Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

PATRIMÔNIO HISTÓRICO


 
Arquiteto Luiz Leite denuncia ao
deputado José Aníbal desmonte
do patrimônio histórico e cultural


FLÁVIA ILÍADA
AGÊNCIA AMAZÔNIA


BRASÍLIA – Em encontro com o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, José Aníbal (PSDB-SP), o arquiteto e presidente do Conselho de Administração da Associação de Amigos da Madeira-Mamoré (AMMA), Luiz Leite de Oliveira, entregou um extenso dossiê contendo graves denúncias contra o desmantelamento sofrido pelo patrimônio histórico-cultural do Estado de Rondônia. Segundo Luiz Leite, a tentativa de sensibilizar o líder tucano é uma forma de buscar no cenário nacional a ajuda que foi preterida em Rondônia.

"Os parlamentares da bancada de Rondônia silenciaram diante de todas as arbitrariedades sofridas pelo nosso patrimônio histórico. A esperança é que o líder José Aníbal, filho da nossa terra, possa dar a atenção que nos foi negada", desabafou o arquiteto.

No documento entregue pelo presidente da AMMA, a associação denuncia o desmonte do Museu Ferroviário da Estação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), cujas paredes foram retiradas para dar espaço à construção de uma praça de alimentação e um Shopping Center, além do abandono sofrido pela locomotiva simbólica, conhecida como Coronel Church que, com a retirada das paredes, ficou a mercê dos intempéries climáticos do sol e das chuvas.

Candelária destruída

Outra grave denúncia trata do patrolamento do Sítio Histórico da Candelária para a construção de um conjunto habitacional da prefeitura de Porto Velho. A área foi tombada como patrimônio histórico e continha ossadas humanas dos trabalhadores da lendária estrada de ferro. A arbitrariedade causou o aterramento da ossada na cabeceira do Igarapé Candelária, comprometendo a água do riacho e a saúde dos ribeirinhos que a consome.

O deputado federal José Aníbal nasceu no município de Guajará-Mirim, na fronteira brasileira com a Bolívia. Pela segunda vez neste ano é interpelado a auxiliar o povo rondoniense. No início do ano, o pré-candidato à prefeitura de Porto Velho, Hamilton Casara (PSBD), contou com a interferência do líder na Câmara para impedir a alteração do comando do partido em Rondônia. "A exemplo do seu homônimo cartaginês, José Aníbal se destaca por empunhar duras batalhas. Agora, a missão que lhe foi posta espera que sua voz forte se levante novamente em prol de seus conterrâneos", comenta Luiz Leite. 

PATRIMÔNIO HISTÓRICO - Gente de Opinião
Entristecido, Leite mostra o local onde ficou a Baldwin


Amigos da Madeira-Mamoré
condenam desmonte 

►"O Museu, que se situava no pátio da Estação da EFMM, no município de Porto Velho, encontra-se atualmente completamente descaracterizado, sendo sua estrutura, especialmente as paredes/ fechamento laterais e cobertura do sobredito, retirados um a um, a fim de ser tudo transformado em shopping center e praça de alimentação.

►Com desmonte do Museu Ferroviário, também a locomotiva Nº. 12, "Baldwin", conhecida como Coronel Church, que está na região desde 1878, tão famosa e importante por sua história, foi mais uma vez abandonada ao relento.

►Denunciamos ainda o crime contra o Sítio Histórico da Candelária, área tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional desde 2005 e pela Constituição do Estado de Rondônia desde 1986, onde se encontrava um sítio arqueológico e vestígios do cemitério dos mortos na construção da lendária ferrovia Madeira-Mamoré e do Hospital da Candelária. Ambos estavam circunscritos nas terras legalmente intransferíveis, conforme a Constituição do Estado de Rondônia. 

PATRIMÔNIO HISTÓRICO - Gente de Opinião
Marechal Rondon está enferrujada /M.CRUZ
► Em outubro de 2007, a fim de construir um conjunto habitacional, a prefeitura de Porto Velho, de forma arbitrária e ilegal, empreendeu um grande desmatamento na área definida como Sítio Histórico da Candelária, promovendo grande movimento de terras e queimadas. Além de derrubarem a mata e expulsar os animais silvestres que ali viviam, os tratores conseguiram aterrar na cabeceira do Igarapé Candelária, ossadas humanas e cruzes de metal das sepulturas existentes, comprometendo seriamente a qualidade da água daquele riacho e ponto em risco a saúde dos ribeirinhos.

► Outros prédios também tombados como patrimônio histórico – Praça das "Três Caixas-d'água", Praça do Memorial Jorge Teixeira, prédio da antiga Teleron e o Pátio Ferroviário da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) –, transferidos irregularmente para a Prefeitura Municipal de Porto Velho pela Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU), com o aval da Superintendência Regional do IPHAN, que vem aprovando descabidas obras irregulares nesses locais. Essas autorizações ferem de madeira grosseira e cristalina lei e agridem o patrimônio histórico". 

Fonte: Montezuma Cruz - Agênciaamazônia é parceira do Gentedeopinião.

Mais Sobre Política

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

A volta do protagonismo brasileiro na produção de cacau depende de mais investimentos em pesquisa e de ações como o fortalecimento da Comissão Executi