Porto Velho (RO) domingo, 27 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Falta de sangue prejudica cirurgias e Governo do Estado volta a convocar doadores



Para ampliar o número de doadores de sangue neste período de Copa do Mundo, férias, feiras agropecuárias, arraiais festas e outros eventos passíveis de aumentar a demanda transfusional, o Governo do Estado programou, por meio da Fundação de Hematologia de Rondônia (Fhemeron), uma série de ações com a participação de empresas e instituições parceiras. Neste sábado (12), a equipe da Fhemeron atenderá durante todo o dia, inclusive com ‘Pit Stop’ em parceria com a Ordem Demoley da Grande Loja Maçônica de Rondônia (Glomaron), entidade que faz parte da maior organização de jovens do sexo masculino de todo o mundo.

Para as próximas quarta e quinta-feira (16 e 17), está prevista coleta de sangue no período da tarde nos campi da faculdade Uniron do Porto Velho Shopping e da avenida Mamoré, respectivamente; enquanto para o dia 19, até às 16 horas, a ação será desenvolvida mais uma vez com a igreja Adventista.

“Estamos precisando com urgência de todos os tipos sanguíneos, pois o estoque da Fhemeron continua bem abaixo do necessário para atender à demanda em todo o Estado”, disse a assistente social, Maria Luíza Pereira, responsável pela captação de doadores, ressaltando que os tipos ‘O Positivo’ e ‘O Negativo’ são os que apresentam maior déficit.

Mesmo com a mobilização em todo o Estado, segundo o diretor do Hospital de Base Ary Pinheiro, Amado Rahhal, a situação no banco de sangue permanece crítica e até cirurgias já foram suspensas.

Em nome do governador João Cahulla, o secretário estadual da Saúde, Milton Moreira, convocou a população saudável para doar sangue, um ato de solidariedade humana, que pode contribuir com que muitas pessoas tenham sua saúde restabelecida por meio de uma transfusão sanguínea, geralmente necessária após um procedimento cirúrgico ou um quadro hemorrágico grave. “Para doar sangue é necessário que a pessoa tenha boas condições de saúde, entre 18 e 65 anos, peso acima de 50 kg, ter dormido 6 horas na noite anterior, não estar em tratamento médico e, se tomou a vacina H1N1 aguardar 48 horas”, observou Milton Moreira.

A Fundação Hemeron fica na avenida Jorge Teixeira ao lado do Hospital de Base e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 horas. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (69) 3216 2204 (manhã) e 3216 2234 (tarde).

Fonte: A/I SESAU
 

Mais Sobre Saúde