Porto Velho (RO) quarta-feira, 23 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

SIMPI/RO: Pesquisa de satisfação


PESQUISA DE SATISFAÇÃO SIMPI/RO COM SERVIÇOS BANCÁRIOS MOSTRA FALTA DE CRÉDITO PARA OS MICROS E PEQUENOS

O Banco do Brasil, com 47,5% das respostas, ou seja, quase a metade dos empresários aparece como o banco mais utilizado pelos micros e pequenos. Somente o Bradesco, com aproximadamente metade das citações do BB (23,8%) e, em terceiro lugar, a Caixa Econômica Federal conseguem ter uma participação destacada.

Os resultados da pesquisa mostram, principalmente que a utilização dos bancos, apesar de muito freqüente, pois 73% deles vão aos bancos entre 10 a 30 vezes por mês, os serviços mais utilizados são apenas os de movimentação da conta-corrente (90,4%) e de pagamentos de contas (4,8%)

Movimentar conta-corrente(saque/depósito/extrato/saldo/transferência) - 90,4%
Resolver problemas de conta-corrente - 1,6%
Pegar talão de cheques - 1,6%
Efetuar pagamentos diversos(docs./água/luz/tel.) - 4,8%
Não respondeu - 1,6%

TEMPO DE ESPERA E CRÉDITO
Uma das perguntas sobre o grau de facilidade do banco utilizado pelos micros e pequenos empresários demonstra que a obtenção de informações pelas agências, telefones e Internet, em geral é fácil, mas que isto não se aplica quando se trata de obter capital de giro (98,4% possuem informações) ou capital para investimentos (100%). No que tange a deixar os clientes mais insatisfeitos o tempo de espera para ser atendido (filas ou senhas, normalmente) e as dificuldades de conseguir empréstimos/ financiamentos surgem como os itens mais citados.

Atendimento - 9,5%
Localização - 3,2%
Muito tempo de espera para ser atendido - 36,4%
Quantidade insuficiente de caixas - 1,6%
Caixas-rápidos (poucos e/ou ruins) - 3,2%
Taxas/Custo dos serviços - 12,7%
Dificuldades para conseguir empréstimos/financiamentos - 25,4%
Outros - 3,2%
Nãorespondeu --4,8%

Neste sentido o que de mais significativo a pesquisa revela é que, numa economia globalizada, na qual os serviços financeiros são essenciais, 30,1% dos entrevistados dizem que o acesso as suas agências são ruins e 41,2% dos clientes consideram o tempo de espera para ser atendido como ruim, ou seja, tipificam claramente que com todos os investimentos e tecnologia de nossa rede bancária o atendimento continua sendo muito abaixo do desejável. Outro fator que se evidencia é o de que os empresários não contam, efetivamente, com o acesso ao crédito porque ou não sabem que existe ou, por causa das dificuldades, não possuem o que deveria ser a principal função bancária que é a de intermediação de recursos. Como fatores que influenciam negativamente a imagem dos bancos aparece como mais significativo o tempo de espera (40%) e a Taxa e os Custos dos Serviços (27%).

Influências Negativas sobre a imagem dos bancos
Negativas
Qualidade de atendimento - 19%
Tempo de espera para ser atendido - 40%
Taxa/Custo dos serviços - 27%
Não Respondeu - 14%

TRÊS BANCOS CONCENTRAM O ATENDIMENTO DOS MICRO E PEQUENOS
O Banco do Brasil, com 47,5% das respostas, ou seja, quase a metade dos empresários aparece como o banco mais utilizado pelos micros e pequenos. Somente o Bradesco, com aproximadamente metade das citações do BB (23,8%) e, em terceiro lugar, a Caixa Econômica Federal conseguem ter uma participação destacada. Ainda, porém mais distante, se destacam entre os mais citados o Banco da Amazônia e o Itaú, com a mesma percentagem (4,8%). É importante verificar, portanto que o serviço bancário que atende aos micros e pequenos é bastante concentrado em apenas três bancos (Banco do Brasil, Bradesco e CEF) que atendem 84% da demanda. Porém 54% dos micros e pequenos utilizam mais de um banco para suas operações.

Principais Bancos Utilizados
Banco do Brasil - 47,5%
Basa - 4,8%
Bradesco - 23,8%
Caixa Econômica Federal - 12,7%
HSBC - 1,6%
Itaú - 4,8%
Real (ABN-Amro) - 1,6%
Rural - 1,6%
Unibanco - 1,6%

Quantidade de Bancos Utilizados
Só um - 46%
Dois bancos - 40%
Três bancos - 14%

MELHORES E PIORES
É preciso acentuar que, uma análise adequada sobre a qualidade dos serviços bancários, não pode deixar de levar em conta a participação de cada instituição no atendimento total, de forma que, é normal que os bancos mais utilizados tendam a ser também os mais citados, para o bem ou para o mal. Assim relativizando os resultados os dados obtido mostram as seguintes indicações para melhores por ordem de classificação:

Bancos citados como melhores
Banco do Brasil - 26,5%
Itaú - 18,4%
Caixa Econômica Federal - 16,2%
Bradesco - 15,7%
Unibanco - 4,8%
HSBC - 4,8%
Real (ABN-Amro) - 1,6%
Rural - 1,6%
Sudameris - 1,6%
Basa - 1,2
Não sabe - 1,5%
Não Respondeu - 5,9%


