo Digital) Prefeitos vão ao Congresso discutir verbas para educação A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) vai fazer uma reunião de emergência, nesta terça-feira, no Congresso Nacional, para discutir ajustes no Fundo Nacional da Educação Básica (Fundeb), que, segunda a entidade, "gerou grandes prejuízos a municípios de todo o país". Os prefeitos vão organizar uma proposta de parcelamento de verbas do Fundeb, a ser entregue ao governo federal. Em seguida, se reúnem com o ministro da Educação, Fernando Haddad, e com deputados da Comissão de Educação da Câmara. No Senado, os prefeitos querem discutir duas emendas da medida provisória 339, que trata de repasse de verbas para a educação. Uma delas repassa para os estados os custos do transporte escolar, hoje a cargo das prefeituras. - Para cumprir esse papel, que é do governo do estado, e transportar 2,6 milhões de estudantes, os municípios gastam cerca de R$ 2 bilhões por ano, mas recebem apenas R$ 400 milhões - reclama a CNM, que pedirá ainda que os senadores votem uma emenda da MP que aumenta as verbas para a manutenção de creches.

Mais Sobre Saúde

Projeto “Enxergar” vai atender mais de mil pacientes que estão na fila de espera por cirurgia oftalmológica, em Cacoal

Projeto “Enxergar” vai atender mais de mil pacientes que estão na fila de espera por cirurgia oftalmológica, em Cacoal

Com o intuito de zerar a fila por cirurgias de catarata em todo o Estado, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau),

Cremero: 25 médicos que possuem CRM de outros estados estão atuando de forma irregular em RO; falsa médica fugiu

Cremero: 25 médicos que possuem CRM de outros estados estão atuando de forma irregular em RO; falsa médica fugiu

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia, Dr. Robinson Machado, informou nesta segunda-feira (26), durante coletiva à imp

Familiares de servidores da Saúde recebem apoio psicológico e psiquiátrico pelo Ambulatório de Saúde Mental na POC

Familiares de servidores da Saúde recebem apoio psicológico e psiquiátrico pelo Ambulatório de Saúde Mental na POC

Primando pela prevenção a doenças psíquicas causadas por conta da pandemia do coronavírus, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da