Porto Velho (RO) domingo, 9 de maio de 2021
×
Gente de Opinião

Política

Roberto Sobrinho inaugura sede da Casa Família Roseta


A solenidade de inauguração do Centro de Reabilitação da Casa Família Rosetta, no bairro Areal, reuniu diversas autoridades civis, militares e eclesiásticas. O prefeito Roberto Sobrinho, fez o descerramento da placa inaugural. A presença dos padrinhos da casa, o presidente da ilha de Sicília (Itália), Salvatore Cuffat, e de outras personalidades sicilianas, confirma o prestígio que a direção da casa conquistou junto aos patrocinadores da entidade durante 15 anos de existência. A bênção para a nova morada das 63 crianças portadoras de deficiência mental, atendidas pela casa, veio das mãos do arcebispo Dom Moacyr Grechi. Os voluntários e colaboradores da instituição receberam das mãos do presidente da Sicília uma flâmula do arquipélago. O prefeito Roberto Sobrinho entregou a direção da casa, uma placa pelos serviços prestados desde a fundação. O prefeito também foi homenageado e recebeu uma medalha com o brasão da Sicília, do presidente Salvatore Cuffat. E a homenagem, que emocionou o presidente siciliano, foi uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e de quem Salvatore é devoto. Para finalizar a solenidade, todos foram emocionados pelo depoimento de uma das crianças que são atendidas pela Família Rosetta. Tainá Félix, de 12 anos falou com dificuldades, mas conseguiu expressar o quanto é agradecida por todos os benefícios que já recebeu da instituição desde que chegou ali, com apenas 2 anos de idade. A nova unidade O novo Centro de Reabilitação Paulo VI vai funcionar com uma ala ambulatorial, onde as crianças vão ter assistência médica na área de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Já na ala Centro-dia, as crianças têm aulas e atividades de estimulação. De segunda a sexta feira as crianças recebem lanche e almoço. Dez das 63 crianças atendidas pela casa, são abandonadas e ficam permanentemente na instituição. A prefeitura de Porto Velho mantém vários convênios com a casa, entre eles o projeto prevenção, recuperação e reincerção de adolescentes e jovens dependentes químicos, no valor de 17 mil reais, o projeto de assistência social e direito para a cidadania, que atende crianças portadoras de deficiência mental, no valor de 12 mil reais e o projeto de apoio a reabilitação e habitação, no valor de 9 mil e 200 reais. Esses convênios foram assinados através da secretaria municipal de Assistência Social. Através do Ipam, a prefeitura municipal também mantém um outro convênio com a casa Família Rosetta, para tratar de dependentes químicos. O prefeito Roberto Sobrinho elogiou o trabalho que é desenvolvido pela instituição e já anunciou uma nova parceria. “ Nem o poder público faz melhor esse tipo de atendimento aos portadores de deficiência e aos dependentes químicos e se depender da prefeitura, este trabalho sempre terá nosso apoio, assim como também garanto que seremos parceiros nesse novo projeto, a construção de um centro de recuperação para mulheres com dependência química.

Mais Sobre Política

Presidente Alex Redano manifesta preocupação com clima de terror no campo, com ameaças de invasões

Presidente Alex Redano manifesta preocupação com clima de terror no campo, com ameaças de invasões

Durante discussão na Assembleia Legislativa, acerca dos crescentes rumores de invasões de propriedades e conflitos no meio rural, o presidente da Ca

PEC que muda regras para futuros servidores e altera organização da administração pública será discutida em audiência pública na ALE/RO

PEC que muda regras para futuros servidores e altera organização da administração pública será discutida em audiência pública na ALE/RO

Os deputados estaduais Anderson Pereira (PROS) e Lazinho da Fetagro (PT), apresentaram e tiveram aprovado, requerimento solicitando a realização de

Senador Confúcio diverge de projeto que libera a quebra de patentes da vacina contra covid-19

Senador Confúcio diverge de projeto que libera a quebra de patentes da vacina contra covid-19

O parlamentar afirmou que seu voto foi baseado em informações de técnicos experientes do Butantan, Fiocruz, Anvisa e outrosDurante o debate que aprov