Porto Velho (RO) sábado, 23 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Política

Fusão PPS-PMN poderá reunir inimigos num único partido em Rondônia


A função do PPS, PMN e PHS poderá reunir em Rondônia inimigos políticos num único partido. Exemplo: o reeleito governador Ivo Cassol (PPS) e Antônio Morimoto,  ex-deputado federal e presidente do PMN em Rondônia. Durante a recente campanha eleitoral, além da luta ingente contra quem a Polícia Federal-PF e os senadores Sibá Machado (PT-AC) e Demóstenes Torres (PFL-GO) classificaram de "integrantes do crime organizado" ou "quadrilhas" instaladas na Assembléia Legislativa e ramificadas em outros Poderes Constituídos, Cassol enfrentou  críticas ferozes, algumas seriam até vestígios de calúnia, comandadas por Morimoto e um candidato a deputado estadual do PMN.

Na tentativa do que poderia configurar "sabotagem" contra a reeleição, Morimoto requereu ao Tribunal Regional Eleitoral-TRE informações completas sobre os gastos com publicidade institucional dos órgãos da Administração Direta e Indireta, nos anos 2003, 2004, 2005 e início de 2006.  O requerimento estabeleceu suspeitas, senão hipóteses sobre prática de ilícitos, que teriam sido praticados de forma conjunta entre setores do governo e veículos de comunicação social (rádios, jornais, canais de TV) contratados ou prestadores de serviços publicitários ao governo Cassol. O TRE deu ganho de causa ao PMN.  A decisão, unânime, foi publicada no Diário Oficial da Justiça-D.O.U., dia 25/08.

Também durante o primeiro turno da campanha eleitoral, Morimoto e um candidato a deputado estadual pelo PMN, irmão de um empresário do ramo de autopeças e suspeito de ter apresentado comprovante de escolaridade falsificado ao TRE, esculhambavam Cassol em todos os comícios, principalmente em Porto Velho, Candeias do Jamari, Ariquemes e Alto Alegre dos Parecis. Neste município, segundo integrantes do MST, residentes no acampamento "Che Guevara", Morimoto seria latifundiário ou grileiro de verdadeiras "glebas" ou "sesmarias" improdutivas.

Nas eleições anteriores o PMN elegeu um único parlamentar em Rondônia: o vereador "Tomate", residente no município Novo Horizonte, na cognominada Zona das Mata. Há mais de uma década o PMN não elege um único deputado estadual, nem integrante do Congresso Nacional. Em Rondônia, segundo fontes, o PMN tem vida vegetativa. Seria o protótipo de uma agremiação partidária fracassada ou em extinção. Pergunta-se: Será que o único governador do PPS, Ivo Cassol, vai aceitar participar de uma nova agremiação onde estarão filiados alguns dos seus piores inimigos ou supostos caluniadores??? É a resposta que o eleitorado gostaria de conhecer.(Fonte: A/J)

 

Mais Sobre Política

Presidente Laerte Gomes cria Fundo Especial do Poder Legislativo de Complementação ao Fundo Financeiro do Iperon

Presidente Laerte Gomes cria Fundo Especial do Poder Legislativo de Complementação ao Fundo Financeiro do Iperon

Comandada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Laerte Gomes (PSDB) as duas sessões extraordinárias realizadas na manhã desta segun

Ismael Crispin apoia verba indenizatória para profissionais que atuam no tratamento da Covid-19

Ismael Crispin apoia verba indenizatória para profissionais que atuam no tratamento da Covid-19

Nesta segunda-feira (18), em sessão extraordinária na Assembleia Legislativa, o deputado Ismael Crispin (PSB) votou favorável ao projeto de autoria do

Sancionada lei do deputado Alex Silva que inclui o evento “Marcha para Jesus” no calendário cultural oficial do estado de Rondônia

Sancionada lei do deputado Alex Silva que inclui o evento “Marcha para Jesus” no calendário cultural oficial do estado de Rondônia

Na última terça-feira (12) foi sancionada pelo Governo de Rondônia e publicada no Diário Oficial, a Lei Nº 4.939, de autoria do Deputado Estadual Al

Cirone Deiró defende plano emergencial para o enfrentamento da Covid-19

Cirone Deiró defende plano emergencial para o enfrentamento da Covid-19

Em reunião com o secretário de saúde do estado, Fernando Máximo e o chefe da casa civil, Júnior Gonçalves, o deputado Cirone Deiró cobrou a execução d