Quarta-feira, 19 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política

Miguel: Emprego da Força Nacional é ato irresponsável de Lula


 

O anúncio feito no último final de semana através da Agência Nacional, órgão informativo oficial do Governo Federal, de que o presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva autorizou o emprego de militares da Força Nacional de Segurança Pública nas ações repressivas contra o setor madeireiro em Rondônia e nos demais estados da região Norte, foi considerado pelo deputado Miguel Sena, 2º vice-presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia como mais um ato irresponsável na tentativa de criar-se um cenário novo para abafar as atrapalhadas com o uso de cartão corporativo e outros escândalos que rondam a Esplanada dos Ministérios.

Para o deputado Miguel Sena, o simples emprego de agentes da Polícia Federal na operação montada para combater o desmatamento já é um absurdo, pois esta força policial deveria estar sendo empregada na vigilância das fronteiras numa parceria com o Exército, diante das constantes ameaças de invasões de guerrilheiros e do narcotráfico. Além disso, prosseguiu o parlamentar, é necessário destacar que da forma como o Governo Lula vem procedendo, tende a aparentar que os governos estaduais não vêm fazendo nada com relação à questão ambiental, o que não condiz com a verdade, pelo menos no caso de Rondônia, que conta com a atuação eficiente do Batalhão de Polícia Ambiental da PM e com o reforço da Delegacia de Polícia Especializada em Assuntos Ambientais.

O emprego da Força Nacional de Segurança Pública foi publicado no Diário Oficial da União, com a autorização do Ministério da Justiça, visando auxiliar as operações da Polícia Federal na região Amazônica. A permissão vale para o combate de qualquer atividade ilegal nos estados do Pará, Rondônia e Mato Grosso. O período de cessão dos policiais será de 60 dias e, se necessário, poderá ser estendido.

De acordo com Miguel Sena o reforço de servidores seria altamente benéfico se fosse para agilizar o processo de reforma agrária no Estado, na regularização fundiária que penaliza milhares de pequenos agricultores por décadas, ou simplesmente para acabar com a incompetência reinante por parte do Incra em Rondônia. Além disso, prosseguiu, esta mesma Força Nacional já foi utilizada no Rio de Janeiro e lá a bandidagem continua acontecendo. Disse ainda, que o Governo Lula quer resolver problemas com meras encenações ao invés de tratar do problema na sua origem. “Aqui o setor madeireiro tem sua importância por gerar emprego e renda e não devem jamais receber tratamento indigno e desrespeitoso”, ressaltou.

Fonte: Decom

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 19 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Assembleia Legislativa assegura apoio a 3ª Feira Científica, em Rolim de Moura

Assembleia Legislativa assegura apoio a 3ª Feira Científica, em Rolim de Moura

A cidade de Rolim de Moura receberá nos dias 8 e 9 de agosto a 3ª Feira Científica. O fórum, organizado pelo Instituto Mocam - Movimento Científico

Presidente Laerte Gomes destaca sucesso do 1º Fórum do Parlamento Amazônico em Brasília

Presidente Laerte Gomes destaca sucesso do 1º Fórum do Parlamento Amazônico em Brasília

Sob a presidência do deputado estadual Laerte Gomes (PSD), o Parlamento Amazônico se reuniu na tarde da última terça-feira (19), na Câmara dos Deput

Instituto Instituto Vision Survey divulga pesquisa com pré-candidatos à vereadores de Porto Velho

Instituto Instituto Vision Survey divulga pesquisa com pré-candidatos à vereadores de Porto Velho

O Instituto Vision Survey divulgou nesta terça-feira 18.06 mais uma pesquisa de intenção de votos para pré-candidatos à vereador de Porto Velho.A li

Deputada Federal Cristiane Lopes Investe 3,3 Milhões no Projeto PCD + Mães Atípicas em Parceria com IFRO

Deputada Federal Cristiane Lopes Investe 3,3 Milhões no Projeto PCD + Mães Atípicas em Parceria com IFRO

A Deputada Federal Cristiane Lopes que a cada dia firma ainda mais seu compromisso com a educação e o cuidado das famílias atípicas, anunciou a dest

Gente de Opinião Quarta-feira, 19 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)