Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

CÂNCER DA PRÓSTATA: Com mais de mil casos, Rondônia já conta com cirurgia



O câncer de próstata é hoje a segunda causa de morte no mundo, com um óbito a cada 15 minutos e o diagnóstico de novo caso a cada três minutos

Foi realizada com sucesso, no último sábado (18), em Porto Velho, por profissionais locais e da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a primeira cirurgia laparoscópica ou videolaparoscópica da região Norte para a retirada de tumor cancerígeno na próstata. O procedimento, realizado em um paciente selecionado pelo critério de baixa renda, colocou Rondônia novamente em destaque regional, seguindo a tendência do desenvolvimento econômico e social que a administração estadual vem imprimindo nos últimos anos, com recursos próprios ou em parceria com a iniciativa privada.

De acordo com o diretor-clínico do Hospital da Unimed, Rached Ali, a cirurgia foi feita com a participação dos professores Carlos Eduardo Corradi, Misael Wanderlei Júnior e Marcos Tobias, da SBU, que em Rondônia é representada pelo urologista Francisco Novaes. A ação fez parte do projeto Cursos Itinerantes Teórico e Prático - Prostatectomia Radical Laparoscópica, que a entidade vem realizando em todo o país para a implantação do processo (introduzido no Brasil há quase 10 anos), que consiste em uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, em que são utilizadas pequenas incisões, através de lentes potentes, microcâmeras e monitores de vídeo (televisão). "Nesse caso, as mãos não são introduzidas na cavidade. São utilizados instrumentos especiais como pequenas pinças, tesouras, bisturis elétricos, "clamps metálicos" e pontos internos, manuseados do exterior e todos vistos numa tela de vídeo de alta resolução, com imagens precisas e aumentadas até 20 vezes, evidenciando estruturas anatômicas e lesões, dificilmente vistas a olho", disse Marcos Tobias.

O urologista revelou também que essa técnica, que virtualmente elimina a pressão física e emocional da cirurgia radical, apresenta como vantagem também quanto a redução da perda de sangue e do tempo de hospitalização e retorno às atividades normais.

Conforme Misael Júnior, o câncer de próstata é hoje a segunda causa de morte no mundo, com um óbito a cada 15 minutos e o diagnóstico de novo caso a cada três minutos. Em Rondônia, de acordo com relatório da Coordenação Estadual de Oncologia, em 2008 foram notificados 1.220 casos de câncer em homens, a maioria de próstata, pulmão e estômago. Atendendo à Política Nacional de Oncologia, o Governo do Estado tem se preocupado com a organização e ampliação dos serviços de oncologia em rede, começando pelo credenciamento do Hospital de Base Ary Pinheiro (HB) como uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacom), que inclui também os serviços de pediatria e hematologia. A ala tem acesso direto às UTIs e ao centro cirúrgico da unidade, e conta com uma equipe de clínicos especialistas, cirurgiões oncológicos, fisioterapeuta, enfermeiros e auxiliares.

"Nossa preocupação com a saúde da população envolve não só a compra de equipamentos sofisticados, capacitação dos profissionais e formação de parcerias com unidades médicas particulares, mas também a prevenção, que implica em menos custos. Por isso recomendamos a todos, seja homem ou mulher, para que busquem os serviços básicos de orientação à prevenção de doenças para que não sejam submetidos a métodos radicais de cirurgias e tratamentos, muitas vezes demorados", recomendou o governador Ivo Cassol, que tem investido em todas as áreas de atendimento ao público, como saúde, educação, segurança e assistência social.

Fonte: Veronilda Lima
 

Mais Sobre Saúde