Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Política

FÁTIMA: "Quero que meus netos sintam orgulho de serem rondonienses"


No encerramento da apresentação do plano de governo, a senadora fez um desabafo ao público presente e disse estar cansada de ver seu Estado ser manchete negativa nos grandes jornais do País.

"Eu quero ser governadora para mudar a história desse Estado. Quero ser governadora para que meus netos, daqui a 10, 20 ou 50 anos tenham orgulho de serem rondonienses e que esse orgulho se deve ao fato de sua avó ter sido a responsável pelo resgate da auto-estima de nosso povo". Foi com essa frase, e aplaudida de pé, que a senadora e candidata ao Governo de Rondônia Fátima Cleide encerrou seu discurso de apresentação do plano de governo aos acadêmicos da Universidade Federal de Rondônia – UNIR – na noite de sexta-feira.

Os alunos questionaram a candidata sobre quais serão suas ações, após ser eleita, nas áreas de segurança, saúde e educação para o Estado. O primeiro tema a ser questionado foi saúde. Uma acadêmica do curso de Direito questionou a candidata sobre quais as alternativas de seu plano de governo para resolver o problema da superlotação da rede pública de saúde em Porto Velho, mais especificamente nos hospitais João Paulo II e Hospital de Base Ary Pinheiro. Fátima Cleide respondeu que pretende fazer isso através da descentralização da rede, "nós pretendemos implementar uma parceria de fato com os municípios. Fortalecendo as redes municipais, diminuiremos o fluxo nos hospitais da Capital e paralelo a isso vamos melhorar, de fato, o atendimento na rede estadual. Pretendemos aproximar a saúde do cidadão", explicou a candidata.

A pergunta seguinte feita por um acadêmico também do curso de Direito foi sobre o programa implementado pelo Governo Federal na região nordeste que vem dando excelentes resultados que é o Agente Comunitário de Saúde. Ele queria saber porque o programa não foi implantado em Rondônia e se ela, ao ser eleita, traria para o Estado. A candidata declarou que isso ainda não aconteceu por pura falta de interesse por parte do atual governo de Rondônia, "não foi apenas o programa Agente Comunitário de Saúde que não foi implantado no Estado. Muitos outros deixaram de vir porque o atual chefe do Executivo não tem compromisso com o povo. Não busca parcerias com o Governo Federal. Mas nós vamos mudar isso. Vamos reverter esse quadro e trazer para o Estado os programas de inclusão desenvolvidos pelo Governo Federal", destacou.

Ao ser questionada sobre Educação, a candidata declarou que pretende investir na valorização profissional dos servidores do setor e acrescentou, "vamos constituir o Plano Estadual de Educação, de fato, em conjunto com todos os setores ligados ao tema, inclusive a Universidade Federal. Vamos melhorar os salários, ampliar a rede pública de ensino, apoiar os projetos de pedagogia da alternância, que são desenvolvidos nas escolas Família Agrícola, aproximar a universidade da sociedade e criar pelo menos seis escolas técnicas profissionalizantes em seis regiões do Estado, sendo que cada uma delas será segmentada por região. Isso vai ajudar ainda em outro setor, que é a geração de empregos, já que os jovens sairão prontos para o mercado de trabalho. Pretendemos ainda criar cursos pré-vestibular gratuito, para que os estudantes da rede pública possam se preparar melhor para disputar uma vaga na Universidade Federal", disse a senadora.

Ao ser questionada sobre segurança pública, a candidata revelou que pretende começar a resolver o problema de uma forma simples, fazendo cumprir a lei, "a primeira medida a ser tomada é separar os presos por grau de periculosidade. Um pai de família que é preso por não pagar a pensão por estar desempregado não pode ficar no mesmo espaço que um psicótico que matou várias pessoas. Pretendemos ainda ampliar a rede penitenciária, melhorar o que já existe e garantir a ressocialização do apenado. Vamos ainda investir muito em educação e lazer para nossas crianças e jovens. Tornando as escolas atrativas, conseguiremos reduzir a quantidade de crimes menores, como furtos, roubos e assaltos. Queremos ainda equipar a nossa polícia, não com armamentos obsoletos. Vamos fortalecer o setor de inteligência, capacitando nossos policiais e dotando-os de equipamentos modernos. Vamos valorizar a polícia, comprar veículos que sejam adequados a nossa região, realizar concurso para ampliar o efetivo das polícias, enfim, investir de fato em todos os setores da segurança pública para acabar de uma vez por todas com esse clima de insegurança que se abateu em todo o Estado".

Ao final, a candidata agradeceu o convite feito pelo Centro Acadêmico de Direito 5 de Outubro e destacou que iniciativas como essa são o que garantem o Estado Democrático.

 

 

Mais Sobre Política

Jair Montes apresenta projeto que pretende incentivar a contratação de menor aprendiz na administração pública

Jair Montes apresenta projeto que pretende incentivar a contratação de menor aprendiz na administração pública

A indicação do deputado Estadual Jair Montes (Avante) ao Governador Marcos Rocha, é para que o mesmo adote a iniciativa de Projeto de Lei, instituin

Presidente Alex Redano discute modelo de faculdade estadual com deputados do Tocantins

Presidente Alex Redano discute modelo de faculdade estadual com deputados do Tocantins

Com a finalidade de trocar informações e experiências de gestão bem sucedidas, o presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), s

Deputado Léo Moraes repudia quarentena para determinadas categorias

Deputado Léo Moraes repudia quarentena para determinadas categorias

A exigência de quarentena de quatro anos para algumas categorias profissionais concorrerem às eleições, medida aprovada pelo Plenário da Câmara dos

Dr. Neidson indica a Sejus retorno de visitas de esposas e familiares a reeducandos que cumprem pena restritiva de direitos

Dr. Neidson indica a Sejus retorno de visitas de esposas e familiares a reeducandos que cumprem pena restritiva de direitos

O deputado Dr. Neidson (PMN), indicou ao Poder Executivo, através da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), a possibilidade do retorno das visitas