Porto Velho (RO) quinta-feira, 4 de março de 2021
×
Gente de Opinião

Política

NOTA PÚBLICA DA CUT Sobre as hidrelétricas do Madeira


A Central Única dos Trabalhadores (CUT-RO) vem a público manifestar-se sobre o projeto de construção das hidrelétricas do Rio Madeira, através das considerações abaixo, e ao final se posicionar, conforme segue:

1) Posições extremadas sobre o tema, tanto dos que consideram, a priori, que o projeto é ambiental e socialmente inviável, quanto dos que defendem cegamente o empreendimento, sem querer se aprofundar na complexidade dos problemas gerados, são prejudiciais à sociedade;

2) As preocupações e questionamentos apresentados por ambientalistas, em sua significativa maioria, são relevantes e devem auxiliar o debate na sociedade, servindo de subsídio para estabelecer medidas visando diminuir os impactos ambientais e sociais, bem como, para definir as ações compensatórias adequadas, tanto dos empreendedores, quanto do poder público;

3) Estudos e análises complementares, como o realizado através do Termo de Compromisso firmado entre o Ministério Público Estadual e o consórcio Odebrecht/Furnas, demonstram que os recursos necessários para as medidas mitigatórias e compensatórias necessitam ser significativamente aumentados, em relação às previsões iniciais dos empreendedores, para minorar de forma adequada, os complexos problemas gerados por este mega-empreendimento;

4) Não pode se ausentar do debate e dos pré-requisitos a serem estabelecidos, questões e possíveis desdobramentos futuros, como, por exemplo, a questão da hidrovia e suas conseqüências ambientais e sociais;

5) É necessário estabelecer, com clareza, as ações e investimentos necessários visando minimizar os problemas que serão gerados, principalmente em relação às seguintes questões: a) impacto ambiental direto e indireto; b) situação futura das comunidades ribeirinhas e indígenas; c) infra-estruturas: habitacional, educacional, de saúde, de saneamento, de segurança, transporte e lazer, só para citar as principais;

6) Entre as medidas compensatórias, deverão constar em um planejamento amplo, os seguintes pontos: a) priorizar e maximizar a utilização de mão-de-obra local, da menos qualificada às funções mais técnicas; b) priorizar fornecedores locais; c) propiciar a instalação de um parque industrial local, que, embora esteja inicialmente voltado para o empreendimento, crie perspectivas de continuidade futura.

Diante do exposto, considerando que as preocupações acima sejam adequadamente sanadas e que as alternativas para geração da energia que o Brasil necessita para os próximos anos são limitadas, a CUT manifesta, de forma preliminar, neste momento, o seu posicionamento favorável ao prosseguimento do processo de licenciamento do conjunto hidrelétrico do Rio Madeira.


Porto Velho-RO, 29 de novembro de 2006.


A DIREÇÃO

Mais Sobre Política

Mariana Carvalho destaca aprovação de programa emergencial para o setor de eventos

Mariana Carvalho destaca aprovação de programa emergencial para o setor de eventos

A Câmara aprovou nesta quarta-feira (3) o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (PERSE) com medidas para compensar a perda de receita e

Deputado Adelino Follador insiste na redução do ICMS sobre combustíveis e alimentos

Deputado Adelino Follador insiste na redução do ICMS sobre combustíveis e alimentos

O deputado Estadual Adelino Follador (DEM) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa na sessão desta terça-feira, 02, para voltar a defender a redu

Deputado Ezequiel Neiva indica ao Governo a necessidade de construção de acostamento e ciclovia na Estrada da Penal

Deputado Ezequiel Neiva indica ao Governo a necessidade de construção de acostamento e ciclovia na Estrada da Penal

A construção de vias adicionais como acostamento e/ou ciclovia, bidirecional na RO-005, mais conhecida como Estrada da Penal, em Porto Velho, foi so

Lazinho da Fetagro propõe isenção de imposto para redução no preço do gás de cozinha

Lazinho da Fetagro propõe isenção de imposto para redução no preço do gás de cozinha

O deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) indicou ao Governo do Estado e à Secretaria de Estado de Finanças (SEFIN) a necessidade de ser reduzido a