Porto Velho (RO) segunda-feira, 26 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Política

Oliveira vistoria BR-364 e garante reforma em 2007


Já estão concluídos os estudos preliminares e, graças ao trabalho do senador Valdir Raupp, destinados os recursos orçamentários para a recuperação da BR-364 da divisa do Mato Grosso até o Acre. A obra – recapeamento de todo o leito da rodovia – deverá começar este ano e vai possibilitar uma solução definitiva para os problemas que hoje são registrados na estrada. Isso, porém, não descarta o trabalho de manutenção, serviço  para o qual, à exceção do trecho entre a ponte sobre o Rio Preto e a fazenda Nova Vida, estão contratadas as empreiteiras responsáveis.

A informação é do superintendente regional do Dnit, José Ribamar da Cruz Oliveira, antes de seguir viagem na manhã de ontem para verificar pessoalmente a situação da rodovia de Porto Velho a Cacoal. Ele se fez acompanhar de dirigentes das empreiteiras para registrar os pontos precários e exigir providências imediatas para a melhoria das condições de trafegabilidade da estrada. "A situação não pode persistir" – disse ele, para quem é inaceitável essa história de culpar o período chuvoso pela precariedade dos serviços contratados. "Afinal – argumenta –  o empresário assina o contrato conhecendo as peculiaridades climáticas da região e seu compromisso é para o ano todo".
 
Com relação ao trecho mais crítico – Rio Preto-Nova Vida – Oliveira explicou que há pelo menos cinco anos nada se fazia ali porque a empreiteira contratada, a Planurb, havia abandonado o trabalho. "Agora, com poucos meses na superintendência do Dnit, conseguimos reverter a situação e rescindir o contrato. O trecho já foi licitado e o Dnit espera apenas o cumprimento dos prazos legais para assinar contrato com a empresa vencedora e dar início à obra". Caso semelhante ocorreu com a empreiteira "ETP", pertencente ao mesmo grupo da Planurb, que abandonou um trecho da BR-364 no sentido Porto Velho-Acre. Oliveira cancelou o contrato e contratou outra empreiteira, que já está trabalhando na área.
 
O superintendente do Dnit lembra, contudo, que as dificuldades hoje registradas no leito da principal estrada rondoniense decorrem de sua própria exaustão. Afinal, trata-se de um asfalto com  20 anos de existência que, quando projetado, não era possível prever o grande volume de tráfego pesado hoje existente. Uma estatística desenvolvida pela empresa Consol para a Prefeitura de Porto Velho registrou média de 1.200 carretas diárias, a maioria composta por rodotrens, com 30 metros de comprimento. "A 364 não foi preparada para suportar tamanha intensidade de tráfego pesado. Somente sua reforma poderá evitar a repetição dos problemas hoje registrados" – concluiu Oliveira.
 
Fonte: Carlos Henrique

Mais Sobre Política

Governo usa assessores para mentir e atacar prefeito sobre caso da rodoviária; entenda o caso

Governo usa assessores para mentir e atacar prefeito sobre caso da rodoviária; entenda o caso

Causou estranheza um vídeo postado nas redes sociais na manhã deste domingo no perfil do advogado Lauro Fernandes Junior, que se diz assessor técnico

Vereador Waldemar Neto protocola projeto de lei que cria “Meu emprego, Vaga certa”.

Vereador Waldemar Neto protocola projeto de lei que cria “Meu emprego, Vaga certa”.

Esta semana foi protocolado na Câmara Municipal dos Vereadores o Projeto de Lei nº. 4093/2020, proposto pelo Vereador Waldemar Neto que institui a P

Assembleia instala Conselho de Ética e define presidente e vice

Assembleia instala Conselho de Ética e define presidente e vice

A Assembleia Legislativa de Rondônia instalou, na última semana, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa. Nesta quarta-feira o Ato 042/2020 d

Vereadora Cristiane Lopes presta contas de atividades em meio à pandemia

Vereadora Cristiane Lopes presta contas de atividades em meio à pandemia

Sem parar os trabalhos legislativos, desde que começou a pandemia pelo coronavírus.  A vereadora Cristiane Lopes (Progressistas), protocolou na Câmara