Porto Velho (RO) segunda-feira, 27 de junho de 2022
×
Gente de Opinião

Política

Bradesco é condenado a pagar dano moral e reintegrar caixa demitido com LER



 A juíza Maria Rafaela de Castro, da Vara do Trabalho de Guajará, condenou o Bradesco ao pagamento de uma indenização por danos morais no valor de R$ 16,7 mil ao caixa Mauro Melocra Junior, demitido sem justa causa dia 21 de maio de 2010.

Na decisão, a juíza também manda reintegrar o reclamante ao quadro de funcionários, no prazo de dez dias, pois nos autos ficou constatado que o ato de demissão do bancário aconteceu logo após o comunicado à chefia imediata do seu diagnóstico de LER DORT, adquirida por causa de esforços repetitivos no exercício da profissão.

A agência bancária, que não cumpria também as normas técnicas da Medicina do Trabalho, é obrigada a readmitir o reclamante em função com atividades compatíveis com sua enfermidade, devendo assegurar todas as vantagens decorrentes do cargo e adotar todas as providências para que o reclamante usufrua de licença para tratamento de sua doença ocupacional.

O não cumprimento, obrigada o Banco ao pagamento de multa diária de R$ 1mil até o montante de R$ 50 mil, a ser revertida em favor do reclamante, com base no art. 461 e §§ do CPC, aplicado subsidiariamente ao processo do trabalho.

Fica assegurado, ainda, o cancelamento da anotação de baixa na CTPS do autor, no prazo de 48 horas após a reintegração do reclamado, recebimento dos salários vencidos e vincendos, férias, 13º salário, gratificações, adicionais e demais verbas de natureza salarial pagas normalmente, observada a época própria para pagamento de cada verba, conforme a legislação em vigor.

O salário de Mauro Junior será equivalente à última remuneração, fazendo jus aos direitos daí decorrentes e a este tempo de serviço, bem como, no ato da reintegração, deve ser restaurado imediatamente o plano de saúde para que possa usufruí-lo no sentido de continuar seu tratamento médico. A desobediência implicará em nova multa, no importe de R$ 300,00 diários até o valor de R$ 5 mil em favor do reclamante.

O reclamado, no caso o Banco, deverá efetuar os depósitos relativos ao FGTS deste o ato demissional até data da reintegração, comprovando nos autos após 10 dias do trânsito em julgado, sob pena de multa diária de R$ 100,00 até o limite de R$ 3 mil, a ser revertido em favor do reclamante.

O Banco fica responsável pelo pagamento dos honorários advocatícios no importe de 15% do valor da condenação nos termos da Súmula 219 do TST. (Cabe recurso - Processo n. 0000205-49.2010.5.14.0,071)

Fonte: Abdoral Cardoso
 

Mais Sobre Política

Em Vilhena, Deputado entrega benefícios para atender os pequenos produtores rurais

Em Vilhena, Deputado entrega benefícios para atender os pequenos produtores rurais

Na manhã deste sábado, 25 de junho, o deputado estadual Luizinho Goebel (PSC), juntamente com o governador de Rondônia coronel Marcos Rocha, deputad

Pontes no distrito de São Domingos serão substituídas por tubos corrugados, através de emenda parlamentar

Pontes no distrito de São Domingos serão substituídas por tubos corrugados, através de emenda parlamentar

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, Alex Redano (Republicanos), esteve neste domingo no distrito de São Domingos, pertence

Deputado Marcelo Cruz entrega voto de louvor aos mestres capoeiristas

Deputado Marcelo Cruz entrega voto de louvor aos mestres capoeiristas

Na tarde do dia 23/06 o deputado estadual Marcelo Cruz entregou o Voto de Louvor aos Mestres e Professores Capoeiristas do Estado de Rondônia, em re

Presidente da Assembleia Legislativa recebe visita do cônsul-geral da Itália Domenico Fornara

Presidente da Assembleia Legislativa recebe visita do cônsul-geral da Itália Domenico Fornara

Na tarde desta quinta-feira (23), o presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos) recebeu a visita do cônsul-geral da Itália, Dom