Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

O VALOR DO MEU VOTO


1. Não deixarei que meu voto seja tragado pelo pessimismo, pela desmotivação política, pelo desalento que desafoga a emoção e encurrala a razão, cegando-a frente ao futuro. E não farei de meu voto um mero jogo digital de quem escolhe uma possibilidade de vitória.
2. Não hei de dar meu voto a deputados que faltaram com a ética, que desviaram dinheiro público, que foram financiados por dinheiro escuso ou envolvidos em máfias de sanguessugas, em operações: Mamoré, Saúva, Anaconda e Dominó.
3. Nem aos que jamais foram vistos entre os pobres, participando de movimentos populares e apoiando a defesa intransigente dos direitos humanos.
4. Como dar meu voto a quem trata movimentos populares com repressão e criminaliza os que defendem a reforma agrária? E a quem considera justo o caixa dois e negocia funções públicas em troca de alianças políticas espúrias?
5. Não posso votar em quem qualifica de populistas os ventos democráticos populares que sopram na América do Sul, bafejando os países da região de soberania e independência. Nem a quem torce o nariz preconceituoso diante de operários e indígenas eleitos democraticamente pela vontade do povo.
6. Não posso votar em sorrisos falsos, em partidos cujos candidatos são decididos por meia dúzia de caciques reunidos em torno de vinhos caros, em coligações que se armaram para evitar o estatuto do desarmamento. Nem naqueles que promoveram a privatização do patrimônio público e repassaram recursos acumulados por nossos tributos para empresas estrangeiras comprarem o que pertencia à nação.
7. Como hei de dar meu voto a quem negocia com bandidos?  Alguém poderia imaginar que  homens encarcerados haveriam de acuar milhões de cidadãos livres, refugiados em casa pelo medo?
8. Como posso escolher que me governe quem esconde a identidade dos mortos pela polícia e permite que jovens, por serem pobres e estarem na rua, sejam alvos da sanha assassina de policiais irresponsáveis? 
9. Como posso dar meu voto para ocupar o poder a quem abusa dos meus impostos e permite que um avião comprado com recursos públicos transporte advogados aliados ao crime até o cárcere onde os prisioneiros decidem o destino de uma cidade?
10. Também não hei de atirar meu voto na lata de lixo, no esgoto das amarguras cívicas, na latrina das decepções ideológicas, subtraindo-o da soma de votos atraídos por discursos demagógicos e sofisticadas campanhas destinadas a eleger e reeleger corruptos, alpinistas eleitorais, nepotistas e oportunistas.
11. Hei de valorizar essa ferramenta democrática capaz de alçar ao poder público homens e mulheres sensíveis à exigência histórica de promover reformas na estrutura social brasileira, em especial na fundiária e na tributária. Pesquisarei cada um dos candidatos, levantarei sua vida pregressa, exigirei compromissos daqueles que de mim se acercarem. Darei passos para cobrir a ponte que separa a democracia representativa da democracia participativa.
12. Hei de dar meu voto para o fim da desigualdade social, à reforma de nossas estruturas fundiárias, à redução dos juros, à melhoria da educação e da saúde, à política de segurança pública e combate ao desemprego, à integração da América Latina e à globalização da solidariedade.
13. E o único poder capaz de frear o poder do Estado é esse que brota da sociedade civil organizada e mobilizada, do voto consciente e conseqüente, da cidadania que valoriza as eleições e a escolhas que elas implicam.

Mais Sobre Política

ACRE: Eleições da Fieac é marcada por batalhas jurídicas entre candidatos na Justiça do Trabalho

ACRE: Eleições da Fieac é marcada por batalhas jurídicas entre candidatos na Justiça do Trabalho

O processo eleitoral na Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), cujo pleito ocorreu nesta segunda-feira (14), foi e está sendo marcado pel

Servidor e Deputado Federal Criticam o Fim do Ministério do Trabalho

Servidor e Deputado Federal Criticam o Fim do Ministério do Trabalho

O Fim do Ministério do Trabalho é Retrocesso, afirma o servidor público Brunno Oliveira.Criado pelo então Presidente Getúlio Vargas em 1930 chega a

Ouvidoria/TCE-RO recebe visita técnica do ouvidor-geral do Estado

Ouvidoria/TCE-RO recebe visita técnica do ouvidor-geral do Estado

Explanação sobre ações desenvolvidas pela Ouvidoria do Tribunal de Contas (TCE-RO) e a possibilidade da oferta de capacitação e orientação ao corpo fu

Deputada Marinha Raupp anuncia implantação do campus avançado do IFRO no Vale do Guaporé

Deputada Marinha Raupp anuncia implantação do campus avançado do IFRO no Vale do Guaporé

Decreto publicado pelo Ministério da Educação autoriza o funcionamento do Campus em São Miguel do Guaporé Cumprindo compromisso firmado com a deputada