Porto Velho (RO) sexta-feira, 25 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Governo e Prefeitura anunciam novo Hospital de Urgência e Emergência



Uma parceria histórica foi estabelecida entre o Governo de Rondônia e a Prefeitura de Porto Velho na manhã desta segunda-feira (4). O governador Confúcio Moura e o prefeito Roberto Sobrinho comandaram a solenidade em que a prefeitura doou um terreno localizado no bairro Embratel para o Estado construir o Hospital de Urgência e Emergência de Porto Velho.

O Decreto Municipal 12181, de 20 junho de 2011, oficializou a doação do lote de terra no Setor 5, quadra 49, com 10.987,24 metros quadrados e localizado na av. Venezuela, 2633.Governo e Prefeitura anunciam novo Hospital de Urgência e Emergência - Gente de Opinião

O custo total da obra está estimado em 70 milhões de reais. De acordo com o governador Confúcio Moura o hospital terá 3 ou 4 pavimentos, com 270 leitos convencionais e 35 leitos de UTI.

“O projeto executivo da obra, cujo custo gira em torno de 900 mil reais e será pago pelo consórcio Energia Sustentável, já está em elaboração. Em cerca de 60 dias ele estará pronto”, disse Moura.

A obra será licitada no segundo semestre e deverá ser concluída no final de 2012.
 

Solenidade

A cerimônia foi prestigiada por autoridades, funcionários públicos, representantes do consórcio Energia Sustentável e populares. O presidente da Câmara Municipal de Porto Velho Eduardo Rodrigues disse que o legislativo municipal não se opôs à doação do terreno devido à importância da obra. Segundo Rodrigues o novo hospital vai desafogar o João Paulo e “governo e prefeitura demostraram grande sensibilidade com esta parceria”.

Satisfeito com a parceria, Confúcio Moura comunicou aos presentes que o hospital terá quatro ou cinco centros cirúrgicos e diversos serviços como radiologia, raio x, tomografia, entre outros. Ainda segundo o governador o Hospital de Pronto Socorro João Paulo II passará a atender somente pacientes ortopédicos e acidentados.

“O Estado tem uma dívida histórica imensa com Porto Velho e com Rondônia. E nós já começamos a pagar esta dívida. Podemos citar a reforma do Cosme e Damião, que será transformado em hospital geriátrico. O futuro Hospital do Câncer, que será gerido pela fundação de Barretos, próximo ao Hospital de Base e será referência em Oncologia. Sem falar nas duas UPA,s (Unidades de Pronto Atendimento) que serão construídas pelo nosso governo ainda neste ano”, destacou.

A deputada estadual Epifânia Barbosa foi categórica ao afirmar que o governador Confúcio Moura está resgatando uma grande dívida dos governos estaduais anteriores com o município de Porto Velho. “O governador sempre disse que o seu grande desafio seria melhorar a saúde e nós acreditamos nisso”.

Em seu discurso o prefeito Roberto sobrinho revelou que há cerca de 10 anos esse mesmo terreno teria sido doado ao governo estadual e nele também seria construído um hospital. “Infelizmente, como o governo não construiu e a legislação estabelece prazo para construção, o terreno foi devolvido ao munícipio”.

Sobrinho destacou ainda o “clima de beligerância” que existia entre a prefeitura e o governo estadual anterior. “O curioso é que na campanha eleitoral passada o então governador prometeu construir um hospital de urgência na Zona Leste sendo que eles tiveram 8 anos pra fazer e não fizeram”.

No terreno doado ao Governo do Estado a Prefeitura construiria seu centro administrativo, mas segundo Sobrinho “o hospital é uma obra prioritária”.

Fonte: Decom
Foto: Marcos Freire

Mais Sobre Saúde