Porto Velho (RO) domingo, 25 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Em reunião na Assembleia Legislativa, servidores da Saúde voltam a cobrar envio do PCCR

Governo agora acena com envio da proposta até final do ano, para a apreciação dos parlamentares


Em reunião na Assembleia Legislativa, servidores da Saúde voltam a cobrar envio do PCCR - Gente de Opinião

A Comissão de Saúde e Previdência e Assistência Social (CSPS) da Assembleia Legislativa, realizou na manhã desta terça-feira (29), no plenarinho 01, audiência de instrução legislativa para ouvir representantes do Governo e servidores da saúde do Estado. Na pauta, o andamento dos estudos para a construção do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) da categoria.

O deputado Dr. Neidson (PMN) conduziu os trabalhos, ao lado do deputado Chiquinho da Emater (PSB). O secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, o secretário de Finanças, Luiz Fernando, e com o chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, participaram do encontro, que contou com a presença de diversos sindicatos ligados à área da saúde.

"Em janeiro desse ano, o Governo se comprometeu, numa audiência aqui nesta Casa de Leis, que iria fazer o estudo do PCCR até este mês de setembro. Como ainda não foram concluídos os trabalhos, os servidores da Saúde querem uma resposta e estão cobrando uma posição do Executivo. Em razão disso, agendamos essa reunião para os devidos esclarecimentos", explicou Neidson.

Chiquinho da Emater agradeceu a todos os servidores da saúde, pela dedicação ao trabalho, mesmo com as dificuldades, especialmente durante a pandemia. "Cuidaram e estão cuidando muito bem das pessoas e manifesto o meu agradecimento, em nome do povo de Rondônia. Contem com o meu apoio, no que for preciso e no que estiver ao meu alcance", disse.

Sindicatos cobram

A presidente do Sindsaúde, Celia Campos, disse que "requeremos esse encontro, pois foi nessa Comissão que se iniciou essa negociação com o Governo, para o nosso PCCR. Nós pedimos essa reunião, pois tínhamos um prazo, que era até 01/09 para a conclusão do estudo do nosso plano. A categoria nos cobra diariamente e precisamos de um posicionamento definitivo para os trabalhadores. Ainda não foi encaminhado para esta Casa o nosso PCCR e precisamos de uma resposta. O ano está findando e a nossa preocupação é de que seja deixado para o ano que vem. Queremos uma garantia da votação ainda nesse ano".

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Charles Alves, acrescento que "há uma pressão da categoria. Esse trabalho do PCCR é importante, mas o trabalhador, os profissionais da saúde têm responsabilidades e querem uma resposta imediata do Governo, na questão salarial. O Estado poderia elaborar uma tabela inicial, com o escalonamento, que fosse aprovada nesta Casa e o servidor ter um rendimento digno. É triste, é vergonhosa a situação hoje dos profissionais de saúde".

Para a presidente do Sindicato dos Médicos, Flávia Lenzi, a demora do Governo em encaminhar o PCCR gera desconfiança entre os servidores. "Tivemos vários encontros na pandemia e nos disseram que 'estava tudo ok', tudo andando normalmente. Agora, nos dizem que os prazos não serão cumpridos. Nós confiamos e a classe oprimida da saúde não pode mais esperar. A promessa é de que em dezembro o PCCR estaria votado", relatou.

Membro do Sindsaúde, Jeová Gomes declarou que "a gente ficou esse tempo todo falando com os servidores, informando que o PCCR estava andando, dando uma esperança para a categoria de que teria ganhos. O Governo informava que estava tudo sendo conduzido normalmente, mas somos surpreendidos de que o prazo acordado com a categoria não será cumprido. Aos trancos e barrancos, estamos tentando cumprir com o que foi acordado. Esperamos que o Governo faça o mesmo".
De acordo com os sindicalistas, os servidores da saúde estão muito descontentes, querem providências, pois estão na linha de frente dessa guerra contra a covid-19. Muitos aguardam concursos no Amazonas e no Acre, onde a remuneração para o mesmo cargo, é o dobro do salário pago em Rondônia.

O que diz o Governo

O Governo alega que a pandemia acabou atrasando o trabalho da empresa contratada para a formatação do PCCR da saúde. "Estamos buscando concluir esse PCCR histórico. É uma determinação do nosso Governo e queremos fazer bem feito. A empresa contratada pediu a dilação de prazo, mas o Governo não deixou de acompanhar e de atuar. Estamos do mesmo lado, temos o compromisso de resolver e vamos seguir dialogando", observou Junior Gonçalves.

O chefe da Casa Civil explicou que, em janeiro, quando foi feito o acordo com os sindicatos, a realidade era uma. "Mas, veio a pandemia e a situação mudou, isso acabou atrasando. O PCCR está sendo construído e vai ser entregue. Nós queremos trabalhar de forma transparente e por isso estamos sempre nos reunindo. Mas, essa mudança de cenário acabou implicando em dificuldades e o Governo não está enrolando, mas as mudanças afetaram o cronograma e não há nada fora de controle. Pelo contrário, queremos fazer um plano com muito cuidado e zelo, pois ele é importante", garantiu.

Junior Gonçalves pediu a compreensão de todos, para que levem em consideração a mudança de cenário. "Vamos cumprir a palavra, mas não temos condições de controlar uma pandemia. A empresa continuou trabalhando, para não atrasar muito a elaboração do PCCR".

O secretário da Sefin pontuou que "as coisas estão andando sim! O processo envolve diálogo, envolve sensibilidade. Houve fatos novos com a pandemia. A lei complementar 173, do Governo Federal, impede a concessão de reajuste até o final de 2021. Portanto, essa situação só iria poder ser efetivada(implantado PCCR de fato) em 2022".

Fernando Máximo também reforçou os efeitos da pandemia, como um obstáculo a mais na construção do PCCR. "A empresa contratada para fazer o PCCR teve problemas e não conseguiu concluir o trabalho de elaboração do plano. Tivemos uma reunião com os sindicatos, no início desse mês e mostramos a situação em detalhes. Novo encontro está programado para o próximo dia 06".

Em seguida, a Sesau apresentou um vídeo com o cronograma da elaboração do PCCR, com as interrupções ocasionadas pela pandemia e as novas datas previstas.

Mais Sobre Saúde

Lute como uma garota

Lute como uma garota

Acontecerá no Colégio Tiradentes da Polícia Militar - CTPM I a live "LUTE COMO UMA GAROTA".Será através da plataforma Google Meet - O evento será hoje

Exames laboratoriais da rede municipal  disponibilizados em 13 unidades de saúde em Porto Velho

Exames laboratoriais da rede municipal disponibilizados em 13 unidades de saúde em Porto Velho

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) reorganizou sua rede de laboratórios para disponibilizar amplo acesso da população ao serviço de exames. São

Zé Gotinha faz carreata em Rolim de Moura para chamar atenção dos pais para vacinação contra paralisia infantil

Zé Gotinha faz carreata em Rolim de Moura para chamar atenção dos pais para vacinação contra paralisia infantil

Na manhã desta quarta-feira, (21/10), a equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUSA) de Rolim de Moura (RO), juntamente com o Rotary Clube reali