De certa forma, em face da relativa predominância de clientes do Banco do Brasil, que constituem quase a metade dos micros e pequenos, sua posição em primeiro lugar não chega a surpreender, embora demonstre que, apesar dos problemas, está conseguindo atender bem ao empresariado. Mais surpreendente é o aparecimento do Itaú com 18,4% das citações em segundo e da Caixa Econômica Federal, com 16,2% das indicações em terceiro, ambos superando o Bradesco com apenas 15,7% dos empresários o apontando como o melhor banco. Pela análise do conteúdo das entrevistas tudo parece indicar que é a qualidade do atendimento dos caixas do Itaú, o menor tempo de espera, que faz a grande diferença e, em se tratando da Caixa Econômica Federal, as modificações no seu atendimento e o esforço de atender melhor os empresários. Quanto ao Bradesco interfere, definitivamente, na sua menor indicação a espera nas filas, embora o atendimento pessoal e a agilidade nos negócios seja um fator apontado como positivo no seu relacionamento com os clientes.

No que tange aos piores, a distribuição foi a seguinte:
Bancos citados como piores
Banco do Brasil - 23,5%
Bradesco - 21,0%
HSBC - 10,5%
Basa - 5,8%
Caixa Econômica Federal - 4,6%
Itaú - 2,2%
Banespa - 1,6%
Finasa - 1,6%
Rural - 1,6%
Unibanco - 1,6%
Não sabe - 10,1%
Não Respondeu - 15,9%

Aqui, pela participação percentual, não surpreendem as colocações, em primeiro e segundo lugar do Banco do Brasil e do Bradesco. Surpreendente de fato é a aparição de um enorme descontentamento com o HSBC, apontado por 10,5% dos empresários como um dos piores bancos, e do Banco da Amazônia, embora numa proporção menor na medida em que possui uma participação maior entre os micros e pequenos. O conteúdo dos questionários e as entrevistas levam a crer que em relação ao Banco da Amazônia a burocracia e o atendimento são responsáveis pela frustração que tem causado. Como um banco oficial que, supostamente, deveria ser um agente de desenvolvimento há muita frustração com as dificuldades de crédito e com a burocracia do banco, afora ter algumas indicações de falta de pessoal. No que se refere ao HSBC os dados apontam para o descaso com os micros e pequenos, principalmente em relação a crédito e atendimento. Também é surpreendente o aparecimento do Finasa citados entre os piores na medida em que somente atende ao s empresários de forma indireta, porém, em entrevistas complementares, o esclarecimento que foi dado se refere as altas taxas que são cobradas pela instituição.


BANCOS INDICADOS E NÃO INDICADOS
A indicação ou não indicação do banco também é bastante influenciada pela participação, ou seja, pela quantidade de empresários atendidos por cada banco. Assim não surpreende que o Banco do Brasil seja o mais indicado com 28,5 % e, ao mesmo tempo, que seria menos indicado com 25,3% dos empresários demonstrando sua insatisfação. Surpreende sim que o Bradesco, segundo em participação apareça em quarto lugar com apenas 12,7% entre os que indicam enquanto os que não indicam são 19%, ou seja, há mais que não indicam do que indicam. Em segundo o Itaú é uma surpresa com 17,4% de indicações positivas seguidas da Caixa Econômica Federal com 15,9% que o indicam e o mérito de ser muito pouco lembrado como não indicado, apenas 4,8%. Entre os não indicados surpreende muito a citação do HSBC de 9,5%, portanto bastante negativa e o Banco da Amazônia e o Itaú (3,2%) que aparecem com uma indicação negativa bastante elevada considerando suas participações no mercado bancário.

Bancos Indicados
Basa - 3,2%
Bradesco - 12,7%
Banco do Brasil - 28,5%
Caixa Econômica Federal - 15,9%
HSBC - 4,8%
Itaú - 17,4%
Real (ABN-Amro) - 1,6%
Rural - 1,6%
Sudameris - 1,6%
Unibanco - 4,8%
Não sabe – 1,6%
Não Respondeu - 6,3%


BANCOS PRIVILEGIAM A TECNOLOGIA NO ATENDIMENTO
Observa-se que, na opinião dos micros e pequenos empresários, são poucas as formas de atendimento consideradas ótimas. Destacam-se, em primeiro lugar, o atendimento via Internet (23,8%) seguido da comunicação/relacionamento (19%), o que indica que os bancários se esforçam por suprir as dificuldades de atendimento, bem como as correspondências funcionam de modo adequado, e, por fim, o funcionamento dos caixas eletrônicos e rápidos. Em compensação são enormes as queixas com o tempo de espera (41,2%) e acesso às agências (30,1%).

Fonte: SIMPI    

Mais Sobre Política

Comissão de Educação da ALE discute tabela do piso do magistério com secretário da Seduc

Comissão de Educação da ALE discute tabela do piso do magistério com secretário da Seduc

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (23), para deliberar projetos e também disc

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que  investiga fraude em fundos de pensão

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que investiga fraude em fundos de pensão

Por determinação do Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (21) a Operação Grand Bazaar, visando desarticular um “esquema cri

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl