Porto Velho (RO) domingo, 16 de junho de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Obras do gasoduto começam em setembro


Está programado para o dia 4 de setembro o início das obras do gasoduto Coari-Porto Velho, trabalho previsto para terminar em 12 de janeiro de 2009. Quem garante é a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, cujo diretor-geral, Jerson Kelman, encaminhou ofício ao deputado Miguel de Souza, presidente da Comissão da Amazônia da Câmara dos Deputados informando sobre o cronograma das obras divulgado pelo consórcio TNG Participações, detentor da autorização para execução do projeto.

Miguel de Souza considera que o documento da Aneel chega em momento propício, pois permite acabar com as especulações que insistem em instalar no estado um clima de frustração em relação ao empreendimento. O único entrave hoje existente está relacionado, segundo o parlamentar, à necessidade de repactuação de preços, pois já se passaram quatro anos desde o início das negociações do projeto.

- Nesse período, os preços do aço dispararam, o mesmo acontecendo em relação aos preços do gás natural. Com isso, as empresas participantes do consórcio TNG consideraram economicamente inviável o empreendimento. Mas tudo isso é algo que pode ser equacionado na mesa de negociações. O que efetivamente importa é que o cronograma de obras já está definido e a TNG está dentro dos prazos. Pode ser que ainda ocorra o retardamento de alguns dias para o início das obras, o que é perfeitamente natural, mas certamente o trabalho vai começar no próximo mês – disse o deputado.

A onda de boatos sobre o eventual naufrágio do empreendimento surgiu a partir do anúncio de construção do linhão até Jauru, no norte do Mato Grosso, obra que poderia inviabilizar o gasoduto, cujo maior objetivo é exatamente o fornecimento de gás para a geração de energia pela Termonorte. Miguel de Souza explicou que ao cidadão comum não importa de onde venha a energia – se do sistema nacional, através do linhão, ou da Termonorte, já que as tarifas cobradas não sofrem qualquer alteração. Acontece, porém, que com, o linhão o estado deixa de arrecadar algo em torno de R$ 150 milhões em impostos, pois a energia deixaria de ser produzida aqui mesmo.
 
Tal preocupação deixa agora de existir, já que falta apenas a assinatura de contrato com a Eletrobrás para a venda da energia produzida a partir do gás natural. O documento da Aneel salienta que todo o trabalho será acompanhado e fiscalizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP.

Fonte: (C. H. Angelo)

Mais Sobre Política

Projeto de Follador cria parlamento que vai eleger 24 deputados mirins

Projeto de Follador cria parlamento que vai eleger 24 deputados mirins

Atendendo ao projeto de resolução apresentado pelo deputado Adelino Follador (DEM), a Assembleia Legislativa de Rondônia aprovou esta semana a criaç

Coronel Chrisóstomo solicita médicos peritos para Rondônia

Coronel Chrisóstomo solicita médicos peritos para Rondônia

O deputado federal Coronel Chrisótomo (PSL-RO), reuniu-se nesta quinta-feira (13) com o Secretário de Previdência, Leonardo Rolim, para discutir sob

Em momento histórico, presidente da Assembleia empossa 14 aprovados no 1º concurso público após a Constituição de 1988

Em momento histórico, presidente da Assembleia empossa 14 aprovados no 1º concurso público após a Constituição de 1988

Na manhã desta quarta-feira (12), o auditório da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE/RO) foi palco de um momento histórico para o parlamento ron

 Bancários de Rondônia vão parar na Greve Geral do dia 14

Bancários de Rondônia vão parar na Greve Geral do dia 14

Os bancários de Rondônia decidiram, por unanimidade, em assembleia geral realizada na tarde de ontem, segunda-feira 10/6, na sede do SEEB-RO, em Por