Porto Velho (RO) quinta-feira, 12 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

USINAS: Odebrecht e Prefeitura vão preparar mão-de-obra


Um encontro entre o prefeito Roberto Sobrinho, técnicos da Prefeitura e da empresa Odebrecht, na manhã desta segunda-feira (21), marcou o lançamento do projeto “Acreditar” - o Programa de Qualificação Continuada da empresa, uma das responsáveis pela construção da usina de Santo Antônio.

O projeto vai preparar profissionais para atender a demanda de cerca de 12 mil empregos diretos a serem gerados pela obra, desde a instalação do canteiro até a conclusão do mega-empreendimento.

Participaram da reunião os secretários municipais do Desenvolvimento Socioeconômico, José  Carlos Gadelha; da Educação, Epifânia Barbosa; do coordenador dos Cursos de Qualificação da Semdes, Carlos Oliveira; e do gerente administrativo da Odebrecht, Antônio Cardini.

Mão-de-obra local

Uma das mais fortes preocupações do prefeito Roberto Sobrinho, desde início do processo, tem sido a valorização da mão-de-obra local; para isso, a Prefeitura vem investindo na capacitação profissional em várias áreas. O Planseq, o Plano de Qualificação Profissional, coordenado pela Semdes em parceria com o Ministério do Trabalho e outros órgãos, já capacitou 3 mil profissionais até dezembro do ano passado. Para este ano, a meta é capacitar mais 5 mil profissionais.

Para que os candidatos a uma vaga na obra das usinas não tenham dificuldades, a Prefeitura também desenvolve paralelamente aos cursos do Planseq, o Programa de Aceleração da Escolaridade (PAE), através do qual os profissionais podem concluir os estudos em um tempo menor. “Nossa expectativa, quanto à geração de empregos para a nossa região, é muito boa. Com as qualificações incrementadas pela Prefeitura, e agora a capacitação oferecida pela Odebrecht, vai ser possível um melhor aproveitamento da nossa mão-de-obra local”, prevê o prefeito, ao afirmar que a administração municipal prepara a cidade para receber as hidrelétricas.

O gerente administrativo da Odebrecht, Antônio Cardini, também está otimista quanto à utilização preferencial da mão-de-obra local. “O que é preciso ficar bem claro, é que os profissionais que vão construir as usinas de Jirau e Santo Antônio, precisam ser capacitados porque esta é uma obra totalmente diferente da predial. Lá os profissionais vão lidar com uma construção mais pesada, como barragens, por exemplo, e não vão usar tijolos e sim concreto. O operador de máquinas vai operar painéis computadorizados, com tecnologia de muita precisão”, argumentou.   O gerente enfatizou ainda que pelas normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho, uma obra como a das usinas está enquadrada no risco de grau 4, e que, por qualquer infração, a empresa é penalizada.

Tecnologia de ponta

Para tanta modernidade nos equipamentos e medidas e proporções muito maiores, é que a empresa Odebrecht vai capacitar cerca de 9 mil profissionais, a partir do mês de março, com a contratação prevista para começar em setembro. A Odebrecht vai trazer a qualificação, mas é preciso que o candidato tenha condições de acompanhar os cursos que vão custar para a empresa cerca de R$ 500 mil, entre planejamento, pessoal e material didático.

O programa Acreditar, tem com parceiro o Senai, com o objetivo de qualificar e preparar mão-de-obra específica para as usinas. Primeiramente o projeto vai realizar várias palestras em igrejas, associações de bairros, escolas e qualquer entidade interessada em esclarecimentos sobre todo o Complexo Energético do Rio Madeira. Nesta primeira etapa, a empresa quer atrair os profissionais com as informações sobre os diversos cursos,  conteúdos e especificações, além dos locais e datas. Numa segunda etapa, os inscritos nos cursos vão ter que passar por um teste de Português, outro Psicológico e por fim, um exame médico. Se aprovado, começa então o Módulo Básico, no qual vão ser abordadas as disciplinas de Saúde, Segurança, Meio Ambiente, Qualidade e Psicologia do Trabalho, durante 32 horas/aula. Só então o profissional vai para os Módulos Técnicos  que escolher, dentre os 16 que serão oferecidos pelo projeto, que vão desde Pedreiro, Carpinteiro, Soldador, Operador de Máquinas, Eletricista de Alta Tensão, entre outros. Os cursos serão dados durante apenas quatro horas por dia, nos períodos da manhã ou tarde. Ao final deste módulo, o profissional deve ter no mínimo 70 % de aproveitamento, para ser aprovado. Durante a apresentação do programa de qualificação, a Odebrecht também anunciou o Plano de Carreira que o profissional poderá atingir, podendo ir de Servente até Oficial Especializado.

Fonte: Ascom - Nara Vargas

Mais Sobre Política

Importante conquista para Rondônia: Presidente Bolsonaro assina MP da Regularização Fundiária.

Importante conquista para Rondônia: Presidente Bolsonaro assina MP da Regularização Fundiária.

Para o presidente Jair Bolsonaro e o governador Marcos Rocha o objetivo da Medida Provisória é a de simplificar e modernizar o processo. Ao todo, ma

Assembleia Legislativa limpa a pauta antes de aprovar o Orçamento 2020

Assembleia Legislativa limpa a pauta antes de aprovar o Orçamento 2020

Na sessão ordinária e nas extraordinárias realizadas na tarde desta terça-feira (10), além de aprovar o Orçamento 2020 e apreciar os vetos do Execut

 Vereadora Cristiane Lopes e SINJOR realizam evento sobre medida que extingue registro profissional

Vereadora Cristiane Lopes e SINJOR realizam evento sobre medida que extingue registro profissional

Jornalistas de Porto Velho reuniram-se na Câmara Municipal de Porto Velho, para discutir os efeitos da Medida Provisória 905/2019, que extingue a

Governo atende pedido do deputado Adelino Follador e abre processo seletivo na Idaron

Governo atende pedido do deputado Adelino Follador e abre processo seletivo na Idaron

O pedido foi apresentado ao governador Marcos Rocha (PSL) pelo deputado Adelino Follador (DEM), após visitas nas sedes das Agências de Defesa Sanitári