Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Prefeitura de P.Velho intensifica limpeza e cascalhamento


O trabalho de limpeza e preservação de ruas na capital é um serviço constante da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp), e para o secretário da pasta, Jair Ramires, o mais difícil não são os recursos para executar os trabalhos, mas a tarefa de conscientização de uma parte da população que se recusa em ajudar na preservação dos serviços.

"Todos os anos é um faz-e-desfaz", diz o secretário, comparando as atividades aos da dona de casa, que todos os dias limpa, arruma e organiza a casa sem que ninguém perceba, e muitos até nem sequer valorizam o serviço. "Nas ruas também é assim", diz. "Todos os anos nós limpamos, cascalhamos e refazemos o asfalto em algumas ruas. Uns dois ou três meses depois, as ruas já estão do mesmo jeito de antes, sujas, com mau cheiro, cheias de lixo e entulhos, porque parte da população não tem a iniciativa de pelo menos preservar aquilo que foi entregue limpo e organizado", desabafa Ramires.

A frente de limpeza e cascalhamento de ruas da capital já passou por vários bairros. Até novembro, a Semusp vai executar este trabalho em toda a cidade, cerca de 1.300 quilômetros de ruas. Nesta semana as máquinas e caminhões da prefeitura estão nos bairros Castanheira, Jardim Petrópolis, Caladinho, Cidade dos Funcionários, Cohab e outros. Pelo cronograma de trabalho da secretaria, semana quem vem a frente de trabalho deve estar nos bairros Marcos Freire, Ronaldo Aragão, Mariana e bairros vizinhos.

Cerca de 600 funcionários trabalham  nas atividades diárias da Semusp, como coleta de lixo, conservação de canteiros, limpeza das ruas, desobstrução de valas e outros serviços. Já para as frentes de trabalho, que limpa e cascalha  as ruas, a Semusp  investe cerca de dois milhões de reais por ano. Segundo o secretário, Jair Ramires uma das alternativas para que a população aprenda a valorizar os serviços prestados pelo setor público seria a punição através de multas em dinheiro, penas sociais e até cadeia aos infratores. "A população reclama, agente vai lá e limpa, organiza e cascalha.  Um tempo depois, tem que limpar de novo porque a própria população já entulhou a frente da casa com lixo, mato e até móveis velhos. Nesta nova limpeza que nós temos que fazer, metade do cascalho vai embora. E nós temos que cascalhar mais uma vez. Então é um faz-e-desfaz que não tem fim, e aí vai dinheiro que não acaba", arremata o secretário.

Uma saída, de acordo com Ramires, seria mudar a legislação. Criar mecanismos para que a fiscalização pudesse autuar os infratores e fazer com que eles cumprissem sentenças sociais, limpando a própria rua por exemplo, sob pena de ser preso em caso de descumprimento.

Nara Vargas
Fotos Estevan Quintela

Mais Sobre Política

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que  investiga fraude em fundos de pensão

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que investiga fraude em fundos de pensão

Por determinação do Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (21) a Operação Grand Bazaar, visando desarticular um “esquema cri

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di