Porto Velho (RO) domingo, 20 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Tanques de leite têm financiamento subsidiado


A entrega de tanques de refrigeração de leite para associações de produtores, atendendo a regulamentação do setor determinada pela Instrução Normativa Nº 51/2004/MAPA, tem sido viabilizada não somente via contratos entre União e Governo do Estado, com intermediação do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (MAPA) e da Secretaria de Estado da Agricultura, Produção e do Desenvolvimento Econômico e Social (SEAPES), e por recursos de emendas parlamentares: existe uma terceira possibilidade, aberta para os pequenos e médios produtores que se organizarem como pessoas jurídicas, além de associações e cooperativas com maior número de filiados, ambas situações onde exige-se maior capacidade de armazenamento.

Trata-se de uma linha de financiamento subsidiada, com juros de apenas 0,5% ao mês, disponível no Fundo de Investimento e de Desenvolvimento Industrial do Estado de Rondônia (Fider), e que oferece recursos de até R$ 50.000,00 para a aquisição do resfriador, e, caso necessário, também para a instalação da rede elétrica e a construção do abrigo para o maquinário.

Além de encargos financeiros reduzidos, o Fider Financiamento estende a 12 meses a carência para o início dos pagamentos e permite que a dívida seja quitada em até 24 parcelas. Caso o tomador do empréstimo mantenha em dia seu compromisso, ele ainda faz jus a um rebate de 25% no pagamento dos juros devidos, a título de bônus de adimplência.

“A lei é clara: a partir de 1º de janeiro, o leite cru não pode mais ser recebido nos laticínios. Para evitar o rigor da fiscalização da Vigilância Sanitária, o mercado está procurando se adequar, e esta linha de financiamento é mais um recurso disponibilizado para atender ao meio rural”, destaca Marco Antonio Petisco, secretário titular da SEAPES.

Para habilitar-se à operação de crédito, o interessado deve providenciar apenas um cadastro simplificado junto ao Banco da Amazônia - agente financeiro de repasse - e solicitar à Emater ou ao Sebrae em sua cidade a elaboração (mediante honorários que variam de 1 a 2% do valor solicitado) de um pequeno projeto técnico, que discrimine a forma de aplicação dos recursos e a viabilidade econômica da iniciativa.

Em média, segundo Aníbal Martins, coordenador de Indústria e Comércio da SEAPES, caso não haja restrições cadastrais, o dinheiro é depositado na conta do fabricante ou do fornecedor dos bens e serviços num prazo de 45 a 60 dias desde a data em que o pedido é protocolado na secretaria. 

Fonte: A/I SEAPES

Mais Sobre Política

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

A volta do protagonismo brasileiro na produção de cacau depende de mais investimentos em pesquisa e de ações como o fortalecimento da Comissão Executi