Domingo, 16 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política

TSE nega extensão de liminar que suspendia cassação do senador Expedito Júnior


O ministro Caputo Bastos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou nesta terça-feira (22/05), pedido do senador Expedito Júnior (PR-RO) para estender os efeitos da liminar que suspendeu a cassação de seu mandato. O pedido do senador foi feito na Medida Cautelar (MC) 2191, na qual o ministro-relator havia deferido liminar, em 17 de abril passado, para suspender a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO). Desta vez, o senador pretendia a ampliação da liminar até o julgamento de um novo pedido de liminar, que seria específico para o recurso [Especial ou Ordinário] que o senador irá ajuizar, contra a decisão do TRE-RO, para ser analisado pelo TSE. A extensão da liminar foi requerida pelo senador porque o ministro Caputo Bastos havia limitado os efeitos da decisão até a publicação do julgamento dos Embargos Declaratórios [tipo de recurso] pelo TRE de Rondônia. No pedido, o senador informou que a publicação se daria nesta terça, dia 22/5. DECISÃO Na decisão desta terça-feira, o ministro lembrou que a liminar de 17 de abril limitou-se até a publicação da decisão dos Embargos: "(...) defiro, apenas, o pedido alternativo - suspensão dos efeitos do referido acórdão até a sua publicação, inclusive referente aos declaratórios, se houver. Posteriormente, e se for o caso, examinarei - após conhecer na integralidade os fundamentos da decisão objeto da presente liminar - a possibilidade de extensão e concessão de efeito suspensivo até o julgamento do apelo de competência desta Corte”. Ao decidir, o ministro afirmou que o senador “não comprovou nenhum ato do Tribunal Regional Eleitoral determinando novo cumprimento do acórdão regional que julgou procedente a ação de impugnação de mandato eletivo proposta contra o requerente”. Assim, afirmou que “não se evidencia, no momento, o periculum in mora [perigo na demora da decisão] necessário ao deferimento do pleito formulado pelo requerente”. Entenda o caso Segundo a acusação, o senador, na condição de candidato, integraria de um esquema de contratação de funcionários de uma empresa, às vésperas do primeiro turno das eleições de 2006, para trabalhar como “formiguinhas” (nome dado aos cabos eleitorais em Rondônia). De acordo com os autos do processo, os funcionários teriam recebido R$ 100 cada um, para votar num grupo de candidatos que incluía o senador Expedito Júnior. Esse esquema de arregimentação de “formiguinhas” caracterizaria, segundo o Ministério Público, a compra de votos, vedada pelo artigo 41-A da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições). - TSE

Gente de OpiniãoDomingo, 16 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Deputado Alex Redano anuncia recursos de R$ 16 milhões para asfalto em Ariquemes

Deputado Alex Redano anuncia recursos de R$ 16 milhões para asfalto em Ariquemes

O deputado estadual Alex Redano (Republicanos) anunciou nesta quinta-feira (13), a o destino de R$ 16 milhões para massa asfáltica em que serão exec

Deputada Ieda Chaves solicita policiamento ostensivo e novos totens de segurança no Morar Melhor

Deputada Ieda Chaves solicita policiamento ostensivo e novos totens de segurança no Morar Melhor

Preocupada com o bem-estar e segurança da população, a deputada estadual Ieda Chaves (União Brasil), solicitou do Governo de Rondônia, através dos R

Deputados aprovam revisão anual dos servidores da Assembleia Legislativa

Deputados aprovam revisão anual dos servidores da Assembleia Legislativa

A Assembleia Legislativa de Rondônia (Alero) aprovou o Projeto de Lei Complementar 77/2024, de autoria da Mesa Diretora, que concede revisão anual

Projeto que institui o Dia Estadual pelo Fim do Feminicídio é aprovado pela Assembleia

Projeto que institui o Dia Estadual pelo Fim do Feminicídio é aprovado pela Assembleia

A Assembleia Legislativa de Rondônia (Alero) aprovou o Projeto de Lei 111/2023, que institui no calendário estadual o dia 25 de março, como o Dia E

Gente de Opinião Domingo, 16 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)