Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Revista Momento

Governo dobra leitos de internação


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) divulgou esta semana um relatório com os números dos investimentos e as novas estatísticas de atendimento nos hospitais da rede estadual nos quatro primeiros meses de 2013. O balanço mostra ainda os indicadores alcançados com a implantação do modelo de gestão compartilhada nas unidades de Porto Velho e municípios do interior de Rondônia, onde foram criados mais de 520 novos leitos.

De janeiro de 2011 para cá, o governo da cooperação conseguiu aumentar em mais de 100% a oferta de leitos hospitalares para atender à demanda de todo o Estado. No total, incluindo os novos 523 leitos, a rede estadual de saúde passou a contar nos últimos dois anos e meio com 959 leitos, sem contar com as vagas abertas para atendimento no Hospital do Câncer e Hospital Infantil Cosme e Damião em Porto Velho.

As unidades integradas ao programa de melhoria da qualidade no atendimento e humanização são o Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, Hospital Regional de Cacoal e Hospital de São Francisco, no Vale do Médio Guaporé, onde uma pesquisa recente registrou o alto grau de satisfação dos pacientes com o atendimento.

O Hospital do Câncer, inaugurado há um ano por meio de uma parceria com a Fundação Pio XII, tem contribuído para a redução de custos em torno de 70%, e uma economia de cerca de R$ 20 milhões ao ano no Programa Tratamento Fora de Domicílio (TFD). Os dados de 2011 e 2012 foram fornecidos pela Gerência de TFD da Secretaria de Estado da Saúde.

Os técnicos da Sesau estão otimistas e garantem que o setor já começa a “respirar” novos ares, diante dos indicadores diferentes dos encontrados em janeiro de 2011, no início do governo Confúcio Moura. De acordo com o secretário estadual da Saúde, Williames Pimentel, o terceiro a assumir o cargo em dois anos e meio, a Sesau tem a função de gerenciar os serviços de alta densidade tecnológica em saúde no Estado e prestar cooperação técnica e financeira para o aperfeiçoamento da gestão compartilhada. “Aos poucos estamos fazendo avanços”, afirma a assessora técnica Ruth Bessa.

Gestão compartilhada é a ferramenta que tornou possível identificar as prioridades em investimentos, priorizadas pelo governo e considerando que os investimentos têm como principal foco o atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). “Os atendimentos demonstram a magnitude e a relevância dos serviços prestados à população, além de refletirem o alto índice de satisfação alcançado com os programas de atendimento e humanização das ações de saúde nas unidades da capital e municípios do interior”, disse Pimentel.

O novo momento dos serviços de saúde é creditado aos investimentos, expressos inclusive com a implantação do Sistema de Atendimento Médico Domiciliar (Samd) e de 35 leitos por intermédio do serviço 24 horas do programa de Assistência Médica Intensiva (AMI).



Novas salas cirúrgicas no HB

Com investimento de R$ 1,8 milhão de compensação do Consórcio Santo Antônio Energia, o governo está equipando e preparando o Hospital de Base para ser a maior unidade de saúde da Região Norte em atendimento de alta complexidade, ressalta o secretário de Saúde Williames Pimentel. O hospital de Base Ary Pinheiro é uma unidade hospitalar de grande porte, com 479 leitos, distribuídos em 17 clínicas, o HB realiza atendimento em regime de internação, por demanda espontânea e referenciada em 32 especialidades. A preocupação do Governo em melhorar ainda mais o atendimento da saúde aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) é constante: construção e ampliação de hospitais, aquisição de equipamentos de última geração, contratação de profissionais capacitados para atender a demanda da população do estado.

O fluxo de pessoas que passa pelo HB é grande. Diariamente são atendidos 50 novos pacientes. Atualmente o hospital conta com 10 salas cirúrgicas, e são realizadas cerca de 670 cirurgias por mês. Procedimentos diversos, como joelho, coluna, ginecologia, histerectomia, transplante de órgãos, medicina nuclear, oncologia entre outros.

Para ampliar ainda mais esses atendimentos estão sendo construídas quatro novas salas cirúrgicas, com 294m² cada, mais uma sala com sete leitos para recuperação pós- anestésico o que garante que o paciente entre em observação tão logo deixe o leito cirúrgico até que receba alta e seja transferido para o quarto. Em 150 dias as obras estarão concluídas em funcionamento.

Fonte: Decom
 

Mais Sobre Revista Momento

Semusa iniciará Campanha de Multivacinação dia 24

Terá início no sábado a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização do Esquema Vacinal. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) tem o propós

Semusa promoverá Semana de Aleitamento Materno

Para incentivar a amamentação às mães de Porto Velho, a Secretaria Municipal de Saúde promoverá na próxima semana uma programação em alusão a Semana M

Governo quer chegar a 3,6 milhões de ocupações formais na área de turismo

Governo quer chegar a 3,6 milhões de ocupações formais na área de turismo

Luciano Nascimento Agência Brasil Brasília – O governo federal pretende incrementar a participação do turismo na economia brasileira, que atualmente r

Médicos alertam população para cuidados básicos com a saúde no carnaval

Médicos alertam população para cuidados básicos com a saúde no carnaval

Alana Gandra Agência Brasil Rio de Janeiro - O carnaval já vêm arrastando multidões por todo o país desde janeiro. Preocupados com a saúde desses foli