Porto Velho (RO) sábado, 21 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Prefeitura realiza Seminário para debater o Plano de Mobilidade Urbana de P. Velho


 


O projeto que a prefeitura está elaborando para melhorar o trânsito da capital foi apresentado nesta semana pela secretaria municipal de transporte e trânsito (Semtran), durante o 1° Seminário do Plano de Mobilidade Urbana de Porto Velho (PMob/PV). Com o plano a prefeitura, pretende ter em mãos — para os próximos 10 anos, no mínimo — um documento que norteie os investimentos futuros, como também as ações do município nessa área.

No evento realizado no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero), foi mostrado o trabalho que será realizado na primeira etapa de elaboração do PMob/PV, que consistirá no levantamento de todas as vias públicas e equipamentos existentes na capital.

Com valor estimado em R$ 1,15 milhões, o plano será financiado pelo Subprograma de Apoio à prefeitura de Porto Velho, dentro do Programa de Compensação Social da Usina Hidrelétrica de Santo Antônio. Para a secretária da Semtran, Fernanda Moreira, o plano é importante para organizar o setor que já começa a apresentar problemas. “Com essa iniciativa queremos trabalhar melhor essa questão do transporte e trânsito em Porto Velho. Hoje, em função do crescimento da cidade, temos o reflexo direto das grandes obras que estão sendo realizadas, principalmente pela prefeitura. O sistema viário da cidade está saturado e precisa ser melhorado, para evitar os transtornos que ocorrem, como os congestionamentos em diversos pontos da cidade e também o número de acidentes que precisam ser reduzidos, o que só será possível com um sistema de Mobilidade Urbana Sustentável”, disse a secretária.

Fernanda Moreira explicou ainda, que essa nova estratégia que a prefeitura de Porto Velho irá implantar no trânsito da capital, é o resultado de um conjunto de políticas de transportes e de circulação que visam proporcionar o acesso amplo e democrático do espaço urbano, priorizando as modalidades de transporte coletivo e não motorizado, de forma efetiva, socialmente inclusiva e ecologicamente sustentável.

No seminário foram realizadas três palestras. A primeira, com o tema “Acessibilidade, Mobilidade e Sustentabilidade Urbana”, foi ministrada pelo professor-mestre da Universidade Federal de Goiás, Rone Evaldo Barbosa, membro do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e pesquisador convidado do PMob/PV. “Engenharia Territorial: Uma Perspectiva para Porto Velho” foi a palestra proferida pela professora da Universidade de Brasília (UnB), Yaeko Yamashita, também pesquisadora convidada do projeto. O coordenador e o gerente do PMob/PV, George Lavor e Rodrigo Cruz, respectivamente, palestraram sobre o tema Plano de Mobilidade Urbana de Porto Velho.

Fonte: Joel Elias


 

Mais Sobre Política

Presidente Laerte Gomes anuncia R$ 800 mil para construção de UBS durante visita ao frigorífico Rio Beef

Presidente Laerte Gomes anuncia R$ 800 mil para construção de UBS durante visita ao frigorífico Rio Beef

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), visitou na manhã desta sexta-feira as instalações do frigorífico Rio Beef e an

Vereadora Cristiane Lopes cobra solução para os problemas do Transporte Coletivo

Vereadora Cristiane Lopes cobra solução para os problemas do Transporte Coletivo

Desde o início do seu mandato, a vereadora Cristiane Lopes (PP) tem cobrado uma solução definitiva para os problemas do Transporte Coletivo da Cap

Presidente Laerte Gomes e governador Marcos Rocha visitam obras do Anel Viário de Ji-Paraná

Presidente Laerte Gomes e governador Marcos Rocha visitam obras do Anel Viário de Ji-Paraná

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) e o governador Marcos Rocha (PSL) visitaram nesta quarta-feira (18) o canteiro de obras

Deputado Cirone Deiró disse que abertura de CPI para fiscalizar Energisa responde clamor da sociedade

Deputado Cirone Deiró disse que abertura de CPI para fiscalizar Energisa responde clamor da sociedade

“A Energisa submeteu os rondonienses a uma crise energética sem precedentes. Os prejuízos estão sendo contabilizados em todos os segmentos da econom