Porto Velho (RO) quarta-feira, 27 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Política

OAB preocupada com brutalidade perpetrada contra o presidente da Subsecção de Cacoal


A Ordem dos Advogados do Brasil em Rondônia está acompanhando de perto as
investigações sobre o assassinato do presidente da Subseção de Cacoal, advogado
Valter Nunes de Almeida, executado a tiros no início da tarde de sexta-feira.
Mesmo consternados com o assassinato do colega e chocadas com a brutalidade
e violência que tem vitimado os advogados em Rondônia, conselheiros federais,
vários conselheiros estaduais da Ordem, membros do Tribunal de Defesa das
Prerrogativas e da Comissão de Direitos Humanos e representantes da diretoria
executiva estão em Cacoal desde sexta-feira, prestando apoio e acompanhando
os primeiros passos das investigações.

De Brasília, onde se reuniu com o presidente nacional da OAB, Cézar Britto,
o presidente da Seccional Rondônia, advogado Hélio Vieira, determinou, por
telefone, todas as providências dos membros da Ordem para prestar o necessário
apoio aos familiares e para acompanhar as investigações. Também por telefone,
Hélio manteve contato com as autoridades de segurança, com membros do Judiciário
e acionou os conselheiros federais Pedro Origa Neto, Orestes Muniz Filho
e Gilberto Piselo.

Hélio disse que é prematuro apontar, neste momento, qualquer indício que
possa direcionar o trabalho de investigação e sabe que a polícia não desprezará
nenhuma hipótese. Ele lembra que advogado é um profissional que, no exercício
de seu mister, pode desagradar a algumas pessoas e, por isso, as investigações
acontecem em várias frentes. Temos confiança que os executores e os mandantes,
se houver, logo serão presos e apresentados à sociedade, prevê o presidente
da OAB.

A presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas, advogada Keila Maria
da Silva Oliveira, disse, neste sábado, durante o velório de Valter Nunes,
na Câmara de Vereadores de Cacoal, que a investigação conduzida pela Polícia
Civil e pela Polícia Militar está adiantada e está contando com a colaboração
da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal. Ela assegura, no entanto,
que por enquanto a polícia não descarte nenhuma hipótese como linha de investigação.

A chegada da esposa de Valter, Vera Lúcia Almeida, e os filhos está sendo
aguardada para as 17 horas deste sábado, momentos antes do sepultamento,
marcado para as 18 horas. Ela foi obrigada a se deslocar de carro a partir
de Brasília, de onde o apagão aéreo não permitiu que ela decolasse para Rondônia
e conseguiu embarcar em uma pequena aeronave a partir de Mato Grosso.

O conselheiro federal e ex-presidente da Seccional Rondônia da OAB, Orestes
Muniz, de Manaus, onde cumpria compromissos profissionais, manifestou sua
solidariedade à família e conclamou os advogados à vigilância e à união para
combater a violência.

Fonte: Carlos Araújo

Mais Sobre Política

Deputado Dr. Neidson pede mais apoio para o setor de saúde do município de Guajará-Mirim

Deputado Dr. Neidson pede mais apoio para o setor de saúde do município de Guajará-Mirim

O deputado Dr. Neidson (PMN), na sessão ordinária desta terça-feira (26), disse que Governo do Estado assumiu a saúde em Guajará-mirim, mas a situ

Deputado Anderson Pereira apresenta projeto para acrescentar tempo de aposentadoria dos servidores da saúde e segurança pública

Deputado Anderson Pereira apresenta projeto para acrescentar tempo de aposentadoria dos servidores da saúde e segurança pública

Devido ao momento caótico que o mundo enfrenta, principalmente servidores das áreas de saúde e segurança pública, ligados diretamente no combate e

Câmara aprova auxílio financeiro para instituições que cuidam de idosos

Câmara aprova auxílio financeiro para instituições que cuidam de idosos

A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 1888/2020 que obriga a União a auxiliar financeiramente Instituições de Longa Permanência de Ido

Deputados da CCJR são contra perdão de dívida da Energisa, mas adiam decisão por 60 dias

Deputados da CCJR são contra perdão de dívida da Energisa, mas adiam decisão por 60 dias

Apesar de todos os deputados da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa de Rondônia se manifestarem contr