Porto Velho (RO) sábado, 16 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Política

José Wildes (PT) considera sem propósito a lei anti-shopping


O vereador José Wildes de Brito (PT), considerou sem propósito, descabida e inoportuna a lei aprovada pela Assembléia Legislativa, que estabelece novas regras para a construção, instalação e funcionamento de estabelecimentos comerciais, industriais ou de serviços nos Municípios. A lei contraria a Constituição Federal, que em seu artigo 30, incisos I e VIII, atribui competência ao Município para legislar sobre assuntos de interesse local, e promover adequado ordenamento territorial, mediante planejamento e controle do uso, do parcelamento e da ocupação do solo urbano.

Para o vereador, ao estabelecer o que pode e o que não pode ser construído em determinadas áreas urbanas, a Assembléia Legislativa está interferindo na administração municipal e legislando sobre assuntos para os quais não possui competência. “Impedir o desenvolvimento de Porto Velho, embora seja grave, não é o único problema da lei aprovada pela Assembléia Legislativa, e que, sem sombra de dúvida, deve ser vetada. O que temos nesse episódio é uma tentativa de determinados deputados estaduais de legislarem sobre assuntos de competência da Câmara Municipal”.

A Constituição Federal dá ao Legislativo Estadual a competência para legislar sobre as questões estaduais e sobre assuntos intermunicipais, ou seja, que envolvem mais de um Município. Ainda assim, que não interfiram na administração municipal. “As limitações sobre construções, zoneamento, uso do solo e outros aspectos da organização e planejamento urbano são atribuições do Município”, disse José Wildes.

Diversos setores da sociedade já manifestaram repúdio à lei, que na verdade, seria uma tentativa de impedir a construção de um shopping center na Capital. O autor da lei, deputado Valter Araújo, tentou se defender alegando que a iniciativa nada teria a ver com o empreendimento. No entanto, só foi editada após o anúncio da construção do centro de compras, em um terreno na confluência das avenidas Calama e Rio Madeira, onde, supostamente, teria uma nascente, o que não se comprovou.

José Wildes de Brito destacou que qualquer empreendimento que venha gerar empregos e trazer desenvolvimento para Porto velho é bem vindo, desde que esteja dentro do que estabelece a legislação local. “A construção do shopping da Avenida Rio Madeira obedece à legislação e já possui autorização da Prefeitura para que seja construído”, disse. Quanto aos rumores de que há disputa com outro empreendimento semelhante, o vereador José Wildes disse que apóia os dois empreendimentos e que trabalha pelo desenvolvimento da Capital.

Fonte: Adércio Dias

Mais Sobre Política

Sancionada lei do deputado Alex Silva que inclui o evento “Marcha para Jesus” no calendário cultural oficial do estado de Rondônia

Sancionada lei do deputado Alex Silva que inclui o evento “Marcha para Jesus” no calendário cultural oficial do estado de Rondônia

Na última terça-feira (12) foi sancionada pelo Governo de Rondônia e publicada no Diário Oficial, a Lei Nº 4.939, de autoria do Deputado Estadual Al

Cirone Deiró defende plano emergencial para o enfrentamento da Covid-19

Cirone Deiró defende plano emergencial para o enfrentamento da Covid-19

Em reunião com o secretário de saúde do estado, Fernando Máximo e o chefe da casa civil, Júnior Gonçalves, o deputado Cirone Deiró cobrou a execução d

De autoria do deputado Ezequiel Neiva, Projeto CNH Social é a promulgado pela Assembleia Legislativa

De autoria do deputado Ezequiel Neiva, Projeto CNH Social é a promulgado pela Assembleia Legislativa

Deputado Ezequiel Neiva (PTB) é o autor do projeto de emissão e renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) gratuita a pessoas com baixa renda

Deputada Mariana Carvalho destaca expectativa na análise das vacinas pela Anvisa

Deputada Mariana Carvalho destaca expectativa na análise das vacinas pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reúne no domingo (17) para definir sobre a autorização emergencial para as vacinas do Butantan