Porto Velho (RO) domingo, 22 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Ponto Critico: a performance do PT em Rondônia


  

Coisas do PT

 

Semana passada disse aqui na coluna que Roberto Sobrinho é a grande liderança do partido e que “manda”  em Porto Velho. Alguns petistas – principalmente assessores – que não tem voto mas são muito bons em ficar palpitando no ouvido dos candidatos – não gostaram muito. Então vamos aos fatos e aos números. Porque na política como na vida, contra fatos e números não existem argumentos.

 

Valverde

Pegando os 5 principais municípios nota-se que Valverde só ficou em terceiro lugar no geral por causa de Porto Velho e do empenho de Roberto Sobrinho que conseguiu transferir seus votos. Valverde fez em Vilhena 8% dos votos, em Cacoal 12%, em Ji Paraná 11%, em Ariquemes 5% e em Porto Velho 27% dos votos válidos. Ou seja, Valverde se criou muito bem na capital.

 

Valverde I

Note-se que Valverde além de conseguir uma baita votação em Porto Velho – que foi a garantia de ficar em terceiro lugar -   também se beneficiou no resto do estado da administração de Roberto Sobrinho em Porto Velho. Seu marketing o “colou” com as realizações do Prefeito na capital o que tem uma grande repercusão no interior. Bom negócio em todos os sentidos para o Deputado que fez uma votação imensa e conseguiu sair daquele mundo de sindicatos, associações e do próprio partido que foram  sempre a garantia de  suas eleições.   

 

Dilma no 1 Turno

Mais uma vez se não fosse Porto Velho a candidata do PT teria sido vencida de lavada em Rondônia, como aconteceu no Acre. Dilma só ganhou em Porto Velho no resto dos municípios foi mal. Ponto para Roberto Sobrinho que foi seu coordenador de campanha e conseguiu levar seu rebanho a depositar o seu votos na ungida de Lula

 

Números de Dilma e Serra  no 1 Turno

Em Vilhena Serra 50%, Dilma 34%, Cacoal Serra 54%, Dilma 34%, Ji Paraná  Serra 52%, Dilma 33%, Ariquemes Serra 55%, Dilma 34% e em Porto Velho impressionantes 44% para Dilma e   28% para Serra.

 

Porto Velho vale mais

Lembrando sempre que Porto Velho é o maior colégio eleitoral do estado. Pode sozinho equilibrar  os votos do interior e foi o que fez para Dilma. Mais uma vez nosso bigodudo Prefeito Roberto mostrou sua força em angariar votos  e assim conseguir quase que anular todo um interior mais conservador que votou maçiçamente em Serra e também na Marina que recebeu muitos votos dos evangélicos. Roberto conseguiu equilibrar o jogo para Dilma deixando a diferença no geral em 5 pontos percentuais e evitando a derrocada da candidata em Rondônia no 1 turno. Mas não foi só isso.

 

Números de Dilma e Serra  no 2 Turno

 

Mesmo com o eleitor tendo que votar em um dos dois candidatos, mais uma vez Dilma só ganhou em Porto Velho. Em alguns municípios a diferença para Serra foi maior ainda que no 1 turno. Os números: Vilhena Serra 59%, Dilma 40%, Cacoal Serra 60%,  Dilma  39%, Ji Paraná Serra 58%, Dilma 41%, Ariquemes Serra 60%, Dilma 39% e  Porto Velho mais uma vez fez Dilma equilibrar do jogo, Serra 43%, Dilma 56%. Mais pontos para Roberto Sobrinho, que aliás mantem uma ótima relação com a futura presidente.

 

Confúcio

Roberto também deu uma “forçona” para Confúcio que apesar do rolo compressor  que Cahulla comandou nos últimos dias da eleição em Porto Velho deu uma vitória esmagadora para o... (monge?? Como vc chama ele??). Foram 63% para Confúcio e só 36% para Cahulla.

 

Tapetão

Então as reclamações de alguns petistas e mesmo de gente de outros partidos querendo por alguma culpa em Roberto não procedem. Candidatos e assessores que perdem eleições querem sempre achar um culpado e na imensa  maioria das vezes a culpa é deles próprios que, quando nos cargos,  não fazem o dever de casa e na eleição confiam em estratégias e pesquisas furadas.

