Porto Velho (RO) terça-feira, 1 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Política

Perseguição e assédio moral nas escolas estaduais


Perseguição e assédio moral aterrorizam trabalhadores  em educação nas escolas estaduais

Uma onda de perseguições, humilhações e assédio moral atinge trabalhadores em educação da rede estadual em vários Municípios. A situação piorou após a greve da categoria, que durou 15 dias e foi suspensa mediante negociação entre o Sintero e o governo do Estado, com o compromisso do secretário de Estado da Educação, Edinaldo Lustoza, de que os trabalhadores não seriam perseguidos.

No entanto, segundo o relato de diversos professores, a representante de ensino Irany de Oliveira Lima Moraes não estaria respeitando o acordo homologado na Justiça. “Se não é a responsável pelos abusos nas escolas, ela é no mínimo conivente, pois alguns diretores têm medo de confirmar que a ordem para perseguir parte da REN”, disse uma professora ao deixar o Ministério Público, onde fez a denúncia.

Os casos mais graves denunciados no Sintero, na Delegacia de Polícia e até no Ministério Público foram registrados em Porto Velho, onde os trabalhadores em educação alegam que são perseguidos por ordem da Representação de Ensino. São inúmeros os casos de professores colocados em disponibilidade, transferidos compulsoriamente, e de relatórios “fabricados” para justificar abusos.

A repressão é maior sobre os trabalhadores em educação que aderiram a greve. Entre as situações que caracterizam assédio moral está o fato de diretores de escolas proibirem a reposição de aulas em horários vagos e dias letivos.

Segundo a presidente do Sintero, Claudir Mata, o acordo prevê a reposição de aulas sem prejuízo do calendário escolar. Assim, as aulas poderiam ser repostas em horários vagos mesmo durante a semana. “Se os alunos e os professores já estão nas escolas, por que não podem repor aulas quando há horários vagos?” indagou Claudir. De acordo com a sindicalista, às vezes professores e alunos permanecem na escola, esperando o horário da próxima aula, quando poderiam aproveitar essa aula vaga para repor alguma disciplina, o que é terminantemente proibido pela direção da escola.

A direção do Sintero já encaminhou ao secretário Edinaldo Lustoza várias denúncias com pedido de providências. Apesar disso, as perseguições continuam ocorrendo e serão levadas ao juiz que homologou o acordo entre o governo e o Sintero.

Fonte: Adércio Dias

Mais Sobre Política

ACR parabeniza reeleição do prefeito Hildon Chaves

ACR parabeniza reeleição do prefeito Hildon Chaves

A ACR- Associação Comercial de Rondônia, através de seu presidente, Vanderlei Oriani, parabenizou o prefeito Hildon Chaves por sua reeleição, juntamen

Cristiane Lopes agradece população pela confiança em sua campanha para prefeita e pelos mais de 92 mil votos

Cristiane Lopes agradece população pela confiança em sua campanha para prefeita e pelos mais de 92 mil votos

Recebendo um total de 92 mil e 15 votos neste segundo turno. A vereadora de Porto Velho, Cristiane Lopes( Progressitas) foi considerada um dos princip

Deputado Jean Oliveira parabeniza a chapa vencedora no Sindler

Deputado Jean Oliveira parabeniza a chapa vencedora no Sindler

O deputado Jean Oliveira (MDB) parabenizou, no início da noite de ontem (26), a chapa “Renovação”, vencedora das eleições no Sindicato dos Servidore

Presidente Laerte Gomes articula reunião com representantes da agroindústria de Rondônia, Idaron e Sefin

Presidente Laerte Gomes articula reunião com representantes da agroindústria de Rondônia, Idaron e Sefin

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), junto com os deputados Ismael Crispin (PSB), Cássia Muleta (Pode) e Chiquinho da Emater a