Porto Velho (RO) segunda-feira, 16 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

Às vésperas da eleição governo do Estado tenta novo golpe contra trabalhadores


 
Sem dar a menor importância para possíveis reflexos negativos na campanha eleitoral do governador João Cahúlla, a Seduc tenta mais um golpe contra os professores.

Sem qualquer explicação, a secretária de Estado da Educação, Irani Freire Bento, tirou férias, talvez para não cumprir o enquadramento dos professores estaduais de acordo com o tempo de serviço, conforme determina o artigo 68 da Lei nº 420/2008 (Lei do Plano de Carreira).

Nesta quinta-feira, dia 07/10, os diretores do Sintero Manoel Rodrigues (secretário-geral) e Nereu Klosinski (secretário de Assuntos Jurídicos) procuraram a Seduc e foram recebidos pelo secretário-adjunto Pascoal de Aguiar Gomes, quando foram informados que a secretária Irani tirou férias por 30 dias, e que não há qualquer informação ou determinação para o enquadramento dos professores.

Em reunião realizada na Seduc no dia 15/09 com a secretária Irani Freire, o secretário Chefe da Casa Civil, Guilherme Erse, e a direção do Sintero, ficou definido que o governo faria um levantamento para saber o custo do enquadramento, e que se o impacto fosse inferior a R$ 1 milhão o governo enquadraria os professores e faria o respectivo pagamento.

No dia 23/09 Guilherme Erse se reuniu novamente com o Sintero e apresentou o resultado do levantamento, concluindo que para cumprir a lei o governo gastaria menos de R$ 1 milhão, portanto, dentro do compromisso firmado. O Chefe da Casa Civil disse, na oportunidade, que precisaria apenas de uma confirmação do governador João Cahúlla para cumprir o acordo.

No dia 25/09, por ocasião da 6ª Conferência Estadual dos Trabalhadores em Educação, o governador foi representado pela secretária Irani Freire e por Guilherme Erse. Diante de mais de 300 delegados de todo o Estado, Guilherme Erse, em nome do governador João Cahúlla e acompanhado da secretária Irani, confirmou que estava tudo resolvido, e que o enquadramento seria implantado em outubro.

Para surpresa da direção do Sintero, nesta quinta-feira, a Seduc informou que não há qualquer decisão sobre o enquadramento. O secretário-adjunto da Seduc, Pascoal de Aguiar Gomes, desautorizou Guilherme Erse e disse que o Chefe da Casa Civil não fala pela Seduc.

A direção do Sintero, por sua vez, deverá mobilizar os professores em todo o Estado para cobrar o cumprimento do acordo, pois, para o sindicato, a resposta obtida no dia 25/09 era a resposta oficial do governo, já que a secretária Irani Freire e o secretário Guilherme Erse eram os representantes do governador João Cahúlla na Conferência.

Fonte: Ascom/Sintero
 

Mais Sobre Política

Biometria obrigatória encerrará no mês de setembro, em oito municípios de Rondônia

Biometria obrigatória encerrará no mês de setembro, em oito municípios de Rondônia

A Justiça Eleitoral em Rondônia encerrará, no mês de setembro de 2019, a última fase do processo de revisão biométrica do eleitorado do estado, com co

Cristiane Lopes fiscaliza demandas de Extrema e União Bandeirantes

Cristiane Lopes fiscaliza demandas de Extrema e União Bandeirantes

A vereadora Cristiane Lopes (PP) esteve nos Distritos de União Bandeirantes e Extrema para realizar o levantamento das demandas dos moradores das comu

Rondônia é o primeiro estado do Brasil a implementar Programa Criança Protegida

Rondônia é o primeiro estado do Brasil a implementar Programa Criança Protegida

Em busca de efetivar políticas públicas que, de fato, beneficiem a sociedade rondoniense, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, e a primeira

Assembleia Legislativa aprova lei que garante o piso nacional aos professores da rede estadual

Assembleia Legislativa aprova lei que garante o piso nacional aos professores da rede estadual

Em duas votações, a Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, na sessão desta terça-feira (10), o Projeto de Lei Complementar 31/19, de autor