Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Porto Velho se destaca na gestão da merenda escolar


O município de Porto Velho foi um dos finalistas do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar, promovido pela Organização Não Governamental – ONG Ação Fome Zero, para valorizar o trabalho das prefeituras na gestão dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e próprios. Entre os 610 inscritos nesta terceira edição do prêmio, Porto Velho ficou na 28ª colocação.

O grande prêmio nacional foi para a prefeitura de Blumenau-SC e na categoria região Norte se destacou Castanhal-PA. No relatório enviado à prefeitura de Porto Velho, a ONG ressalta como pontos positivos da gestão municipal a escolarização, que garante o abastecimento das escolas com gêneros alimentícios de melhor qualidade; aquisição de gêneros alimentícios por Registro de Preços, permitindo que as escolas adquiram os produtos da forma legal e o trabalho atuante do Conselho de Alimentação Escolar (CAE).

Para a secretária de Educação de Porto Velho, Epifânia Barbosa da Silva, a 28ª colocação soa como se fosse a 1ª. "Concorremos com mais de 600 municípios e com todas as nossas adversidades geográficas esse é um atestado de que conseguimos realizar um trabalho de qualidade. Neste ano, com a implementação do projeto que prevê a compra de produtos regionais direto dos produtores, com certeza vamos enriquecer muito mais o nosso cardápio", falou a secretária.
 
Aquisição do Produtor

O projeto Compra Direta do Produtor Rural, que passa a ser executado pela prefeitura de Porto Velho a partir do início das aulas de 2007, prevê a aquisição de produtos considerados regionais direto dos pequenos produtores, associados a sindicatos, centrais de produção e associações rurais, portanto devidamente habilitados para o fornecimento dos alimentos. Entre os produtos que passarão a ser adquiridos estão as farinhas de mandioca e tapioca; goma de tapioca; polpas de frutas como açaí, cupuaçu, cajá, araçá-boi, acerola e goiaba; peixe; frango caipira; feijão de praia; pão caseiro; queijo, requeijão e doce de leite; frutas frescas, como melancia e banana (comprida, maçã e prata) e na forma de doces, como de mamão e goiabada cascão.

A aquisição dos produtos vai acontecer de duas formas, segundo o chefe da Divisão de Alimentação Escolar (Diale) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Antonio Rocha de Albuquerque. As 20 escolas rurais que já têm conselhos escolares estruturados e são unidades executoras, receberão o recurso através da Semed e poderão fazer as compras direto. Já no caso das demais, a secretaria fará a compra, mas a entrega será feita pelos produtores direto nas escolas. "Esse projeto visa fortalecer a agricultura familiar, valorizar o produtor e, ainda, inserir na alimentação escolar produtos regionais, que é uma das metas do Fundo Nacional de Desenvolvimento Escolar – FNDE", destaca Rocha.

Fonte: ASCOM 

Mais Sobre Política

ASSEMBLEIA PODE PAVIMENTAR CAMINHO DE MARCOS ROGÉRIO AO GOVERNO EM 2022

ASSEMBLEIA PODE PAVIMENTAR CAMINHO DE MARCOS ROGÉRIO AO GOVERNO EM 2022

Pode começar já na eleição da mesa diretora da Assembleia a caminhada eleitoral do senador eleito Marcos Rogério ao governo do estado, na sucessão de

Rondônia: Deputado eleito percorrerá mais de 370 quilômetros de bicicleta para participar de sua posse

Rondônia: Deputado eleito percorrerá mais de 370 quilômetros de bicicleta para participar de sua posse

Disposto a promover projeto de interesse coletivo, deputado eleito Jhony Paixão lança desafio pessoal    O deputado estadual eleito Jhony Paixão (PR

Rondônia: Cursos da Escola do Legislativo reiniciam em fevereiro

Rondônia: Cursos da Escola do Legislativo reiniciam em fevereiro

Escola está de mudança para a nova sede, mais ampla e funcional que a atualA Escola do Legislativo deve iniciar o ano letivo na segunda quinzena de

QUANDO AS MULHERES ERAM OBEDIENTES

QUANDO AS MULHERES ERAM OBEDIENTES

No meio de tudo isto, verifico que a injustiça, geralmente, caminha à frente da justiça.