Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Anderson Pereira fiscaliza e ouve demandas de servidores no maior hospital infantil de Rondônia

Unidade está sob alerta devido casos de crianças infectadas com o vírus H1N1


Anderson Pereira fiscaliza e ouve demandas de servidores no maior hospital infantil de Rondônia - Gente de Opinião

O crescente índice de reclamações da comunidade envolvendo a precariedade no sistema público de saúde dentro da cidade de Porto Velho, levou o deputado Anderson Pereira (Pros) a fiscalizar as instalações do hospital Infantil Cosme e Damião, onde viu de perto os problemas enfrentados pelos servidores, pacientes e comunidade em geral.

O Hospital Infantil Cosme e Damião é referência e o único na região Norte para atendimento de urgência e emergência pediátrica, acolhendo crianças não apenas de Rondônia, mas também do sul do Amazonas, noroeste de Mato Grosso e Bolívia.

No total, 200 crianças, em média, são atendidas todos os dias. Desses, pelo menos 80% são casos de baixa complexidade que podem ser tratados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), em Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do município.

Durante fiscalização, o parlamentar ouviu servidores que descontentes trabalham diuturnamente em um local insalubre, com alimentação de péssima qualidade, banheiros sem a devida higiene adequada, além da remuneração defasada.

Mesmo com toda dificuldade enfrentada, o parlamentar faz questão de parabenizar o empenho, dedicação e trabalho dos servidores da saúde em geral, médicos, enfermeiros, técnicos e administrativo.

 

Vírus H1N1 

Ao questionar médicos e enfermeiros, a equipe do deputado Anderson foi informada que o hospital está sob alerta devido a crianças que apresentaram a gripe rival conhecida como H1N1, totalizando cinco. Duas estão internadas na UTI e três estão sendo monitoradas e encontram-se isoladas para não contaminar outras crianças que estão em tratamento.

A Influenza é um vírus respiratório que, em 2009, entrou configurado como pandemia no Brasil. Hoje, já considerado um vírus sazonal, fica disperso no ar e, no Estado, aumenta a probabilidade de infecções no período chuvoso, com maior circulação entre os meses de janeiro e maio. A Influenza tem dois tipos: A e B. O vírus de maior ocorrência de surtos e epidemias é o tipo A, que tem subtipos, onde a maior frequência é o tão conhecido H1N1.

O problema é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves e até mesmo a morte. Rondônia já registrou um caso de óbito causado pela infecção do vírus H1N1.

Após visita ao hospital e verificar a intensa demanda e constatar a realidade do local, o deputado Anderson vai levar as demandas para a Comissão de Saúde da casa de leis para expor as principais dificuldades da unidade.

O deputado afirmou que está com seu gabinete à disposição da comunidade para receber denúncias envolvendo problemas no sistema público de saúde, todas serão apuradas e se necessário for vai cobrar em plenário.

O parlamentar seguirá cumprindo uma agenda de fiscalização a unidades de saúde e reuniões com autoridades públicas na busca de uma intervenção, que resultem em melhorias imediata.

Mais Sobre Saúde

SENAI e empresas parceiras garantem manutenção de equipamento do JPII

SENAI e empresas parceiras garantem manutenção de equipamento do JPII

Uma parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), e as empresas Termonorte e Energisa viabiliza, sem custos, a manutenção de

Boneco Clínico da FIMCA é usado para treinamento em Guajará-Mirim

Boneco Clínico da FIMCA é usado para treinamento em Guajará-Mirim

O Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA cedeu para um treinamento que será realizado em Guajará-Mirim o seu Boneco clínico que é usado para

ALTO RISCO: Rolim de Moura tem 20 casos confirmados de Dengue

ALTO RISCO: Rolim de Moura tem 20 casos confirmados de Dengue

O setor de epidemiologia de Rolim de Moura (RO), alerta a população sobre novos casos de DENGUE no município, já contabilizam 20 confirmações.  De a

Adolescente com doença crônica vence o coronavírus e tem alta em Porto Velho

Adolescente com doença crônica vence o coronavírus e tem alta em Porto Velho

Dyeisson Renan Aparecido de Souza, 16 anos, morador de Porto Velho, é mais um exemplo de superação e esperança diante da pandemia do novo coronaví