Porto Velho (RO) segunda-feira, 15 de julho de 2019
×
Gente de Opinião

Saúde

Doutores sem Fronteiras realizam mais de 2 mil atendimentos gratuitos em comunidades do Vale Guaporé


Doutores sem Fronteiras realizam mais de 2 mil atendimentos gratuitos em comunidades do Vale Guaporé - Gente de Opinião


Completando o oitavo dia de atendimento no Vale do Guaporé a bordo do barco hospital Walter Bártolo, os voluntários do Doutores sem Fronteiras já realizaram mais de 2 mil atendimentos médicos e odontológicos nas comunidades de Dolinda, Surpresa, Sagarana, Baía das Onças e Ricardo Franco. No próximo dia 7, os voluntários retornam a Porto Velho e seguem para a segunda etapa dos atendimentos.

De acordo com Caio Machado, dentista e presidente da ONG, os mais de 2 mil atendimentos totalizam, até o momento, um custo de R$ 1.616.500,00, levando em consideração os equipamentos utilizados e valor dos procedimentos. Lembrando que todos os serviços são realizados de forma gratuita às comunidades, contando com o apoio de diversos parceiros, entre eles o Governo de Rondônia, com o barco hospital e alimentação dos voluntários.

Entre os procedimentos odontológicos especializados realizados estão próteses, tratamento de canal, restauração, distribuição de kits de higiene bucal e ações de prevenção. Na área médica, são realizadas consultas oftalmológicas e doação de óculos, atendimentos ginecológicos e de obstetrícia, saúde da família, pequenos procedimentos, exames laboratoriais, ultrassom, entre outros

Nesta quinta e sexta, os voluntários atendem na comunidade de Sotério e, no sábado (6), em Barranquilla. O retorno para Guajará-Mirim será no dia 7 e, em seguida, equipe segue para a capital, onde profissionais que atuarão na segunda etapa já começam a chegar.

No dia 9, 48 voluntários seguem para a segunda etapa nas terras indígenas Sete de Setembro, Igarapé de Lourdes, Povos Arara e Uru-eu-wau-wau, com mais 15 dias de atuação, encerrando no dia 23 de julho..

 

A ONG

Criada em 2014, o Doutores Sem Fronteiras leva atendimento odontológico especializados e atendimento médico básico a comunidades indígenas e ribeirinhas da Amazônia brasileira, em sua maioria localizadas em regiões de difícil acesso, onde o atendimento público de saúde muitas vezes não chega.

Todo o trabalho é realizado de forma voluntária e sem interferir na cultura, religião e características sociais das comunidades atendidas.

DSF é a primeira ONG do mundo a realizar atendimentos odontológicos desse nível in loco, reabilitando de forma definitiva os pacientes atendidos, com tratamentos que, na rede particular, podem chegar ao custo de R$ 20 mil cada.

Somente no ano passado, foram mais de 13 mil procedimentos realizados em 11 localidades atendidas.

Doutores sem Fronteiras realizam mais de 2 mil atendimentos gratuitos em comunidades do Vale Guaporé - Gente de Opinião

Mais Sobre Saúde

Emagrecimento e bariátrica: mudança que precisa de incentivo da família

Emagrecimento e bariátrica: mudança que precisa de incentivo da família

Decidir passar por uma cirurgia bariátrica é algo que requer, além da vontade do próprio paciente, o apoio da família. "O incentivo deve começar ant

Inicia nesta quarta-feira força-tarefa para realizar mais de 2,4 mil cirurgias de catarata em Rondônia

Inicia nesta quarta-feira força-tarefa para realizar mais de 2,4 mil cirurgias de catarata em Rondônia

Em todo o estado de Rondônia, de acordo com dados do Sistema de Regulação do (Sisreg) existem aguardando para realização de cirurgia de catarata,

Médicos voluntários salvam a vida de dois pacientes após queda de árvore no distrito de Surpresa

Médicos voluntários salvam a vida de dois pacientes após queda de árvore no distrito de Surpresa

Médicos voluntários salvam a vida de dois pacientes após queda de árvores no distrito de Surpresa Na madrugada gelada no meio do Rio Mamoré, uma

Prédio da Delegacia da Saúde em Ji-Paraná está em estado de calamidade

Prédio da Delegacia da Saúde em Ji-Paraná está em estado de calamidade

O prédio onde funciona a Delegacia Regional da Saúde em Ji-Paraná está em péssimas condições e colocando em risco a saúde dos trabalhadores. A estrutu