Porto Velho (RO) terça-feira, 2 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Agevisa alerta para vacinação contra sarampo antes de viajar para fora do estado de Rondônia


A vacina deve ser aplicada 15 antes da data prevista para a viagem - Gente de Opinião
A vacina deve ser aplicada 15 antes da data prevista para a viagem

Mesmo com o calendário de campanhas em dia e controle sobre o sarampo em Rondônia, o Estado segue a orientação do Ministério da Saúde em alertar a população sobre a importância da prevenção através da vacina, principalmente para crianças de seis meses a menos de um ano de idade que forem viajar a São Paulo, Rio de Janeiro ou Bahia.

Os três estados estão sofrendo com o surto da doença, e os bebês devem, obrigatoriamente, serem imunizados com 15 dias antes da data da viagem, tempo necessário para que vacina faça o efeito completo e o corpo crie os anticorpos de combate ao vírus. Segundo o coordenador estadual de Imunização da Agência de Vigilância em Saúde (Agevisa), Ivo Barbosa, os adultos também devem se prevenir.

“Temos estoque suficiente para atender a todos. Recebemos cerca de 25 mil doses por mês para abastecer às unidades de saúde. De um ano de idade até os 29 anos, é importante que a pessoa tenha tomado as duas previstas. De 30 até os 49 anos, é aplica apenas dose única. Se o cidadão não tem como provar com o cartão de vacina que tomou a vacina corretamente, o melhor é procurar um posto de saúde e fazer a atualização da imunização”, explicou Ivo.

Rondônia está livre do vírus há 10 anos, mesmo com o registro de quatro casos em 2018. As notificações aconteceram no estado, mas o contágio aconteceu no Amazonas.

TRANSMISSÃO

“Como a transmissão se dá pelo ar, uma tosse ou espirro de uma pessoa doente pode espalhar muito rapidamente a doença. As crianças de seis meses a menos de um ano de idade não são preconizadas para a vacina, mas como elas são mais vulneráveis por não terem um sistema imunológico formado, o MS abriu para essa faixa etária para os que vão viajar para esses estados onde há surto”, completou o coordenador.

A coordenadoria também está encaminhando para todos os órgãos públicos estaduais um alerta aos servidores que eventualmente não tenham sido imunizados corretamente, que procurem os postos de saúde para a prevenção. “As repartições públicas são locais fechados e com um fluxo muito grande de pessoas, onde uma pessoa doente pode causar a transmissão muito rapidamente e até mesmo gerar um surto. Mesmo não tendo sido registrado nenhum caso em Rondônia este ano, prevenir é sempre melhor”.

SINTOMAS

Os sintomas de sarampo são tosse, coriza, olhos inflamados, dor de garganta e nos músculos, fadiga, falta de apetite, febre e irritação na pelo com manchas vermelhas e podem aparecer depois de 10 a 14 dias do contágio pelo vírus. Como não há nenhum remédio específico para tratar a doença, a vacina é a opção recomendada.  

Mais Sobre Saúde

Cinco municípios de Rondônia apresentam índice de 100% de cura da Covid-19

Cinco municípios de Rondônia apresentam índice de 100% de cura da Covid-19

Segundo relatório do Sistema de Comando de Incidentes da Covid-19 em Rondônia, até esta quinta-feira (28), 1.869 pessoas que tiveram a doença se curar

Acadêmicos de Medicina Fabricam e entregam protetores faciais na UPA da Capital

Acadêmicos de Medicina Fabricam e entregam protetores faciais na UPA da Capital

Acadêmicos do 3° ano de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho – FIMCA entregaram nesta quinta-feira (28) face shield (proter facial) pa

Proposta do vereador Maurício Carvalho amplia benefícios para servidores municipais da saúde na linha de frente ao coronavírus

Proposta do vereador Maurício Carvalho amplia benefícios para servidores municipais da saúde na linha de frente ao coronavírus

Com apoio do vereador Maurício Carvalho, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, todos os servidores municipais da saúde de Porto Velho