Quinta-feira, 20 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política

Defesa Civil e Semas monitoram áreas de alagação


Com o objetivo de atender às famílias que vivem em áreas de alagação, a prefeitura de Porto Velho está desenvolvendo o projeto “Proteger”, com o monitoramento constante das regiões críticas. A cota do rio Madeira registrada nesta quinta-feira (14) foi de 15,65 metros, seis centímetros maior do que a marca do dia 13 (de 15,59 metros). No ano passado, a cota máxima do rio Madeira foi registrada no dia 21 de abril e chegou a 15,54 metros. O fato do nível do rio já ter atingido em fevereiro uma marca maior do que aquela anotada em abril do ano passado indica a probabilidade de grandes alagações neste ano e a prefeitura está tomando todas as medidas necessárias para resguardar os moradores das regiões de risco, afirma o coordenador da Defesa Civil do município, tenente coronel PM Reinaldo Raimundo da Silva. 

O trabalho do projeto “Proteger” é desenvolvido em parceria pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e a Defesa Civil. Diariamente, a Defesa Civil recebe dados sobre o comportamento do rio, emitidos pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (ligado ao Ministério de Integração Nacional), do Serviço de Proteção da Amazônia (Sipam) e do Porto da Hermasa. Além disso, são feitas visitas constantes nas áreas mais propensas às alagações, que ficam nos bairros Triângulo, Baixa da União, Balsa, Milagres, São Sebastião, Costa e Silva e Nacional. 

O programa “Proteger” prevê a retirada de famílias que se encontram em situação de perigo iminente. Nestes casos, as famílias são removidas em um primeiro momento para o Ginásio Eduardo Lima e Silva. Estas famílias passam por uma avaliação sócio-econômica. Os moradores que comprovadamente não têm onde ficar e nem condições para arcar com um aluguel recebem um auxílio moradia de R$ 180,00 durante os três meses de cheia. Neste ano já foram retiradas seis famílias da Baixa da União. 

Para atender à Legislação Eleitoral, que proíbe a compra e distribuição de bens em ano de eleições , a Defesa Civil enviou um ofício ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) solicitando permissão para a compra e distribuição de madeira para a construção de 2 mil metros de passarelas em casas que ficaram ilhadas nas margens do Madeira. 

A Defesa Civil conta com três telefones que podem ser utilizados para os casos de necessidade de apoio, que são: 3901 3020, 9961 3416 e 9983 1365.

Fonte: Ascom

Gente de OpiniãoQuinta-feira, 20 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Deputado Alex Redano busca junto ao DER recurso para Guajará-Mirim

Deputado Alex Redano busca junto ao DER recurso para Guajará-Mirim

O deputado estadual Alex Redano (Republicanos) recebeu no último dia 12 de junho (quarta-feira) uma demanda para solucionar a drenagem pluvial na a

Deputada Federal Cristiane Lopes anuncia investimentos em Visitas a Vilhena, Espigão D'Oeste e Cacoal

Deputada Federal Cristiane Lopes anuncia investimentos em Visitas a Vilhena, Espigão D'Oeste e Cacoal

Cumprindo uma intensa agenda pelo interior de Rondônia, a deputada federal Cristiane Lopes (União Brasil) visitou na última semana os municípios de

Assembleia Legislativa assegura apoio a 3ª Feira Científica, em Rolim de Moura

Assembleia Legislativa assegura apoio a 3ª Feira Científica, em Rolim de Moura

A cidade de Rolim de Moura receberá nos dias 8 e 9 de agosto a 3ª Feira Científica. O fórum, organizado pelo Instituto Mocam - Movimento Científico

Presidente Laerte Gomes destaca sucesso do 1º Fórum do Parlamento Amazônico em Brasília

Presidente Laerte Gomes destaca sucesso do 1º Fórum do Parlamento Amazônico em Brasília

Sob a presidência do deputado estadual Laerte Gomes (PSD), o Parlamento Amazônico se reuniu na tarde da última terça-feira (19), na Câmara dos Deput

Gente de Opinião Quinta-feira, 20 de junho de 2024 | Porto Velho (RO)