Porto Velho (RO) sábado, 19 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

USINAS DO MADEIRA: Ambientalistas criticam estudo de impacto


Ambientalistas criticam estudo de impacto de usinas no Madeira apresentado por consórcio

Lana Cristina 
Agência Brasil

Brasília - Críticas não faltam ao Estudo de Impacto Ambiental (EIA/Rima) feito pelo consórcio Furnas/Odebrecht das usinas Santo Antonio e Jirau, no Rio Madeira.

Várias organizações ambientalistas têm se manifestado contra o documento, entre elas o Instituto Madeira Vivo, criado para aprofundar e disseminar as informações sobre o impacto das obras.

Um dos coordenadores do instituto, o pesquisador em Energias Renováveis Iremar Antônio Ferreira, aponta o que considera a maior falha dos estudos do consórcio: a restrição da área de abrangência.

"Só fizeram estudo de 290 quilômetros e a bacia tem uma amplitude de mais de 1 milhão de quilômetros, o que significa a necessidade de um estudo amplo. O projeto visa à integração regional, tanto que é chamado de Complexo do Madeira", lembrou Ferreira.

O ambientalista está certo de que o projeto tem por objetivo tornar navegável o trecho que vai até a Bolívia, criando um corredor de exportação, pelo Pacífico, para a soja produzida no Centro-Oeste.

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Nelson Hubner, disse que as hidrovias são fundamentais para o deslocamento na região, mas que no momento atual do processo de licenciamento das usinas do Madeira, eclusas não estão programadas. São as eclusas que permitem transpor obstáculos, como cachoeiras e corredeiras, para que as embarcações naveguem.

"O custo de uma eclusa não pode ser colocado no custo de geração de energia porque haveria uma sobrecarga para o consumidor", observou.

Ferreira contesta a exclusão das eclusas do projeto. "O EIA, que é a peça técnica para discussão com a sociedade traz as eclusas. Se dizem que não está em discussão, porque elas estão no documento"?

Mais Sobre Política

Rondônia: Cursos da Escola do Legislativo reiniciam em fevereiro

Rondônia: Cursos da Escola do Legislativo reiniciam em fevereiro

Escola está de mudança para a nova sede, mais ampla e funcional que a atualA Escola do Legislativo deve iniciar o ano letivo na segunda quinzena de

QUANDO AS MULHERES ERAM OBEDIENTES

QUANDO AS MULHERES ERAM OBEDIENTES

No meio de tudo isto, verifico que a injustiça, geralmente, caminha à frente da justiça.

Rondônia continua em destaque no CFA

Rondônia continua em destaque no CFA

Rondônia continua fortalecido no âmbito da administração em Brasília. Mesmo com a mudança na presidência, o Estado continua representado na estrutur

Governo de Rondônia divulga calendário com feriados e ponto facultativo de 2019; Confira as datas em que não haverá expediente

Governo de Rondônia divulga calendário com feriados e ponto facultativo de 2019; Confira as datas em que não haverá expediente

O governador Coronel Marcos Rocha, por meio do decreto nº 23.522 de 14 de  janeiro de 2019, estabelece o calendário de datas em que não haverá expedie