Porto Velho (RO) segunda-feira, 28 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

CONTAMINAÇÃO DO LENÇOL FREÁTICO É TEMA DE PALESTRA


Dando prosseguimento a uma série de solicitações de palestras com temas variados sobre a água, a Caerd estará ministrando amanhã, dia 14, aos estudantes da Escola Estadual Flora Calheiros Cotrim, no bairro Esperança da Comunidade, uma oportunidade de entender como ocorre a contaminação da água.

Segundo José Ribamar, líder de desenvolvimento organizacional e palestrante estarei abordando as graves questões de contaminação, como a água deve ser ingerida, quais os cuidados para se ter uma água de qualidade, como evitar o desperdício e como utilizá-la de uma maneira correta.

Precisamos alertar as crianças e os jovens sobre a água; principalmente falar o quanto nós temos de água potável doce, que hoje, segundo dados da Organização Mundial da Saúde, estão disponíveis somente 3% no mundo.

Analiso que a água é primordial ao ser humano, e se nós não tivermos um cuidado especial na preservação desse líquido, nós teremos situações desconfortáveis que possam afetar a população na questão da saúde, enfatiza Ribamar.

Explicando ainda, que em Porto Velho, um dos grandes problemas enfrentados é o da contaminação dos lençóis freáticos, segundo dados de especialistas que analisaram e de acordo os estudos feitos, constataram que em alguns poços da Capital foi detectada a contaminação.

Essa constatação foi feita durante pesquisa para se saber o nível e a qualidade dos lençóis freáticos. Essa contaminação se dá principalmente da água da chuva; pelas fossas que existem em grande quantidade na Capital, no qual as maiorias são feitas desrespeitando o limite de 15m de distância; e também nos poços amazonas, que são cavados geralmente entre 4m e 5 metros de profundidade, o que acaba contaminando.

Ao finalizar, Ribamar enfatizou que para tentar amenizar essa situação primeiramente vejo que hoje é difícil devido manter o limite estabelecido de 15m para construção dessas fossas, o paliativo seria o difusor instalado no poço para desinfecção da água. Inclusive esse difusor já vem sendo utilizado em outros Estados, sendo aprimorado para as condições pertinentes ao nosso Estado, idéia esta que partiu da Química Industrial da Caerd, Maria Bahia, da Gerencia de Controle de Pesquisa e Qualidade.

Na oportunidade Ribamar, disse ainda que, essas palestras fazem parte de um trabalho de conscientização feita diariamente aos clientes da Caerd, no que diz respeito aos recursos hídricos.

Fonte: Ascom - Caerd
 

Mais Sobre Saúde