Porto Velho (RO) quarta-feira, 23 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

MANDATO DE CASSOL AMEAÇADO


Adversários e Ministério Público apontam crimes como compra de voto e distribuição de cargos na eleição

Oito recursos na pauta de votação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ameaçam o mandato de 7 dos 27 governadores eleitos em 2006. Maranhão, Paraíba, Rondônia, Roraima, Sergipe, Tocantins e Santa Catarina correm o risco de assistir à troca de governo, caso o TSE acate denúncias de abuso do poder político e econômico, compra de voto, propaganda antecipada e distribuição de cargos e benesses em período eleitoral, entre outras infrações à Lei 9.504/97 (Lei Eleitoral) e à Lei Complementar 64/90 (das Inelegibilidades).

O governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), é alvo de dois recursos - do Ministério Público Eleitoral e da coligação adversária. Em julho, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) local cassou o seu mandato, a pedido do PCB, pela distribuição de 35 mil cheques pela Fundação de Ação Comunitária (FAC) - denúncia de abuso de poder político. O plenário do TSE concedeu liminar ao tucano.

Em dezembro, o PAN acusou o vitorioso de Sergipe, o ex-prefeito de Aracaju Marcelo Déda (PT), por propaganda irregular e abuso de poder econômico e político. O partido recorreu ao TSE alegando que Déda se aproveitou do cargo de prefeito para fazer "maciça campanha promocional". A acusação é de propaganda eleitoral antecipada, que Déda contesta. Por sua assessoria, ele lembra que ação semelhante foi rejeitada duas vezes, por unanimidade, no TRE.

A briga também esquentou no Maranhão. A coligação A Força do Povo, capitaneada pela candidata Roseana Sarney (então PFL, hoje PMDB), ajuizou recurso contra a diplomação de Jackson Lago (PDT), acusando-o de ter sido beneficiado pelo ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB). Sob responsabilidade do ministro do TSE Carlos Ayres Britto, é o processo mais documentado - 15 volumes.

A ação, por abuso de autoridade e poder econômico, mira em Tavares para atingir Lago. Há acusações de doações irregulares de cestas básicas e kits salva-vidas em São José do Ribamar; transferência de mais de R$ 700 mil para associação de moradores de Grajaú, em período eleitoral; e apreensão de R$ 17 mil para suposta compra de votos.

A coligação União do Tocantins também foi ao TSE. No recurso 698, Siqueira Campos (PSDB) contesta a diplomação de Marcelo Miranda (PMDB), reeleito. Desde 2006 acusa-o, em meio a uma enxurrada de denúncias, de compra de votos e contratação de servidores sem concurso. Miranda chamou o ex-ministro do TSE Torquato Jardim para sua defesa no tribunal. Em recurso de 84 páginas, contesta um a um os argumentos.

USO DA MÁQUINA

O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB), é acusado de abuso de poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação e uso da máquina para se reeleger. A coligação Salve Santa Catarina (PP, PV, PMN e Prona) aponta propaganda ilegal do governo em jornais e emissoras de rádio e TV. Em agosto, o relator do caso no TSE, José Delgado, recomendou a cassação do governador, mas o julgamento foi suspenso por um pedido de vista.

Outro caso tumultuado envolve Ottomar Pinto (PSDB), reeleito em Roraima. Ele é alvejado por Romero Jucá (PMDB) - candidato derrotado e líder do governo no Senado -, que o acusa de abuso de poder político e compra de votos. Jucá entrou com recurso ordinário no TSE, alegando que o adversário distribuiu 100 tratores, 50 trilhadeiras, barcos, motosserras e equipamentos agrícolas, a um mês da eleição, além de material escolar com logomarca pessoal.

Em Rondônia, o governador Ivo Cassol (PPS) é acusado pelo Ministério Público Eleitoral de ter distribuído pagamentos de R$ 100 para "formiguinhas" - eleitores e cabos eleitorais. Pela denúncia, houve abuso de poder econômico e compra de voto.

O Estado tentou falar com todos os governadores, tanto pelo gabinete no Estado como pelas assessorias de imprensa, mas só obteve retorno de Déda e do advogado de Miranda. 

FONTE: Guilherme Scarance - Estadão de São Paulo

Mais Sobre Política

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que  investiga fraude em fundos de pensão

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que investiga fraude em fundos de pensão

Por determinação do Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (21) a Operação Grand Bazaar, visando desarticular um “esquema cri

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di