Porto Velho (RO) segunda-feira, 20 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política

OAB alerta para perigo de nova matança em Roosevelt


Clima é de tensão entre índios e garimpeiros e há iminência de novo conflito


Preocupada com a possibilidade de um novo confronto entre garimpeiros e índios
na Reserva Roosevelt, reeditando o massacre de abril de 2004, quando 29 garimpeiros
foram trucidados pelos em função da extração desordenada e ilegal de diamantes,
a Ordem dos Advogados do Brasil  seccional Rondônia, a Seccional Rondônia
da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) produzirá relatório definitivo, a
partir de informações colhidas por uma comissão de advogados da subseção
de Pimenta Bueno, para encaminhar ao Conselho Federal, em Brasília. Essa
semana, o presidente da OAB, Hélio Vieira já expôs ao presidente nacional
da instituição, Cézar Britto, a gravidade do problema e pedir sua intervenção
para cobrar providências junto aos órgãos responsáveis.

A medida, segundo o presidente do Conselho Estadual, tem por finalidade alertar
as autoridades federais de segurança sobre os perigos que a extração ilegal
de diamantes na reserva dos índios Cinta Larga representa à natureza, aos
índios, aos garimpeiros, ao Estado e ao País. Se não forem adotadas providências
imediatas, Rondônia pode voltar em breve às páginas da mídia nacional como
palco de mais uma tragédia envolvendo índios e garimpeiros. O clima é tenso
e não se pode perder tempo para agir, alerta Hélio Vieira.

O relatório encampa informações colhidas junto a Polícia Federal (PF) que
sobrevoou a reserva Roosevelt, em meados de janeiro, e detectou a presença
de duas escavadeiras hidráulicas, além de carros e barracas que denunciavam
a presença de garimpeiros no local. Segundo relatório da PF, os garimpeiros
têm o aval dos índios para trabalhar ilegalmente na extração de diamante.
Quando sobrevoava a área os policiais foram recebidos à bala, revela o
relatório enviado à OAB pela Secretaria de Segurança dos Estado (Sesdec).

Hélio Vieira propôs ao Conselho Federal cobrar providências urgentes a respeito
do assunto ao Ministério da Justiça, Funai, Ministério do Meio Ambiente,
Polícia Federal e Presidência da República, para evitar uma nova matança
entre índios e garimpeiros.

No início do mês de março a OAB Rondônia recebeu da delegacia de polícia
civil de Espigão do Oeste um relatório denunciando a ação predatória de empresas
estrangeiras nos municípios. Segundo o relatório, empresas canadenses e de
outros países extraem material bruto e enviam para o exterior com fins de
pesquisa econômica. A extração mais comum é de manganês e cassiterita.

Fonte: OAB-RO

 

 

Mais Sobre Política

2º Encontro de Capacitação do Selo Unicef será realizado nos dias 21 e 22 de agosto

2º Encontro de Capacitação do Selo Unicef será realizado nos dias 21 e 22 de agosto

O segundo Encontro de Capacitação do Selo Unicef será realizado nos dias 21 e 22 deste mês, no Salão Nobre Rosilda Shocknesss, no Palácio Rio Madeira,

Prefeitura cria linha especial de ônibus para atender público da Portoagro

Prefeitura cria linha especial de ônibus para atender público da Portoagro

Objetivo é facilitar o acesso das pessoas que não dispõem de transporte próprio para chegar ao evento

MP-RO  adere ao Programa Mulher Viver sem Violência

MP-RO adere ao Programa Mulher Viver sem Violência

O Ministério Público de Rondônia formalizou, nesta sexta-feira (16/08), a adesão ao Programa Mulher Viver sem Violência, desenvolvido pelo Governo Fed

Sinjor abre nesta segunda-feira quinzena de filiação e regularização

Sinjor abre nesta segunda-feira quinzena de filiação e regularização

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Rondônia (Sinjor) abre nesta segunda-feira, 20 de agosto, sua quinzena de recebimento de manife