Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Mais vagas para estágio no Ministério Público do Trabalho em Rondônia


 

Aumentou de quatro para cinco as vagas com pagamento de bolsa mensal no valor de R$ 700,00 e para nove o total, mais cadastro reserva.

A Comissão de Seleção de Estagiários da Procuradoria Regional do Trabalho da 14ª Região (PRT-14), com sede em Porto Velho/RO, retificou o edital nº. 01, de 30 de outubro de 2008, alterando o item 1.a, referente à quantidade de vagas com bolsa, que passou a ter a seguinte redação: a) 05 (cinco) vagas com bolsa, 04 (quatro) sem bolsa e cadastro de reserva. Com a alteração, o total de vagas aumentou de oito para nove e deverá ser 10 vagas ainda na metade do primeiro ano de vigência do atual processo seletivo. A décima vaga será aberta com a conclusão do estágio de acadêmico com ingresso na última seleção.

As inscrições, abertas na segunda-feira (3), continuam até o dia 18 deste mês de novembro, pela Internet (www.prt14.mpt.gov.br). Em ralação às demais datas, não houve modificação. As prova de múltipla escolha e discursiva continuam marcadas dia 23 de novembro, com quatro horas de duração e a divulgação do resultado, dia 27 de novembro de 2008.

Em contato com a Procuradoria Regional do Trabalho (PRT 14), alguns acadêmicos querem  saber mais sobre o estágio sem pagamento de bolsa. A Comissão de Seleção de Estagiários esclarece que o estágio sem remuneração visa a dar oportunidade aos estudantes interessados em aperfeiçoar seu aprendizado, fazendo-o sem que tenha, necessariamente, de depender da bolsa remunerada, como é o caso, por exemplo, de servidor público, o qual, por vedação legal não pode acumular remunerações pagas pela administração pública.

O estágio em uma Instituição como o Ministério Público do Trabalho, além de  contribuir para o aperfeiçoamento dos estudos, possibilita a ampliação de conhecimentos técnicos do acadêmico em vista de que o MPT é um dos ramos especializados do Ministério Público da União, a quem a Constituição Federal atribui o dever de ser o guardião da Lei; defensor dos direitos trabalhistas; e  de atuar contra as irregularidades nas relações do trabalho, visando a dar reais condições de saúde e segurança ao trabalhador.

O estudante de Direito que estagiar no Ministério Público do Trabalho conviverá com as questões jurídicas envolvendo a erradicação do trabalho escravo e degradante; erradicação do trabalho infantil e a proteção do trabalho do adolescente; o combate à discriminação nas relações do trabalho; a defesa da saúde do trabalhador e de um meio ambiente de trabalho sadio; o combate às fraudes nas relações de trabalho; o combate às irregularidades trabalhistas na administração pública e a regularização do trabalho portuário e aquaviário, objetivos prioritários eleitos pela Instituição para a atuação de seus Membros, os Procuradores do Trabalho.

Fonte: Ascom-PRT 14ª Região

 

 

Mais Sobre Política

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

A volta do protagonismo brasileiro na produção de cacau depende de mais investimentos em pesquisa e de ações como o fortalecimento da Comissão Executi