Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Rondônia

Pesquisadora do Rio de Janeiro faz palestra e Lança livro na UNIR sobre ONGs na Amazônia


Pesquisadora do Rio de Janeiro faz palestra e Lança livro na UNIR sobre ONGs na Amazônia - Gente de Opinião

O Grupo de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil – HISTEDBR/UNIR, o Centro de Estudos Marxistas em Educação e História na Amazônia – CEMEHIA/UNIR e a Executiva Estadual de Estudantes de Pedagogia – ExROPe, organizam palestra e lançamento de livro que debate o fenômeno das ONGs na Amazônia num momento em que sua presença e atuação são alvo de constantes críticas e ataques. A relação das ONGs com as potências estrangeiras, as correntes do ambientalismo, o debate acerca da preservação da natureza e a defesa de seus povos originários serão temas abordados na palestra e debate.

A professora Nazira Camely é natural de Cruzeiro do Sul (AC) e desde 1999 desenvolve pesquisas na Amazônia, foi professora da UFAC e atualmente é Docente da Universidade Federal Fluminense (UFF), do Rio de Janeiro. Segundo o prefácio da obra, escrito pelo geógrafo Ruy Moreira, “Dois modelos de instituição põem-se hoje entre o Estado (a sociedade política) e a sociedade (a sociedade civil), as Agências Reguladoras e as ONGs. São pontes de ligação as Agências Reguladoras, no sentido do Estado para a sociedade civil e as ONGs, no sentido da sociedade civil para o Estado. No fundo, lugares de lobby e colchões amortecedores dos conflitos entre sociedade e Estado nas lutas contemporâneas do presente. É sintomático que assim se chamem. As Agências Reguladoras com a função cada vez mais explícita de organizar o interesse das empresas dentro do Estado. As ONGs com a função mista – há ONGs e ONGs, diga-se – de reproduzir, dos movimentos sociais às empresas, pessoas e organismos postados na franja do contato sociedade-Estado, às vezes com os mesmos propósitos lobistas das empresas. As ONGs na Amazônia na área da mobilização e presença ambiental são o tema desse ousado Imperialismo, ambientalismo e ONGs na Amazônia”.

Ainda segundo Ruy Moreira, “Nazira Camely, conhece, por militância e vivência, o tema sobre que escreve. Desde longa data a Amazônia é objeto de cobiça externa – hoje interna, da expansão do agronegócio – denunciado hoje e sempre por geógrafos da estatura de Orlando Valverde. É nessa tradição que se coloca o livro de Nazira Camely. A dissecação da presença imperialista, agora travestida na roupagem do onguismo, como a autora refere-se a esse biombo, essa cortina de fumaça com que os grupos Internacionais e seus sócios e consórcios nacionais hoje aparecem, apresentados como preservadores do ambiente e da riqueza infinda e sem par que a natureza e a cultura amazônicas reúnem em seu seio, numa multiplicidade e síntese que não vemos em qualquer outro lugar. Um típico e mal disfarçado cavalo de Troia”.

A palestra e o lançamento do livro ocorrerão no Campus José Ribeiro Filho da UNIR, em Porto Velho, no Auditório da DIRED/UAB (atrás do prédio da biblioteca central), a partir das 14h no dia 01 de outubro (terça-feira). As inscrições serão realizadas no local e os certificados entregues ao final da palestra.

 

SOBRE A AUTORA

Nazira Camely, nasceu em Cruzeiro do Sul – Acre,  em 27/04/68, e por erro do cartório – que demorava muito a passar nos seringais – foi registrada como tendo nascida um anos depois. Viveu até os 15 anos em Cruzeiro e daí foi morar na cidade do Rio de Janeiro para cursar o segundo grau (atual ensino médio). Nesta cidade fez graduação na UCAM e mestrado em economia na UFF. Por conta do forte desemprego e da falta de concursos públicos para as universidades, regressou ao Acre em 1998. A partir de 1999 começou a fazer pesquisas na Amazônia. Neste período pesquisou sobre as condições de trabalho e de vida das mulheres que trabalhavam na Fábrica de Processamento de Castanha Chico Mendes, na cidade de Xapuri.  Trabalhou como professora em faculdades privadas e de 2002 a 2005 foi professora da Universidade Federal do Acre. Em 2005 retornou ao Rio de Janeiro onde cursou o doutorado no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF e em 2009 concluiu a tese "A geopolítica do ambientalismo das grandes ONGs e o agravamento do problema agrário na Amazônia", sob a orientação do professor Ruy Moreira.

Desde 2011 é professora na Faculdade de Economia da UFF. É pesquisadora do NEB (Núcleo de Estudos sobre Economia e Sociedade Brasileira da UFF). Coordena o Laboratório de Geopolítica e Estudos Agrários e Ambientais sobre a Amazônia onde realiza pesquisas sobre a geopolítica de grandes ONGs ambientais e sobre o problema agrário em unidades de conservação ambiental. Ministrou cursos e orientou projetos de pesquisa no nordeste brasileiro. Seus estudos e pesquisas têm como referência o marxismo. É filiada e militante do Sindicato Nacional dos Professores de Educação Superior (ANDES) e apoiadora da luta democrática dos camponeses na Amazônia.

 

FICHA TÉCNICA:

TÍTULO: IMPERIALISMO, AMBIENTALISMO E ONGs NA AMAZÔNIA

EDITORA CONSEQUÊNCIA

ASSUNTO: CIÊNCIAS SOCIAIS, ECONOMIA

IDIOMA: Português                                                                                           

FORMATO: Brochura

TAMANHO: 23,0 x 16,0cm

EDIÇÃO: 1ª – 2018

PÁGs. 352

ISBN: 9788569437512

Mais Sobre Rondônia

A doce e difícil missão de ensinar: professores falam sobre as experiências e paixões da vida na Educação

A doce e difícil missão de ensinar: professores falam sobre as experiências e paixões da vida na Educação

De lutas e desafios, de amor à profissão e à Educação é que se faz o Dia dos Professores, comemorado nesta terça-feira (15). Com vidas dedicadas a

Mês das Crianças: confira a programação das Feiras de Trocas de Brinquedos em Rondônia

Mês das Crianças: confira a programação das Feiras de Trocas de Brinquedos em Rondônia

Para comemorar o Mês das Crianças com mais diversão e menos consumo, o programa Criança e Consumo, do Instituto Alana, incentiva que pais, mães, respo

Loja Quéops nº 11 leva alegria e diversão para zona Leste no Dia das Crianças

Loja Quéops nº 11 leva alegria e diversão para zona Leste no Dia das Crianças

Centenas de crianças participaram de uma programação variada na Loja Quéops nº 11, localizada na Avenida Amazonas com Rua Daniela, bairro Agenor de Ca

Mercado de trabalho emprega mais 270 mulheres que cumprem pena no Sistema Penitenciário de Rondônia

Mercado de trabalho emprega mais 270 mulheres que cumprem pena no Sistema Penitenciário de Rondônia

Cargos que vão desde assessoras no serviço público estadual a agentes de portaria e limpeza em vários órgãos da administração. Esta é a realidade