Porto Velho (RO) domingo, 20 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Deputada Mariana Carvalho pede auditoria no TCU para investigar Aneel e Energisa


Ao propor auditoria, Mariana Carvalho afirma que companhia de energia não arcou com compromissos e impôs reajuste abusivo à população. - Gente de Opinião
Ao propor auditoria, Mariana Carvalho afirma que companhia de energia não arcou com compromissos e impôs reajuste abusivo à população.

Mariana Carvalho (PSDB-RO) deu entrada em uma Proposta de Fiscalização e Controle na qual pede que o Tribunal de Contas da União (TCU) auxilie a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara para fiscalizar os atos da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para auditar o processo do primeiro reajuste da Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) após o leilão da distribuidora para o Grupo Energisa, em 2018.

A auditoria deve examinar, em especial, os componentes financeiros que incidiram no reajuste de 2018; os valores incorporados à tarifa relativos a compensação dos valores de compra de energia não considerados no valor médio concedido na tarifa (CVA Energia) definida no último processo tarifário; o valor da cobrança de 24 meses de risco hidrológico; e o impacto da cobrança de encargos setoriais sobre a tarifa;

Mariana quer ainda que o Tribunal investigue se a Energisa cumpriu o que ficou pactuado no leilão de venda da CERON (deságio de 21%, aporte de R$253,8 milhões e redução de tarifas de 1,75%).

A deputada federal afirma que há muita coisa estranha no processo de reajuste que precisa ser esclarecido pelo TCU. Ela lembra que o processo de venda da Ceron para a Energisa previa que seria vencedora da disputa quem ofertasse o maior desconto de tarifa (deságio), em cima de um reajuste concedido pela ANEEL. “Chama a atenção o fato de que a Energisa, na época do leilão, propôs um deságio de 21%, um aporte de R$253,8 milhões, obtidos no BNDES, e comprometeu-se com a redução de tarifas de 1,75%”, lembra Mariana.

O contrato de concessão foi assinado em 30 de outubro de 2018. Em dezembro, a Aneel autorizou um reajuste, que, de acordo com a deputada, apresentou pouco rigor técnico e falta de transparência.

Proposta requer análise do cumprimento de cláusulas estabelecidas antes da concessão da Ceron à Energisa.

A parlamentar recorda que a população de Rondônia recebeu a promessa de melhores tempos com a venda da Ceron, que acumulava dívidas. A Aneel chegou a anunciar redução de tarifa, mas, ao contrário, o que houve foi um aumento desproporcional e o cidadão pagando por algo que não tem culpa, tendo que arcar com uma gestão totalmente desastrosa. “Não é cabível que em um ano no qual tivemos uma inflação na casa dos 3,75%, a empresa obrigue o consumidor de Rondônia a pagar 25% a mais de energia elétrica” aponta a deputada.

Além do abusivo reajuste, uma série de irregularidades pode estar sendo cometida pela Energisa. Inúmeras denúncias de consumidores apontam para o descumprimento de legislação estadual que proíbe o corte do fornecimento por falta de pagamento nos finais de semana. Os apagões também se tornaram rotina deixando a população às escuras.

“Estamos pagando caríssimo por um serviço de péssima qualidade e com a sensação de que falta transparência e lisura nos atos da empresa. Não podemos mais aceitar isso”, conclui a deputada. A proposta de fiscalização será votada pela Comissão de Defesa do Consumidor.

Mais Sobre Política

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

A volta do protagonismo brasileiro na produção de cacau depende de mais investimentos em pesquisa e de ações como o fortalecimento da Comissão Executi