Porto Velho (RO) segunda-feira, 28 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Aumenta o número de adolescentes grávidas em Porto Velho



Aumenta o número de adolescentes grávidas: a prefeitura disponibiliza contraceptivos em todas as unidades de saúde

Dados da maternidade municipal Mãe Esperança, alertam para o número crescente de adolescentes grávidas. De acordo com Ida Perea, diretora da maternidade, do total dos partos realizados em março, 25% foi de adolescentes com idades entre 12 e 19 anos. Em agosto, esse número subiu para 31%, motivo de preocupação para os órgãos de saúde pública.

Segundo a diretora, a prefeitura tem à disposição de toda a população feminina e masculina, vários métodos contraceptivos, como preservativos, transdérmicos ou adesivos, DIU, anticoncepcionais orais, de emergência e injetáveis e ainda o diafragma, porém a procura ainda é pequena. “Todos estes métodos são gratuitos, estão disponíveis em todos os postos, e unidades de saúde da família e de fácil acesso. Basta procurar a unidade, fazer uma consulta médica e os profissionais de saúde irão orientar quanto ao uso do contraceptivo adequado ou o melhor método a ser utilizado, sem nenhuma burocracia”, orienta a diretora. A médica explica que é necessária a participação dos pais neste processo. “Os pais devem orientar seus filhos sobre a importância da contracepção que evita doenças e uma gravidez indesejada e precoce”, disse ela.

 

Educação

Outro fator destacado pela diretora trata-se da educação desses jovens. Segundo Perea, a maioria das adolescentes grávidas estavam fora da sala de aula, ou seja, já havia se evadido da escola antes da gravidez. “Por isso é importante que os pais incentivem seus filhos a estudar, não desistir dos estudos, este é um dos fatores que retarda a gravidez precoce, principalmente das jovens. Estando frequentando a escola e se envolvendo com atividades educacionais, e ainda mais, recebendo as orientações necessárias sobre o assunto, a tendência é cair esse percentual”, salientou.

Ida Perea salienta ainda, que a prefeitura mantém o programa de planejamento familiar em todas as unidades de saúde. “É sempre muito difícil saber a melhor hora de ter um filho. Por isso, o planejamento familiar é tão importante para o casal. Decidir quando a família deverá crescer ou não e quando isso ocorrerá é uma ação consciente diante das dificuldades sociais e econômicas existentes. Programar o futuro permite aos casais a oportunidade de investir na carreira durante um período determinado, o que também beneficiará as crianças, já que os pais estarão mais preparados para proporcionar uma vida melhor para toda a família”, destacou Ida Perea. A médica ressalta ainda, que o planejamento familiar oferece a possibilidade de escolha do momento ideal para ter um filho, preservando o bem estar físico-emocional, também da criança, e evitando gestações precoces e indesejadas, e principalmente a taxa de mortalidade infantil e materna.

Ela acrescenta ainda, que os homens que não desejam mais ter filhos, a prefeitura disponibiliza a vasectomia, uma pequena cirurgia feita com anestesia local em cima do escroto e não precisa de internação. É uma cirurgia de esterilização voluntária. Para as mulheres existe a laqueadura tubária, uma cirurgia feita na mulher que corta as suas trompas e impede a passagem do óvulo. Todos estes procedimentos são orientados por profissionais capacitados da saúde no municipio. “ Basta procurar uma unidade de saúde para obter maiores informações”, finalizou.

Fonte: Meiry Santos
 

Mais Sobre Saúde