 

Político que não anda sozinho

Roberto Sobrinho se comportou como um líder e ainda como um homem de partido. Pesquisas internas mostravam que o Prefeito da capital em dezembro de 2009 tinha 15% das intenções de voto para governador em todo o estado. Ora, com um capital deste mais Porto Velho poderia ter saído  candidato e com certeza iria ao segundo turno. Este era inclusive o medo de muitos candidatos – e  também de algumas pessoas do próprio PT que trabalharam fortemente contra sua candidatura ao governo-  que disputaram a eleição e respiraram aliviados quando Roberto anunciou que não seria candidato ao governo.

 

Lideranças

Vamos falar a verdade o PT em Rondônia tem ( ou tinha)  2 grandes lideranças no estado. Lideranças que não são votadas só pelo partido e por associações e sindicatos ligados ao PT. São Roberto e Fátima. Os outros são eleitos com este contingente fiel que vota neles nas eleições, quase uma família -  não conseguem ultrapassar esta seara cativa e conquistar os corações e mentes dos eleitores.

 

Fez o dever de casa

Ora, Roberto fez o dever de casa. Se elegeu prefeito, trabalhou, plantou obras e acões e se reelegeu em 2008 com 61% dos votos ainda no primeiro turno – coisa dificílima  contra 4 candidatos. Deu um show.

 

Liderança chamuscada

Já a Senadora Fátima foi a maior votação da história para o Senado em 2002 mas não conseguiu se reeleger em 2010. Sai um pouco chamuscada desta eleição. Não fez o dever de casa. Não correu o estado – como o Raupp que se elegeu com ela e se reelegeu com votação recorde  em 2010- deixou muitos assessores “conduzirem” o mandato e a população não perdoa 8 anos de “saltos altos”.

 

Mito que cai

Outro mito que cai é que o PT teria 30% dos votos em Rondonia. Fosse assim todos os seus candidatos estariam no segundo turno. Não existe almoço grátis na política e o PT tem que cair na real. Uma coisa é eleger um deputado outra bem diferente é eleger um governador, prefeito da capital e de municípios grandes. Aí a briga é de onça grande na capoeira (como vc escreve mesmo???)

 

Fiel

Roberto foi fiel a seus companheiros e entrou de cabeça em uma eleição que poderia ser dele. Mesmo com este dado manteve a palavra e deu a oportunidade para que o “politburo”  do partido – repito, a maioria sem voto - desse as cartas e indicasse candidatos que não tinham possibilidades reais.

 

Lamber as feridas

Acho que agora o partido vai ter que conversar sobre isso. Ver quem tem voto, liderança e condições de fazer o partido crescer no estado. Lamber as feridas. Sai a burocracia e entram os que tem voto, ganham eleições, tem articulação e trabalho real para mostrar. Guardando as proporções é mais ou menos o que Lula fez na sua primeira eleição.

 

Falando em Lula

Mesmo com popularidade nas alturas Lula suou para transferir votos para Dilma. Mais um ponto para Roberto – que diga-se:  tem também uma baita aprovação - que conseguiu fazer (  suando muito) esta dificílima coisa na política que é transferir votos. Ajudou todos que estavam   ao seu lado.   

 

Por Carlos Sperança

 

Mais Sobre Política

Presidente Laerte Gomes anuncia R$ 800 mil para construção de UBS durante visita ao frigorífico Rio Beef

Presidente Laerte Gomes anuncia R$ 800 mil para construção de UBS durante visita ao frigorífico Rio Beef

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), visitou na manhã desta sexta-feira as instalações do frigorífico Rio Beef e an

Vereadora Cristiane Lopes cobra solução para os problemas do Transporte Coletivo

Vereadora Cristiane Lopes cobra solução para os problemas do Transporte Coletivo

Desde o início do seu mandato, a vereadora Cristiane Lopes (PP) tem cobrado uma solução definitiva para os problemas do Transporte Coletivo da Cap

Presidente Laerte Gomes e governador Marcos Rocha visitam obras do Anel Viário de Ji-Paraná

Presidente Laerte Gomes e governador Marcos Rocha visitam obras do Anel Viário de Ji-Paraná

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) e o governador Marcos Rocha (PSL) visitaram nesta quarta-feira (18) o canteiro de obras

Deputado Cirone Deiró disse que abertura de CPI para fiscalizar Energisa responde clamor da sociedade

Deputado Cirone Deiró disse que abertura de CPI para fiscalizar Energisa responde clamor da sociedade

“A Energisa submeteu os rondonienses a uma crise energética sem precedentes. Os prejuízos estão sendo contabilizados em todos os segmentos da econom