Porto Velho (RO) sábado, 14 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Casa de Apoio do IMM continua oferecendo esperança


Casa de Apoio do IMM continua oferecendo conforto e esperança para pacientes carentes de Rondônia.  “Não é apenas uma casa de apoio, é uma casa de pai e mãe.” A frase é da dona de casa Adjanira Gil Cunha, 42 anos que, ao lado do esposo Jorge dos Santos Damasceno, 43, motorista, utilizam os serviços e benefícios gratuitos oferecidos pela Casa de Apoio do Instituto Matheus Moraes, em Brasília.

 

O casal, residente no bairro Nacional, em Porto Velho, está desde o dia 3 de novembro no estabelecimento que atende a todos os pacientes rondonienses que vão a tratamento médico em Brasília e não têm onde ficar durante o período exigido em casa caso.

 

Jorge Damasceno conta que está na Capital federal por orientação dos médicos, que disseram não haver solução em Rondônia para seu tratamento de hemorróida, doença esta que aumentou o risco de um câncer retal.

 

“Um servidor da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) nos indicou a Casa de Apoio em Brasília. Viemos e fomos bem acolhidos. Se não fosse esta Casa, não teríamos condições nenhuma de estarmos aqui”, conta o casal, que confessa rezar para o presidente do Instituto Matheus Moraes, Roberto Kuppê, continuar com esse trabalho para atender muito mais pessoas que precisam de ajuda também fora de Rondônia.

 

A entrevista do casal foi concedida dentro da van da Casa de Apoio, que conduzia para as unidades de saúde também Vanusa da Conceição Santos, 29 anos, doméstica e mãe da pequena Adelice da Conceição Santos, 6 anos.

 

Adelice foi à Brasília fazer uma cirurgia plástica para minimizar os danos das queimaduras de 3º grau em suas pernas e mãos, frutos de um incidente em uma área de queima de madeiras no bairro Mutirão, no município de Ariquemes.

 

“O cirurgião disse que em Rondônia não havia este tipo de cirurgia e que só poderia ser feita aqui, em Brasília. Conseguimos o TFD (Tratamento Fora Domicílio) e, através de alguns servidores do hospital em Ariquemes, ficamos sabendo da Casa de Apoio. Desde que chegamos, há 15 dias, estamos sendo bem tratadas e já fizemos amizade com todos os funcionários e demais hóspedes. A Casa é mais do que um local de família. Estamos muito gratas com esta bênção”, conta a mãe de Adelice, informando que até passeio ao zoológico os servidores da Casa de Apoio já ofereceram aos hóspedes.

 

O pedreiro José Vicentine Ferreira, 53 anos, morador do bairro Cafezinho (Ji-Paraná), conta que foi à Brasília acompanhado da esposa, Nilda Braz Ferreira, 50, do lar, para fazer uma cirurgia de implante de uretra, outro tipo de tratamento inexistente em Rondônia. Ambos acabavam de sair do Hospital Regional da Asa Norte, onde o tratamento está sendo feito, para contar que estão muito felizes com a cortesia encontrada na Casa de Apoio.

 

“Ficamos sabendo da Casa através de um contato que o meu chefe, Luiz Bernardi, fez com uma servidora da Sesau e, desde o dia 23 de outubro, estamos hospedados aqui em Brasília, de graça, com o melhor atendimento possível. Para mim foi a melhor coisa que aconteceu desde que soube do meu problema de saúde. Seria bom que todos que pudessem fizessem algo como o que o Roberto Kuppê está fazendo por todos nós. Se todos fossem como ele, este mundo não estaria tão mal como está”, dispara o pedreiro.

 

A Casa de Apoio, inaugurada no dia 21 de setembro deste ano, já atendeu pacientes de diversos municípios de Rondônia, a exemplo de Porto Velho, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Ariquemes, Buritis e Cerejeiras.

 

Atualmente a casa atende 22 pessoas, mas ainda há mais espaço. A Casa possui seis quartos destinados aos pacientes e seus acompanhantes, cada um com três ou quatro beliches e um grande armário para guardar os pertences dos hóspedes. São ainda quatro banheiros espalhados pelos dois pisos da residência, além de uma cozinha industrial, um amplo refeitório e duas salas de estar com sofás e televisão com canais de tevê aberta e a cabo.

 

São servidas pelo menos quatro refeições diárias aos hóspedes, sendo café da manhã, almoço, lanche e jantar.

 

Os rondonienses que necessitarem de tratamento médico em Brasília e não têm onde ficar podem seguir diretamente para a Casa de Apoio, que fica na Quadra 706 Sul, Bloco “M”, Casa 47. O telefone para contato é o 0 (xx) 61 3264-9025.

 

Todo o atendimento e benefícios são oferecidos sem nenhum custo para os pacientes e seus acompanhantes.

 

“Não existem palavras que expressem minha alegria e conforto espiritual ao ver tanta gente sendo contemplada com este benefício simples, mas que ajuda muito aos meus irmãos rondonienses”, disse o presidente do IMM, jornalista Roberto Kuppê.

 

Fonte: Rondineli Gonzales

Mais Sobre Política

Importante conquista para Rondônia: Presidente Bolsonaro assina MP da Regularização Fundiária.

Importante conquista para Rondônia: Presidente Bolsonaro assina MP da Regularização Fundiária.

Para o presidente Jair Bolsonaro e o governador Marcos Rocha o objetivo da Medida Provisória é a de simplificar e modernizar o processo. Ao todo, ma

Assembleia Legislativa limpa a pauta antes de aprovar o Orçamento 2020

Assembleia Legislativa limpa a pauta antes de aprovar o Orçamento 2020

Na sessão ordinária e nas extraordinárias realizadas na tarde desta terça-feira (10), além de aprovar o Orçamento 2020 e apreciar os vetos do Execut

 Vereadora Cristiane Lopes e SINJOR realizam evento sobre medida que extingue registro profissional

Vereadora Cristiane Lopes e SINJOR realizam evento sobre medida que extingue registro profissional

Jornalistas de Porto Velho reuniram-se na Câmara Municipal de Porto Velho, para discutir os efeitos da Medida Provisória 905/2019, que extingue a

Governo atende pedido do deputado Adelino Follador e abre processo seletivo na Idaron

Governo atende pedido do deputado Adelino Follador e abre processo seletivo na Idaron

O pedido foi apresentado ao governador Marcos Rocha (PSL) pelo deputado Adelino Follador (DEM), após visitas nas sedes das Agências de Defesa Sanitári