Porto Velho (RO) domingo, 18 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Saúde

Com mais de cinco mil procedimentos realizados, ONG Doutores Sem Fronteiras faz balanço de ações em RO


Com mais de cinco mil procedimentos realizados, ONG Doutores Sem Fronteiras faz balanço de ações em RO - Gente de Opinião

A ONG Doutores Sem Fronteiras (DSF) finalizou mais uma série de atendimentos em Rondônia. Ao todo foram mais de cinco mil procedimentos realizados, em 2.234 atendimentos, parte deles nas áreas médicas e odontológicas. Mais de 40 etnias indígenas foram atendidas em 19 dias de atendimentos nas regiões dos rios Guaporé e Mamoré e nas terras indígenas dos povos Ikolen e Karo no mês de julho.

Na área médica, foram realizadas consultas oftalmológicas, com entregas de óculos de grau, consultas de ginecologia com exames de ultrassom, eletrocardiograma e consultas com o clínico geral.

Na área odontológica, foram realizados tratamentos de canal, confecções de elementos dentários do sistema Cerec Cad Cam em porcelanas, prótese total e parcial, restaurações complexas com pinos de fibra de vidro, cirurgias complexas, entregas de kits de escovação e palestras de prevenção.

“Percebemos que nas regiões onde retornamos os índices de extrações dentárias foram baixos, resultado do trabalho que já vem sendo feito durante esses anos”, disse o presidente da ONG, Caio Eduardo Machado.

O trabalho dos médicos contou com o apoio do Governo de Rondônia, Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé, Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) de Porto Velho e Vilhena, Casa de Saúde Indígena de Porto Velho e Fundação Nacional do Índio (Funai), com logística e alimentação.

Caio Eduardo conta ainda sobre as dificuldades de deslocamento e a disposição dos médicos da associação para fazer os atendimentos em locais mais distantes. “Levamos os equipamentos e materiais de São Paulo, pagamos nossas passagens, deixamos de atender em nossos consultórios, ficamos longe de nossas famílias, não recebemos nenhum centavo de dinheiro público e fazemos acontecer. Atendemos milhares de pessoas, levando os melhores tratamentos para essas regiões”, comentou.

“Precisamos cuidar de nossos irmãos, dar oportunidade para quem não tem, olhar para essas pessoas como se fossem parte de nossas famílias, olhar para essas crianças como se fossem nossos filhos. Não vamos desistir, vamos sempre avançar”, conclui.

Além dos atendimentos em Rondônia, a ONG tem expandido suas ações, em maio estiveram no Xingu, na aldeia Kuikuru, durante os Jogos indígenas do Xingu. E no mês de outubro, entre 20 e 31 de outubro, voltam às atividades, dessa vez no Alto Xingu, na aldeia Kamayurá.

Galeria de Imagens

Mais Sobre Saúde

Crianças que aguardavam por cirurgias são operadas em força-tarefa do Hospital Infantil Cosme e Damião

Crianças que aguardavam por cirurgias são operadas em força-tarefa do Hospital Infantil Cosme e Damião

Cerca de  600 crianças, que estão aguardando por uma cirurgia eletiva através do Sistema Único de Saúde (SUS), estão passando por uma triagem feit

Sebrae trouxe especialista para reclassificar riscos sanitários

Sebrae trouxe especialista para reclassificar riscos sanitários

O Encontro Estadual de Vigilância Sanitária do Estado de Rondônia foi realizado pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) em parceria c

O VIII Encontro de Direito Médico de Rondônia, que acontece nesta sexta, será aberto à sociedade.

O VIII Encontro de Direito Médico de Rondônia, que acontece nesta sexta, será aberto à sociedade.

Temas como aspectos éticos na publicidade médica, os desdobramentos jurídicos da relação médico-paciente, segurança em cirurgia plástica, judicializ

Agevisa alerta para vacinação contra sarampo antes de viajar para fora do estado de Rondônia

Agevisa alerta para vacinação contra sarampo antes de viajar para fora do estado de Rondônia

Mesmo com o calendário de campanhas em dia e controle sobre o sarampo em Rondônia, o Estado segue a orientação do Ministério da Saúde em alertar a