Porto Velho (RO) quinta-feira, 26 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Política

Semusa vai combater caracóis africanos


Com o grande volume de chuvas, cresce a preocupação com os caracois-africanos (popularmente conhecidos como caramujos-africanos) que costumam se reproduzir em massa nesse período chuvoso nas residências, vias e cultivos em todo o município de Porto Velho. Para conter o avanço desse molusco, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) oferecerá um treinamento específico a profissionais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) e Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) no fim deste mês.

O treinamento, que acontecerá no dia 29 de janeiro, na sede da Sedam, dará instruções a 13 técnicos sobre como lidar com o caracol-africano, exemplificando o modo de coleta e eliminação da espécie. Os distritos de Extrema, Nova Califórnia, Fortaleza do Abunã e Vista Alegre do Abunã já receberam ações de controle ao molusco. O caracol-africano tornou-se uma praga em todo o Brasil nos últimos 30 anos devido à sua alta taxa de reprodução e ausência de predadores naturais. Em áreas de cultivo o molusco pode causar enormes prejuízos às hortas e plantações, pois se alimenta de quase tudo, incluindo vegetais. Em último caso, doenças como meningite eosinofílica e angiostrangilíase abdominal podem ser transmitidas pelo caracol ao ser humano. 
 
Eles normalmente se abrigam em locais úmidos e protegidos do sol, como: entulhos, mato, restos de telhas e estacas amontoadas, lixo e outros locais com grande concentração de umidade. Em 2011 mais de 60 profissionais do Centro de Controle de Zoonoses da Semusa foram treinados para combater o caracol-africano e orientar a população sobre como proceder na coleta e eliminação do molusco. A coleta deve ser realizada usando luvas e sacos plásticos para evitar o contato direto, após isso o caracol pode ser incinerado, escaldado, esmagado ou ser morto com a aplicação de cal virgem. A eliminação com o uso de sal ou pesticidas não é recomendada, pois o solo e o lençol freático podem ser prejudicados.
 
Segundo José dos Santos, orientador do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Semusa (DVEA) e responsável pelo treinamento, os técnicos serão orientados teoricamente na sede da Sedam e posteriormente irão a campo colocar em prática os métodos de coleta e eliminação do caracol-africano. “Depois de capacitados, os agentes não só combaterão os caracóis, como também orientarão a população sobre como proceder na presença desses animais. A época de chuva aumenta as condições de sobrevivência desse molusco, e mesmo depois de mortos eles podem trazer riscos à saúde, pois a concha pode servir de abrigo ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Por isso quebrar as conchas também é imprescindível”, concluiu José.

Fonte: Collien Rodrigo

Mais Sobre Política

Presidente Laerte Gomes articula reunião com representantes da agroindústria de Rondônia, Idaron e Sefin

Presidente Laerte Gomes articula reunião com representantes da agroindústria de Rondônia, Idaron e Sefin

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), junto com os deputados Ismael Crispin (PSB), Cássia Muleta (Pode) e Chiquinho da Emater a

Deputados votam a LDO para 2021, com quatro emendas

Deputados votam a LDO para 2021, com quatro emendas

Os deputados estaduais aprovaram, em sessão extraordinária nesta terça-feira (24), o PL 557/20, que dispõe sobre as Diretrizes para a elaboração da Le

Sargento Eyder Brasil defende local digno de trabalho aos policiais do 5º BPM  e cobra desburocratização

Sargento Eyder Brasil defende local digno de trabalho aos policiais do 5º BPM e cobra desburocratização

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (24), o deputado estadual Sargento Eyder Brasil (PSL) defendeu um local digno de trabalho aos policia

Vereadora Cristiane Lopes cobra melhorias para bairros da Capital

Vereadora Cristiane Lopes cobra melhorias para bairros da Capital

A vereadora Cristiane Lopes (progressistas), mesmo em campanha do segundo turno rumo à prefeitura de Porto velho, não parou com os seus trabalhos le