Porto Velho (RO) quarta-feira, 23 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Começa sábado capacitação de profissionais de RO para atuar contra o diabetes



A partir das 8 às 18 horas do próximo sábado (30), um grupo de farmacêuticos de Rondônia participará, no Lacen, em Porto Velho, do curso de aperfeiçoamento para atuarem contra o diabetes, doença considerada uma pandemia, por atingir só no Brasil cerca de 12 milhões de pessoas. Conforme a presidente do Conselho Regional de Farmácia (CRF-RO), Ana Caldas, o evento é uma iniciativa da Associação de Diabetes do Brasil (ADB), Federação Internacional de Diabetes (IDF - sigla em inglês), Ministério da Saúde, Conselho Federal de Farmácia (CFF), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), que deverá beneficiar, gratuitamente, cerca de 80 mil profissionais, em todo o País.

A proposta dessas instituições que organizam o curso, segundo a diretora secretária-geral do CFF, Lérida Vieira, conselheira federal por Rondônia, é que até julho de 2011 pelo menos 80 mil farmacêuticos de todo o País sejam qualificados na forma presencial e via web, com vistas a prestar melhor assistência aos diabéticos nas farmácias com o trabalho de prevenção, detecção e controle da doença.

Em entrevista à Revista Phamacia Brasileira, edição julho/agosto 2010, a médica endocrinologista Denise Reis, uma dos ministradores do curso, chama a atenção para o fato de que 47% das pessoas diabéticas suspendem o tratamento na primeira caixa do medicamento, descontinuando a terapia. “A prevenção passa pela educação e a atuação constante dos profissionais com a realização de exames anuais que incluem urina 24 horas, fundo de olhos, pés, teste de esforço e pressão arterial regular”.

Tendo como um dos coordenadores o presidente da Força Tarefa da Federação Internacional de Diabetes, Sérgio Metzger, o curso ainda tem como ministrantes Graça Câmara, psicóloga do Centro de Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo; e os farmacêuticos, considerados autoridades em saúde, Roberto Bazotte, professor de Farmacologia da Universidade Estadual de Maringá (PR); José Vanilton de Almeida, especialista em Manipulação Magistral Alopática; e Sílvia Ferreira, membro do Conselho Consultivo da Associação de Diabetes Juvenil (ADJ) e educadora em diabetes.

Fonte: Veronilda Lima
 

Mais Sobre Saúde