Porto Velho (RO) domingo, 20 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Coordenadoria de regularização do patrimônio tem mais de 3 mil bens pendentes



Desde 2007, quando o Governo do Estado criou a Coordenadoria Geral de Patrimônio Imobiliário (CGPI), todos os seus bens imobiliários que estão afetados, ou seja, sob a responsabilidade dos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, passam por processo de regularização junto as Prefeituras Municipais e Cartórios de Registros de Imóveis nas comarcas rondonienses.

Para o coordenador da CGPI, Marcos Soares dos Santos, "o Governo está realizando um trabalho sério, objetivando a legalização do patrimônio imobiliário estadual, vez que, o próprio Estado até então, não detinha perfeito controle sobre os mesmos. Por isso, o governador Ivo Cassol determinou a verificação, através da CGPI, de todos os terrenos e edificações cadastrados e, também, daqueles que estavam abandonados, inclusive, alguns que foram invadidos em todo o estado para a proteção legal desses bens".

A Coordenadoria estima que centenas de imóveis espalhados pelos 52 municípios rondonienses, entre casas, prédios e terrenos, passem para o domínio direto do Governo ainda este ano. Só em Porto Velho, de acordo com o levantamento feito até agora pela CGPI, são 326 imóveis. O número de bens imóveis deve saltar dos atuais 1.334 para mais de 3.000, porque o Estado retomará o patrimônio que foi oriundo da extinta Companhia de Habitação de Rondônia (Cohab) e do Banco do Estado de Rondônia (Beron), nas situações em que isso se fizer necessário, disse o titular da CGPI/SEAD.

Ainda de acordo com levantamentos da Coordenadoria, entre domicílios residenciais existe, inclusive, uma residência em Belém do Pará (ex-Casa do Estudante de Rondônia), no Bairro Nazaré e que será devidamente regularizada. Esses imóveis poderão ser colocados à venda através de alienações autorizadas por Lei Ordinária. Isso porque parte desses imóveis pode estar com inadimplência há mais de 20 anos. "Mediante o trabalho que está sendo feito pela CGPI/SEAD o Estado, em um futuro próximo, terá uma economia considerável. Vale ressaltar que essa é a primeira vez na história de Rondônia que um governador dá atenção efetiva e eficaz ao patrimônio imobiliário do Estado. O Governo quer simplesmente o que lhe é de direito, de forma transparente, sem causar prejuízos a ninguém", afirma Marcos Soares.

Por sua vez, o governador Ivo Cassol assegura que irá reaver todos os imóveis que estiverem em situação de inadimplência, uma vez que, não existe o direito de "uso capião" sobre terras do Estado, porque os seus bens patrimoniais imobiliários têm caráter devoluto.

Fonte: DECOM 

Mais Sobre Política

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

Liderança na produção do cacau depende da vontade política, aponta debate

A volta do protagonismo brasileiro na produção de cacau depende de mais investimentos em pesquisa e de ações como o fortalecimento da Comissão Executi